Crítica (ainda), expectativa e Boas Festas!

Nosso colunista relembra o seu último artigo, incita uma viagem e lhe deseja o melhor para 2010.

Por André Jordão

Eu gostei da repercussão da última coluna, onde contei aos leitores sobre o post naquele blog de humor, 'criticando' as motocicletas.

Na verdade eu me espantei com a quantidade de comentários na coluna, e com a quantidade de e-mails que eu recebi. E todos, sem exceção nenhuma, não concordavam com o 'autor' do dito post.

Sei também que a coluna teve uma repercussão na internet, pois recebi links com ela sendo reproduzida em vários fóruns, em e-mails enviados para outros irmãos motociclistas... ah, e claro, o 'autor' do post também soube, pois ví um comentário no twitter dele, além, é claro, de inúmeros comentários no próprio post do blog de humor :-)

Bom, meu pai já dizia que "quem fala o que quer, ouve o que não quer". É um velho ditado que ainda vale hoje em dia, não acha?

De todos os e-mails que recebi, e dos comentários que lí - sim, eu sempre acompanho e leio todos os comentários que vocês deixam nas colunas que escrevo - alguns me chamaram a atenção.

Como por exemplo o e-mail do Machado, um irmão motociclista do Fórum CBX750, do qual fiz parte quando tive minhas duas '7Galo'. O Machado lembrou daquela famosa frase: "Só um motociclista consegue entender porque que um cachorro, quando anda de carro, bota a cara para fora da janela" e disse que essa seria a frase de resposta ideal para o 'autor' do post.

O Vitor Santos me mandou um e-mail e aproveitou para me contar que ele, junto com outros irmãos motociclistas, estão tentando montar um movimento que chame atenção da mídia para nós, e me pediu ajuda para divulgar um abaixo assinado encabeçado por eles. Aqui está o link: http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/5212

O Renato pegou pesado :-) chamou o 'autor' do post de nazista e queria saber quem era. Eu não contei... não queria ser responsável por, quem sabe, uma briga via internet :-)

Nos comentários da coluna apareceu de tudo... alguns me fizeram rir. Vejam :

O Zé Machado escreveu "Seguindo a teoria desse *****, outro exemplo: Cai um poste em cima do carro = morte. Cai um poste em cima de um Tanque de Guerra = risquinho na pintura camuflada. Acho que vou vender a moto e comprar um Tanque!"

O Crocodilum disse : "Queria ver aquele ***** ir falar aquilo tudo num encontro de motociclistas, algo tipo o de São Lourenço (MG)". Essa eu também queria ver hahahahah...

O Eduardo lembrou de algo importante, vejam : "Só espero que ele não precise de uma moto para levar o orgão para transplante quando ele bater seu carrinho que é super seguro."

E há poucos dias atrás saiu na mídia a notícia "Tem gente que não gosta delas, mas agora algumas motos em São Paulo salvam vidas", divulgando o novo serviço 'Uram' (Unidade Rápida de Atendimento por Motocicleta). Viram que na sigla tem a palavra 'rápida'? É porque de moto você consegue chegar muito mais rápido que de carro, e talvez com isso consiga se salvar mais vidas, certo Ricardo? :-)

No mais, o pessoal ficou realmente irado com o 'autor' do post. Mas, por que cargas d'água ele teve que criticar tanto assim algo que amamos?

Alguns leitores deram uma parte de razão para ele. Disseram que, por morar em São Paulo (supostamente), o 'autor' convive com uma realidade muito diferente da minha por exemplo, que moro numa cidade de 68 mil habitantes, calma, tranquila, onde normalmente motociclistas e motoristas (de carro) se respeitam. Concordo que São Paulo é uma realidade muito, mas muito diferente da minha. Mas penso que o respeito poderia ocorrer em qualquer lugar, e nas 'duas mãos' é claro.

Bom, deixando de lado as críticas do 'autor', e parando de dar 'ibope' para ele, quero falar sobre expectativas. Mais precisamente, sobre expectativas de viagem de moto (ueba!!!).

Eu recebo diariamente uma grande quantidade de e-mails de irmãos motociclistas, seja elogiando uma coluna, ou o blog, ou então pedindo dicas de viagens, que é o que mais ocorre.

O interessante é que, quem está se preparando para uma viagem, não importa a idade, o tipo da moto, o local que vai, todos ficam ansiosos, com grande expectativa para o dia da 'largada'.

Só nesses últimos dias, o David Ruvelas, de São Paulo, o Willian Fernandes, o Luciano Gasperin, o André Cestaroli também de São Paulo e o Danilo Ribeiro de Belo Horizonte me escreveram pedindo alguma dica de viagem. E todos, sem exceção, comentavam que estavam 'contando os dias', que 'não viam a hora', etc, etc, etc :-)

Para todos eu respondi "Eu sei bem o que é isso, pois eu também passo isso antes de toda viagem".

Um dia me disseram que "o que diferencia o homem do menino é o valor dos brinquedos". Eu concordo e ainda acho que é também o destino que vamos. Quando meninos, a maioria de nós teve uma bicicleta, ou se não teve, andava na de um amigo. Pegávamos a 'bike' e íamos para tudo quanto é lado.

Hoje, 'adultos', não vemos a hora de pegar nossas motos e sair. Uns para mais longe, outros para mais perto. Uns com uma de 1.000 cilindradas, outros com uma de 125. Uns todo equipado, outros nem tanto. Mas o que importa mesmo é viajar. Com cuidado, consciência, mas viajar.

Eu também estou na expectativa. Agora em dezembro viajo com a família (de carro, claro) para as férias familiares. Depois, em janeiro, viajo com a FJR (obaaa) para minhas 'férias solo'. Faço isso há alguns anos e é muito bom.

Para essa viagem, fiz uma revisão completa na FJR, daquelas que 'não se faz em qualquer lugar'. Mas eu botei a 'mão na massa', pois gosto de mexer nas minhas motos (claro, eu tenho conhecimentos básicos de mecânica, e o que eu não sei eu não faço). A FJR ficou outra moto. Desmontamos toda a parte de trás e lubrificamos tudo. Troquei velas, filtro, pastilhas. Fizemos limpeza no corpo da injeção, lubrificação na mesa de direção e muitas outras coisas.

Além disso, importei vários acessórios que até então eu não tinha : bolha (mais) alta, suporte de GPS, apoio avançado para os pés, um item para maior conforto no banco, protetor de radiador entre outros.

Tudo isso para 'pegar a estrada' com mais tranquilidade e conforto. Meu destino é a região de Mendoza/Argentina e Santiago/Chile. Esses 'lados' eu ainda não conheço, então, estou na expectativa igual meus irmãos motociclistas que me escreveram - e com certeza igual a milhares que vão sair em viagem nessa época.

Deixo algumas fotos de outra viagem que fiz, para o Noroeste da Argentina e Deserto do Atacama. Ver paisagens como essas fazem valer qualquer esforço para a viagem!

Bom, não sei se vou conseguir escrever outra coluna até minha volta de férias. Aqui na empresa o trabalho está apertado e tenho que deixar tudo em ordem até meados de dezembro. Mas eu prometo que na volta conto com detalhes como foi a viagem 'solo' de férias.

Para quem vai viajar, fique sempre alerta, tenha cuidado. Todos esperam que você volte bem. E lembre-se que nessa época do ano o movimento aumenta muito, então, todo cuidado é pouco.

Quero aproveitar esse espaço para lhe desejar Boas Festas e um ótimo, excelente e agradável 2010. Muita saúde, paz, alegria, amor... e que seus sonhos se realizem - principalmente se um deles for comprar uma moto melhor :-)

Forte abraço e bons caminhos - de preferência com moto nova em 2010!

Eldinei "P.P." Viana
ppviana@gmail.com
www.viajantesolitario.com.br


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br