Viaje em grupo com segurança

Oswaldo Fernandes Junior

As viagens de motociclismo proporcionam prazeres e entretenimento de forma inigualável. Durante uma viagem de moto, o espírito de liberdade e aventura, faz nos lembrar de clássicos do cinema como o filme “Easy Rider”. 

O prazer é imenso, faz com que sintamos a vida em sua plenitude, esquecendo de atividades diárias, das dores de cabeça do trabalho, das brigas de relacionamento e até dos problemas mais difíceis que possamos ter. 

Quando estamos curtindo o passeio, só devemos ter uma preocupação. A preocupação de viajarmos em grupo, de forma coesa, unidos e com os mesmos interesses. É assim mesmo, no motociclismo também temos discussões e desagregações. 

Grande parte de desavenças em viagens em grupo, acontecem em viagens de maior distância, influenciadas diretamente pelas dificuldades de estrada, estilos de pilotagem, interesses pela viagem, tempo de duração da viagem, número de participantes e até mesmo liderança e poder aquisitivo. 

Cada pessoa possui seu equilíbrio físico, emocional, financeiro, planejamento e interesses diferenciados, onde fatores como cansaço, variações de temperatura, alimentação, tempo e stress, se unem para abalar uma grande viagem ou amizade.  Para viagens com duração acima de quatro dias ou com mais de 400 km de distância, algumas dicas são importantes:

- Planejar rotas, estradas, paradas, distâncias e abastecimentos
- Estabelecer a velocidade de viagem em comum acordo
- Formar subgrupos de 3 a 6 integrantes, sendo um líder
- Distribuir roteiro e planejamento para todos viajantes
- Identificar com uma fita (tira de pano), na parte de trás da moto, padronizando o grupo. Ficará mais fácil a identificação à distância, principalmente à noite
- Proporcionar posicionamento correto das motos na pista, quando em menor velocidade formação em linha, e maiores velocidades formação em “x”, estabelecendo distâncias mínimas de 2 segundos entre motos.
- O último integrante deve ter a responsabilidade de ter o telefone de todos, e de apoio necessário
- Levem um saquinho de moedas para pagar pedágios, assim não precisa tirar as luvas, entregue o saquinho, a atendente retira as moedas e lhe devolve o saquinho
- Avaliar roupas adequadas, malas, acessórios, condições da moto e pessoal
- Jamais trafegue ou pare em acostamento desnecessariamente, sempre no posto ou áreas apropriadas
- Não terceirize a responsabilidade de sua viagem, por mais confiança que tenha aos organizadores. Você é responsável pela sua segurança. Faça valer de seus deveres
- Esteja sempre atento, atenção e prevenção ao uso de bebidas alcoólicas, excesso de alimento, excesso de velocidade e sinalizações da pista

Todo cuidado é pouco. Temos de ser pró-ativos e ter ciência de diferenças, ambições, expectativas, direitos e deveres. Devemos respeitar para sermos respeitados. 

Vamos aproveitar estes grandes momentos com nossas famílias e companheiros de estrada. Tão bom quanto viajar de motocicleta é podermos unir todos participantes e celebrarmos os grandes momentos da vida.

É isso aí, nos vemos pelas estradas.

Oswaldo F. Jr é consultor de pilotagem, segurança e resistência da Omno (www.omnoweb.com.br). Fez diversos cursos nacionais e internacionais. Para ele, moto e estrada é uma combinação mais que perfeita.



Fonte:
Equipe MOTO.com.br




Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br