Confederate X132 Hellcat: Pura rebeldia em duas rodas

Carlos Bazela

O adjetivo exótico ainda parece pouco para descrever a X132 Hellcat, modelo fabricado pela norte-americana Confederate Motorcycles, que já foi registrada pelas lentes dos paparazzi com o ator Tom Cruise ao guidão. Também pudera. Desenhada com a proposta de ser a moto mais robusta já fabricada, o projeto chama a atenção mesmo sem o astro de “Missão Impossível” por perto.

Com linhas agressivas, a Hellcat tem uma estrutura minimalista, na qual toda a moto parece ter sido construída em volta do enorme motor “V-Twin” de 2163 cm³ e do tanque com capacidade para 18 litros. O design diferente com um assento pequeno que passa despercebido é um convite à rebeldia. Como se desafiasse o piloto a conduzir uma máquina que não pode ser domada.

A ausência da rabeta causa estranheza, mas o visual com banco pendurado já é velho conhecido das customs, como a Harley-Davidson Rocker C. No entanto, a lanterna instalada diretamente abaixo do assento, passa despercebida, fazendo-se notar apenas quando acesa.

- Confira o vídeo com a Confederate Motorcycle X132 Hellcat

Gata infernal
A X132 Hellcat está equipada com um propulsor de respeito. O motor “quadrado” – com diâmetro x curso de 111,8 mm – é capaz de gerar 132 cv de potência máxima com 20 kgf.m de torque. Força suficiente para mover os 226 kg e seu piloto com doses generosas de adrenalina. A responsabilidade de segurar a moto fica para os freios Brembo de disco duplo na dianteira e único na traseira.

Composto por três barras, o chassi tubular tem desenho parecido com um diamante cortado pela metade. Sendo uma das barras em formato de arco, a outra reta, colocada a 30° de uma das extremidades, e a última mais curta, onde o conjunto da suspensão dianteira é fixado.

Logo abaixo do motor, está um bloco de metal maciço com dois cortes triangulares próximos à balança. São as saídas de escape que lembram o sistema adotado pela Buell XB12, mas, assim como todo o projeto da Hellcat, estão longe de ser convencionais.

A roda traseira, por sua vez, cria um conjunto completamente à parte da moto devido ao comprimento dos braços oscilantes, compostos por duas hastes de cada lado, que a seguram. Do outro lado do tanque, os semi-guidões baixos sugerem uma pilotagem ao estilo streetfighter, reforçada pela suspensão invertida “upside-down”, marca registrada de motos de alta cilindrada.

Influência militar
Além do logo inspirado em insígnias militares, o núcleo da Hellcat – estrutura central que abraça motor e transmissão – é todo esculpido em alumínio aeronáutico, que confere rigidez ao conjunto, mas sem aumentar o peso. Toda essa esportividade, entretanto, tem preço e ele é salgado. A moto sai atualmente por US$ 45 mil, mas receberá um reajuste para US$ 49.500 logo no início de 2012.

O nome Hellcat, aliás, é alusivo ao F6F Hellcat, um dos caças utilizados pelos norte-americanos durante a Segunda Guerra Mundial. Produzido em 1943, o Hellcat tinha um único objetivo: rivalizar com os A6M Zero japoneses. Seria essa a proposta da Confederate? Mostrar aos japoneses que os EUA também sabem fazer modelos esportivos de alto desempenho? Vai saber...

Fotos: Divulgação



Fonte:
Agência Infomoto




Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br