BAYLISS FAZ DOBRADINHA

Em Valência, Barros enfrenta sua etapa mais difícil no Mundial de Superbike.

Por Thiago Fuganti

Desapontamento é a melhor expressão para definir o fim de semana de Alexandre Barros em mais uma rodada dupla do Mundial de Superbike. O brasileiro da Klaffi Honda não conseguiu bons resultados no circuito de Valência, palco da terceira etapa do ano, deixando a pista espanhola com modestos 11º e 14º lugares.

“Estou bastante chateado porque esses resultados não foram o verdadeiro reflexo de nossos esforços”, disse o ex-piloto da MotoGP, que disputou as corridas de domingo com um novo pacote aerodinâmico. “Neste autódromo, todas as Honda tiveram dificuldades, mas nós em especial contamos com outras adversidades”, destacou.

“Na primeira corrida meu ritmo não estava ruim, mas fui mal na largada e cai para 28º. Passei 23 voltas em ritmo de recuperação, superando os adversários até chegar ao 11º posto, considerado satisfatório pelos acontecimentos, mas lamentável do ponto de vista de que eu poderia ter chegado muito mais na frente. Acredito que dava para estar entre os cinco primeiros”, apostou o veterano.

“A prova seguinte não foi tão ruim em relação à largada, mas desta vez o problema esteve nos pneus, que foram perdendo aderência, obrigando-me a andar cada vez mais lento”, lamentou Barros, que apesar dos imprevistos não se considera desmotivado para a seqüência da competição.

“Mostramos na Austrália que podemos ser extremamente competitivos e devemos, desde já, nos concentrar para a próxima corrida, em Monza. Vamos trabalhar bastante para garantir um bom desempenho na Itália”, avisou o piloto, quinto colocado na classificação do mundial, com 62 pontos.

O grande vencedor do fim de semana foi o australiano Troy Bayliss, apontado desde os testes coletivos de Valência, no mês passado, como o grande favorito às vitórias. Sem dar chance aos concorrentes, o piloto da Ducati fez a dobradinha no autódromo de Ricardo Tormo e disparou na liderança do certame, com 125 pontos, 22 à frente do compatriota Troy Corser, o vice-líder.

Atual campeão do WSBK, Corser esteve no centro das atenções somente no sábado, quando estabeleceu a pole position, ao cronometrar 1min34s992. Nas corridas, o representante da Suzuki foi superado pelo xará, tendo de se contentar com o segundo lugar em ambas. “Fiquei feliz e frustrado ao mesmo tempo. Feliz por ter obtido dois segundos lugares e também porque sabia que não poderia andar mais do que andei”, disse Corser.

“Mas ao mesmo tempo fiquei insatisfeito porque dei o melhor de mim para passar o Bayliss e não tive êxito nas manobras. Atrás dele, porém, eu percebi que os pneus de sua moto estavam sendo menos exigidos que os do meu equipamento. Nessa hora, ficou visível a grande diferença entre nós e que passar seria praticamente impossível”, completou o australiano.

Bayliss, ao contrário de frustrações, só teve elogios a fazer após a etapa Valenciana. “Tudo saiu como o planejado nas duas corridas, embora o Corser tenha me surpreendido com o bom ritmo de perseguição na segunda prova. Mas no final terminamos com duas vitórias, e eu só tenho que agradecer o grande empenho de cada integrante do time”, afirmou o também ex-piloto da MotoGP, que já foi companheiro de Barros.

A próxima etapa da categoria, O GP da Itália, no tradicional circuito de Monza, será realizada no dia 7 de maio.


Confira os resultados do GP de Valência:

Grid de largada da prova

1) Troy Corser (AUS/Suzuki), 1min34s992
2) Troy Bayliss (AUS/Ducati), 1min35s175
3) Lorenzo Lanzi (ITA/Ducati), 1min35s233
4) Steve Martin (AUS/Petronas), 1min35s255
5) Fonsi Nieto (ESP/Kawasaki), 1min35s351
6) Régis Laconi (FRA/Kawasaki), 1min35s410
7) Chris Walker (ING/Kawasaki), 1min35s472
8) Norick Abe (JAP/Yamaha), 1min35s701
9) James Toseland (ING/Honda), 1min36s784
10) Noriyuki Haga (JAP/Yamaha), 1min36s115
16) Alexandre Barros (BRA/Honda), 1min36s887

Corrida 1
1) Troy Bayliss (AUS/Ducati), 23 voltas em 37min04s634
2) Troy Corser (AUS/Suzuki), a 2s765
3) Lorenzo Lanzi (ITA/Ducati), a 14s225
4) Norick Abe (JAP/Yamaha), a 17s126
5) Noriyuki Haga (JAP/Yamaha), a 18s224
6) Yukio Kagayama (JAP/Suzuki), a 18s495
7) Ruben Xaus (ESP/Ducati), a 22s693
8) Régis Laconi (FRA/Kawasaki), a 24s233
9) James Toselan (ING/Honda), a 28s799
10) Andrew Pitt (AUS/Yamaha), a 28s946
11) Alexandre Barros (BRA/Honda), a 34s558

Corrida 2
1) Troy Bayliss (AUS/Ducati), 23 voltas em 37min06s508
2) Troy Corser (AUS/Suzuki), a 0s790
3) Lorenzo Lanzi (ITA/Ducati), a 15s133
4) Norick Abe (JAP/Yamaha), a 16s004
5) Noriyuki Haga (JAP/Yamaha), a 16s929
6) Fonsi Nieto (ESP/Kawasaki), a 17s056
7) Chris Walker (ING/Kawasaki), a 19s967
8) Régis Laconi (FRA/Kawasaki), a 21s395
9) Andrew Pitt (AUS/Yamaha), a 21s807
10) Fabrizio Lai (ITA/Honda), a 32s174
14) Alexandre Barros (BRA/Honda), a 33s875


Classificação, após três etapas:


1) Troy Bayliss, 125 pontos
2) Troy Corser, 103
3) James Toseland, 86
4) Noriyuki Haga, 64
5) Alexandre Barros, 62
6) Andrew Pitt, 58
7) Lorenzo Lanzi, 47
8) Norick Abe, 40
9) Fabrizio Lai, 34
10) Ruben Xaus, 33


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br