moto.com.br
Publicidade:

Moto Dicas

Guard-Rails assassinos nas estradas

Internauta coloca em pauta o perigo que as lâminas de metal apresentam aos motociclistas.

04 de February de 2011
Compartilhe este conteúdo:

Fabiano de Moraes Toledo – Insane Riders

Olá amigos motociclistas. Tenho visto em sites de relacionamentos os comentários sobre o perigo dos guard-rail nas estradas do Brasil e também de outros Países. Provavelmente os designers desses horrores não tem a mínima noção do que se trata uma viagem sobre duas rodas. O guard-rail deveria ser protegido na parte inferior e só quem conhece a situação é quem anda de moto.

Nós motociclistas teríamos que encontrar um modo de sensibilizar o governo e responsáveis pelas rodovias mostrando que esses guard-rail são verdadeiras facas para os motociclistas. Já houve acidentes aqui mesmo, em São Paulo, mais precisamente em Sorocaba, de um rapaz que perdeu o controle da moto e foi parar de baixo do guard-rail tendo seu corpo decapitado.

Agora, no final de semana de 19 de setembro de 2010, houve outro acidente que infelizmente pude presenciar de perto, pois estava rodando com o amigo Felipe Raele, que infelizmente ao ser fechado por um automóvel perdeu o controle da sua moto arrastando-se na lateral da mureta de cimento da Rodovia Castelo Branco, São Paulo. Porém, a mureta acabou e começou a tal arma branca chamada guard-rail e tragicamente ele teve seu corpo dividido em dois, logo na primeira lâmina. Sua moto se despedaçou toda, tendo o tanque de combustível arremessado longe e atingindo outro motociclista que estava mais a frente, fazendo com que o mesmo também caísse e se arrastasse no asfalto, mais graças a Deus não houve nada com ele, só danos materiais.

Se a mureta de cimento tivesse continuado, com certeza nosso amigo Felipe teria apenas alguns ossos quebrados, não teria tido esse fim trágico e hoje estaria apenas no hospital se recuperando do acidente. Ao parar minha moto no acostamento, tirei o capacete e quando fui atravessar a pista, logo em seguida veio um amigo e me disse: “Fabiano, nem vai lá ver, pois partiu ao meio”. Eu sem entender perguntei: “Partiu no meio o que? A moto?”, como eu disse no fórum do Insane Riders, foi uma verdadeira cena do filme PREMONIÇÃO, parte de cima do corpo para um lado e a outra parte do outro lado, tanque voando e atingindo outra moto, pedaços de moto espalhadas pela estrada. Enfim, uma cena que não sai da minha cabeça e não desejo que ninguém veja o que vi.

O amigo Odair, que teve a moto atingida pelo tanque, me contou que quando o guincho chegou para buscar sua moto, foi conversando com o motorista e ele ainda teve que ouvir isso: “o guard-rail está lá parado, vocês que vão de encontro a ele. Vocês querem andar rápido, depois cai acontece isso ai”. Triste ter que ouvir isso, porém não justifica em nada a velocidade que o amigo Felipe estava, pois se ele estivesse á 100 ou 120 km/h que é o limite da rodovia, tendo seu corpo indo de encontro ao guad-rail, teria acontecido aquela cena do mesmo jeito.

Não se trata da velocidade em que ele se encontrava e sim o perigo que aquelas lâminas assassinas apresentam aos motociclistas, seja a 100 ou a 200 km/h. Estudos realizados demonstram que uma velocidade de 30 km/h é o suficiente para arrancar um membro ou partir a coluna vertebral. E o que é mais grave é que essas barreiras provocam mais de 15% das mortes em acidentes de moto.

Não estamos sozinhos na estrada, também existem caminhões que do nada cortam para a pista da esquerda sem ter visão das motos. Tem motoristas que estão indo para o interior ou litoral já achando que a festa começa ali dentro do carro se calibrando com a tal cervejinha e por ai vai. Qualquer encostadinha pode levar o motociclista para o chão e ai torcer para não ir de encontro ao guard-rail. Vários motociclistas espalhados pelo mundo já fizeram abaixo assinados e inclusive alguns Países já adotaram novos projetos feitos em metais, porém com mais segurança para aqueles que andam de moto. Outro fato que coloca o motociclista em risco é a faixa branca não-aderente ao asfalto, usado para sinalização. Em dias de chuva, esta faixa perde muita aderência e uma moto pode derrapar sobre ela, levando o piloto e garupa para o chão. Será que é necessário o filho de um político ou de um executivo das concessionárias das rodovias terem seus corpos mutilados para tomarem as devidas ações? Fica ai a pergunta para refletirem. Abraços e até a próxima.

O “motonauta”  Fabiano de Moraes Toledo participou do Moto Repórter, canal de jornalismo participativo do MOTO.com.br. Para mandar sua notícia, clique aqui.



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

Capacete AGV do campeão da Moto3 Joan Mir no Brasil

Veja dicas de presentes de Natal para quem curte moto de verdade

Triumph anuncia nova coleção de vestuário no Brasil

Shopping MOTO.com.br tem relógios Alpinestars exclusivos

Google Maps lança modo motocicleta em grande evento na Índia

"Deu ruim" na estrada? Descubra o que fazer

Saiba como um pneu de moto pode rodar mais de 20.000 km

Qual a hora certa para a troca de óleo?

Akrapovic lança linha de escapes para Honda CBR 1000 RR

Óleo ou graxa na corrente?

Jeskap completa 21 anos com uma história de sucesso

A lâmpada da sua moto vive queimando?

Licenciamento para placas com final 5 e 6 vai até 31 de agosto

Saiba a hora certa de trocar o pneu da moto


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras