Adrenalina marca 3ª etapa do Brasileiro de Supermoto

Localizado às margens da rodovia BR 101, em Balneário Camboriú, o Circuito Speedway Music Park recebeu a terceira etapa do Brasileiro de Supermoto, ocorrida no sábado (30/6) e domingo (1º/7). 

Em Balneário, um dos principais desafios para os pilotos foi a pista, com características bem diferentes daquelas já utilizadas neste Brasileiro. O circuito, com um trecho de reta longa, utilizado para campeonatos de arrancadas, tratado com Trackbite Concentrate(VHT), fez parte do percurso, além dos trajetos de terra e concreto que proporcionaram à competição manobras espetaculares e também algumas quedas.

Confira os equipamentos disponíveis no Shopping.MOTO.com.br!

No sábado, o dia amanheceu chuvoso e a pista um pouco molhada atrasou o início dos treinos livres, mas foi possível realizar, com sucesso, o cronograma estipulado pela coordenação de prova. Durante todo o dia, as disputas foram acirradas e com participação em todas as categorias, tendo a Street 300 o número mais expressivo de pilotos. Lançada neste ano, a categoria já começa a surgir como uma boa opção para os pilotos da motovelocidade.

No domingo, o circuito recebeu os amantes do motociclismo que assistiram ao show sobre duas rodas. Uma das novidades desta etapa foi a estreia das Scooters como categoria do motociclismo nacional. Com o apoio da Federação Catarinense de Motociclismo, responsável pela cronometragem, a competição foi bem recebida.

Na SM1, o piloto Pedro Rehn, representante brasileiro no Mundial de Supermoto, foi o mais rápido nos treinos cronometrados, mas perdeu a primeira posição logo na largada. Durante a corrida, conseguiu reassumir a dianteira, vencendo a disputa com Chiquinho Velasco na primeira bateria, ficando em terceiro o piloto de Goiás, Kleber Justino.

A SM2, já na metade do campeonato, apresentou grande equilíbrio entre os pilotos Wilson Guimarães, Cleber Guimarães, Eduardo Venzol e Marcelo Toma que proporcionaram belas disputas em suas baterias.

Destaque também na SM4 Over 40, agora para o piloto de Curitiba, Marcelo Silvério que, mesmo com um dedo da mão quebrado, conseguiu superar o piloto Kleber Augusto, que teve problemas mecânicos na primeira bateria e sofreu forte acidente na segunda, causado pelo derramamento de óleo da moto de Kleber Justino, que quebrou o motor.

Quer vender sua moto? Anuncie no MOTO.com.br! 

Nesta segunda bateria, Chiquinho Velasco saiu bem e liderou o início da prova, mas perdeu posição para Pedro Rehn que, sofreu uma queda no trecho de maior velocidade da pista, seguido por Kleber Augusto que também caiu, ocasionando paralisação da prova, por bandeira vermelha. Imediatamente os pilotos foram atendidos pela equipe médica e parte da pista foi interditada em razão da grande quantidade de óleo derramado.

Com menos de 50% da prova realizada, foi organizada a relargada e mais uma vez o piloto Chiquinho Velasco disparou na frente. E nessa competição de velocidade, Rehn tentou uma ultrapassagem arriscada e acabou caindo novamente, perdendo a chance da vitória na bateria. E assim, intercalando momentos de emoção e adrenalina, a etapa chegou ao fim com pódio repleto de boas histórias.

Para o iniciante Marcos Trindade, de Manaus, que tinha o sonho de participar do campeonato, a prova superou todas as expectativas. “Participei com uma moto emprestada, mas foi ótimo, fiquei em quarto lugar. Estarei na próxima, com certeza”.

Para o presidente da Federação Catarinense de Motociclismo, Marisergio Francisco Kons, a prova foi muito importante para o esporte no estado. “Ficamos honrados em receber o Brasileiro de Supermoto aqui em Balneário Camboriú, modalidade que não existe em Santa Catarina e foi uma corrida excelente. Só temos a agradecer ao Carlos Senise e parabenizar os pilotos pela bela apresentação”, ressaltou.

Para o diretor de Supermoto da CBM, Carlos Augusto Senise, o campeonato agradou a todos. “Foi uma etapa bem diferente por causa da pista, os pilotos gostaram bastante. Tivemos algumas quedas, mas todos estão bem e continuaram as provas e tivemos a estreia de uma nova categoria, a Scooter, que pode se destacar bastante no nacional. O Brasileiro cresce a cada etapa e só temos a agradecer aos parceiros como a Federação Catarinense de Motociclismo, a coordenação do Circuito Speedway Music Park e todos os pilotos participantes”, encerrou Senise.

 

RESULTADOS DA TERCEIRA ETAPA:

SM1: Pedro Rehn

SM2: Eduardo Venzol

SM3 Pro: Helder Shaeld

SM4: Francisco Velasco

SM1 Stock: Ranieri Brasil

SM Speed 250: Helder Shaeld

SM Speed 300: Cleberson Maiche 

SM Bikers: Mauriti Jr

Scooter Big Bore - Matheus Lima

Scooter 70cc - Edgar Trentin

 

PRÓXIMAS ETAPAS:

29/07 – Registro – SP
22/09 – Limeira – SP
14/10 – Registro – SP

Fotos: Mori Actiona Media e Ricardo Factor Media



Fonte:
Equipe MOTO.com.br




Compartilhe essa notícia

Receba notícias de moto.com.br