De olho nas mudanças do Brasileiro

Seis categorias multimarcas e a extinção da superpole estão entre as muitas novidades.

Por André Jordão

A Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM) divulgou uma série de novidades para o Campeonato Brasileiro de Motovelocidade de 2009, depois de reunião realizada recentemente em São Paulo, SP.
 
A competição passará a contar com seis categorias: 125cc, 250cc, 600 Sport (para motos carburadas), 600 Sporti (para motos injetadas), Superbike Light e Superbike, considerada a F-1 da motovelocidade.

A principal novidade entre as novas categorias será a Superbike Light, que contará apenas com pilotos iniciantes que desejam competir com as motos mais potentes do mercado nacional.

“Decidimos criar a nova categoria para dar chance aos iniciantes de começarem em uma bateria só pra eles, separado dos pilotos mais experientes” disse Carlos Senise, coordenador da categoria.
 
Há quase um mês, a CBM vem recebendo sugestões e de maneira democrática a entidade está procurando atender ao interesse maior de todos os envolvidos.
 
Na SBK, por exemplo, haverá a limitação de três jogos de pneus por corrida e proibição de treinos privados na pista da prova 15 dias antes de cada etapa. Além disso, a categoria passa a ter somente uma bateria por etapa.
 
Ainda visando baratear os custos de competição, a CBM extinguiu a Superpole, onde os dez melhores tempos retornavam a pista no sábado de treinos para definir a pole-position. Agora, será apenas um treino cronometrado entre todos os participantes de cada categoria, para definir o grid de largada.
 
O sistema de pontuação da competição também será novo. A partir de 2009, a CBM passa a adotar em todos os seus campeonatos o sistema com os vinte primeiros pontuando. O piloto que liderar o maior número de voltas e quem fizer a pole leva um ponto extra cada.
 
Motocicletas
 
As motos aptas a competir também sofreram muitas mudanças no Novo Campeonato. Pela primeira vez a competição será multimarcas em todas as categorias, sendo que oito montadoras diferentes poderão competir.
 
Com a liberação de novas marcas, a CBM, seguindo os padrões europeus, optou por alterar o regulamento técnico e a inspeção das motos passa a ser limitada em peso e potência.

A aferição será feita através de balança e dinamômetro. As três primeiras motos dos treinos e corridas serão medidas e pesadas, devendo seguir os parâmetros exigidos no regulamento, que está pronto e será divulgado em breve.

Outras duas motos poderão ser sorteadas aleatoriamente para averiguações. A CBM vai diminuir o número de itens a serem vistoriados e será mais rigorosa e atenta aos itens de segurança. As marcas poderão investir em igualdade de condições.
 
Outra novidade será a permissão do combustível álcool nas motocicletas, em todas as categorias, como medida de economia, uma vez que a moto ganha potencia, sem necessidade de investir em peças especais.
 
Mais novidades

Novas emissoras de TVs estão interessadas em exibir as novas categorias da competição. A ESPN Brasil detém os direitos de exibição da SBK e a CBM buscará parceiros comerciais para que todas as etapas sejam transmitidas ao vivo.

Calendário
 
Atendendo ao pedido dos pilotos e equipes, a Confederação Brasileira de Motociclismo articulou com as federações e as administrações dos autódromos e adiou a data de abertura da competição, que inicialmente estava prevista para 12 de abril. Com isso as equipes terão mais tempo para se adaptarem às novas categorias. A competição inicia no dia 24 de maio.

Confira o calendário:
 
24/5: SP
5/7: RJ
26/7: MS
23/8: DF
27/9: RS
18/10: PR
8/11: RJ
20/12: SP


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br