Na Estrada: 15 Minutos de Fama


Ando viciado em motovlogs

Quando o trabalho permite, passo horas e mais horas do meu dia assistindo aos mais diversos canais de motociclistas no YouTube. E tem para os mais variados gostos: mecânica, viagens, entrevistas, novidades do mercado e os que simplesmente mostram o dia a dia de quem pilota por aí e fala o que der na telha. 

Tem uns caras que são comunicadores natos, uns são poetas, outros são filósofos. Alguns são ases da pilotagem e outros são grandes caras que promovem encontros de motos e campanhas sociais. São várias ideias na cabeça, uma câmera no capacete e diversão garantida. 

A maioria é doida de pedra, o que eu adoro, é claro. Eu curto seus bordões geniais, seus perrengues e seus dramas pessoais. Dou risada com a palhaçada de uns. Fico tenso com a irresponsabilidade de outros. Torço pela recuperação de alguém que toma um rola. Desde o motoboy que fala bobagem enquanto costura no meio dos carros até o camarada com sua big trail monstra que vai ao fim do mundo, todos eles têm muito a ensinar e mostrar para quem está do outro lado da tela dando like, comentando e curtindo cada vídeo. 

Confira os equipamentos disponíveis no Shopping.MOTO.com.br!


aprendi muito com dicas valiosas de alguns motovlogs, descobri que dá sim para ir do Brasil até o Alaska de Harley-Davidson, saquei o que fazer numa ou outra situação de emergência. Mais que motociclismo, motovlog também é cultura, referências e muito entretenimento. 

O bacana também é acompanhar a evolução de um motovlog. Se para alguns criar um canal e filmar os rolês é apenas passatempo, para outros é negócio. O cara começa com uma simples filmagem com pouca qualidade, vai aprendendo, buscando conhecimento e daqui a pouco tá profissa, com câmeras no capacete, no guidão e no protetor de motor, vinheta de abertura, efeitos especiais, trilha sonora de primeira e patrocínio. Deve dar um trabalhão danado. 

Tem uns tão famosos que já se tornaram celebridades e quando chegam a um evento de moto são cercados pelos fãs para selfies e autógrafos. Na rua, são cumprimentados no semáforo por outros motocas, pela molecada na saída dos colégios e até mesmo pela ROCAM. Duvido que algum deles tenha ficado rico apenas com as milhares de visualizações do seu canal no YouTube, mas tenho certeza de que estão felizes da vida com a audiência fiel e o reconhecimento conquistado. 

Claro que com a fama também vem os haters, os comentários maldosos, as tirações de sarro e as provocações. Mas isso faz parte do show. O importante é que o camarada se divirta com o seu motovlog e dê um grau nas críticas negativas. 

Se Andy Warhol cravou que no futuro todo mundo teria seus quinze minutos de fama foi porque ele não previu uma plataforma como o YouTube. Para essa galera firmeza e talentosa dos motovlogs, quinze minutos é pouco. 

Quem sabe um dia sobra uma grana, compro uma câmera bacana e crio o meu canal no YouTube. Assim, em vez de ler as groselhas que escrevo vocês assistem às barbeiragens que faço.

Tiago Feliziani nasceu em 1981 na cidade de Sorocaba/SP. É publicitário, redator, escritor e motociclista, mas não leva jeito para Youtuber

 

 

 

 

 Quer vender sua moto? Anuncie no MOTO.com.br! 

Os textos e fotos publicados no canal Moto Repórter são enviados por motociclistas e internautas, leitores do MOTO.com.br, sem compromisso profissional de estilo e padrões, apenas com o objetivo de compartilhar suas experiências e histórias com outros fãs do mundo das duas rodas. Participe você também do Moto Repórter, canal de jornalismo participativo do MOTO.com.br. Envie sua notícia! 


Fotos: Arquivo Pessoal



Fonte:
Equipe MOTO.com.br




Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br