AUSTRALIANOS VENCEM EM CASA

Barros foi quem mais ameaçou os vencedores e conquistou seus primeiros pódios no WSBK.

Por Thiago Fuganti

A Austrália dominou o GP de casa do Mundial de Superbike desde os treinos da última sexta-feira, no circuito de Phillip Island. Troy Bayliss, de volta à categoria depois de se aventurar na MotoGP, enfim conquistou sua primeira vitória na temporada 2006, mas não teve vida fácil.

Pole position pelo segundo fim de semana consecutivo, o piloto da Ducati não conseguiu imprimir um bom ritmo para a primeira corrida deste domingo, tendo que se contentar com o sexto lugar. Quem faturou o primeiro lugar foi o atual campeão da categoria, o australiano Troy Corser.

Para a segunda prova, porém, Bayliss foi impecável e não deu chances para os adversários. Venceu com mais de cinco segundos de vantagem sobre o inglês James Toseland, que também figurou entre os destaques nas duas corridas.

Mas não foram somente australianos e ingleses os protagonistas do GP da Austrália. Logo na sexta-feira, o Brasil surpreendeu com o seu representante, Alexandre Barros. Segundo colocado na primeira sessão classificatória e quinto no grid de largada, o piloto da Klaffi Honda brigou pela vitória da primeira corrida até a última curva, cruzando a linha de chegada somente a 0s450 do vencedor. Foi também o primeiro pódio do brasileiro na categoria.

“Fiquei muito feliz pelos dois pódios e gostaria de agradecer a minha equipe pelo ótimo trabalho que fizeram durante o final e semana aqui em Phillip Island”, disse Barros, que seguiu entre os ponteiros na segunda prova e garantiu mais um lugar no pódio, desta vez em terceiro. 

O brasileiro ainda participou de uma manobra inusitada na segunda prova, que culminou no abandono de Corser. “Depois da queda de Corser eu perdi um pouco de concentração porque fiquei com medo de ter machucado o australiano. Eu tentei ao máximo não cair junto com ele, mas o toque foi inevitável”, detalhou Barros.

Os dois pódios, no entanto, ainda não deixaram Barros totalmente satisfeito com a sua moto. “O problema ainda é a velocidade final”, destacou o quarto colocado da classificação do mundial, com 55 pontos. A liderança da tabela pertence a Bayliss, que chegou a 75, somente um ponto à frente de Corser, o vice.

A terceira etapa WSBK será disputada somente em abril, no dia 23, em Valência. O circuito espanhol, antes disso, receberá os competidores para sessões de treinamento — serão nestes ensaios que Barros testará uma nova versão do motor Honda de sua máquina.


Confira o resultado da 1ª corrida na Austrália:

1) Troy Corser (AUS/Suzuki), 22 voltas em 34min33s545
2) Alexandre Barros (BRA/Honda), a 0s450
3) James Toseland (ING/Honda), a 7s974
4) Noriyuki Haga (JAP/Yamaha), a 15s121
5) Roberto Rolfo (ITA/Ducati), a 16s292
6) Troy Bayliss (AUS/Ducati), a 17s120
7) Ruben Xaus (ESP/Ducati), a 17s192
8) Fonsi Nieto (ESP/Kawasaki), a 22s457
9) Andrew Pitt (AUS/Yamaha), a 22s490
10) Chris Walker (ING/Kawasaki), a 23s176


2ª Corrida:

1) Troy Bayliss (AUS/Ducati), 22 voltas em 34min33s803
2) James Toseland (ING/Honda), a 5s528
3) Alexandre Barros (BRA/Honda), a 14s312
4) Noriyuki Haga (JAP/Yamaha), a 16s208
5) Andrew Pitt (AUS/Yamaha), a 17s656
6) Yukio Kagayama (JAP/Suzuki), a 20s832
7) Roberto Rolfo (ITA/Ducati), a 21s130
8) Ruben Xaus (ESP/Ducati), a 25s224
9) Fonsi Nieto (ESP/Kawasaki), a 25s638
10) Chris Walker (ING/Kawasaki), a 26s007

Classificação:
1) Troy Bayliss, 75 pontos
2) James Toseland, 74
3) Troy Corser, 63
4) Alexandre Barros, 55
5) Andrew Pitt, 45
6) Noriuki Haga, 42
7) Roberto Rolfo, 32
8) Michel Fabrizio, 25
9) Ruben Xaus, 24
10) Fonsi Nieto, 19


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br