moto.com.br
Publicidade:

Colunistas - Eldinei Viana

Córdoba, Mendoza, Santiago e arredores

Ele viajou 6.079 km 'solo'. Agora que voltou, você confere a primeira parte desta epopéia.

10 de February de 2010
Compartilhe este conteúdo:

Antes de mais nada, quero desejar um ótimo 2010 para você! Sucesso, saúde e muitas felicidades. E muitos quilômetros a mais!!!

Eu estava ansioso pela minha viagem 'solo' de início de ano. Se você me acompanha por aqui, sabe que há alguns anos eu 'tiro férias' com minha família e depois saio em uma viagem relativamente longa, sozinho, de moto.

Nesse ano minha programação era conhecer a região de Córdoba-AR (Córdoba, Villa Carlos Paz e Mina Clavero), a região de Mendoza-AR (Vinícolas, Villa Vicêncio, Uspallata, Los Penitentes, Aconcágua, etc), se possível 'pegar' uma largada do Dakar e ainda conhecer Santiago-CH, Valparaíso-CH e Viña Del Mar-CH.

Apesar de eu ter feito um relato no estilo dia-a-dia quando fui sozinho até Ushuaia, eu não sou muito fã desse tipo de matéria. Acho que pode se tornar cansativo de ler (no meu blog www.deKIAateofimdomundo.com.br você tem um relato diário com fotos e vídeos de toda minha viagem sozinho de carro até Ushuaia).

Por esse motivo combinei com meu amigo André Jordão, do MOTO.com.br, que iria fazer esse relato dividido em partes, para ser mais fácil de você me acompanhar e também para que eu pudesse contar alguns detalhes da minha viagem. Creio que esse relato vai ter 4 partes no máximo:-)

Se você tiver paciência de me acompanhar, vai saber um pouco dos detalhes dessa viagem de 6.079 Km em 12 dias.

Vai descobrir, como eu, que nessa época que viajei (06 a 17 de janeiro) você encontra muitos irmãos motociclistas nas regiões por onde andei. Se você acha ruim encontrar um hotel bom em Resistência-AR, vou te dar uma dica muito legal. Infelizmente você vai saber que eu fui 'mordido' pela polícia Argentina duas vezes num único dia, mas você vai conhecer um 'macete' que meu amigo Maurício me ensinou e eu vou compartilhar com você. Vai ser uma dica muito importante para quem viaja pela Argentina. Vai também conhecer a estrada com mais borboletas que eu já vi na minha vida - e como eu matei milhares delas:-)

Depois você vai constatar que a nossa 'irmandade' motociclista funciona em qualquer lugar, e vai saber como eu conheci na Argentina um simpático casal de Chilenos que me ajudaram um bocado em Santiago-CH. Se você ainda permanecer comigo, vou te contar sobre um restaurante que conheci em Córdoba e que, até hoje, nunca ví outro com tanta variedade de comida. Para você ficar sabendo, também vou citar um hotel bom em Córdoba-AR.

Se você já foi para Córdoba-AR mas nunca viajou pela 'Ruta de Los Altos Cumbres', onde você chega a mais de 2.000m de altitude, então você vai saber o que perdeu. Também vou te contar um pouco de como é Villa Carlos Paz-AR e Mina Clavero-AR e minha experiência em provar, em Mina Clavero-AR, a comida típica da região : Chivitos (sim, e se você ainda não sabe o que é isso eu vou te contar).

Depois disso vamos conhecer juntos o 'Dique La Viña', uma barragem com mais de 100m de altura. E se você ainda estiver me acompanhando - e eu espero que esteja - você vai rir da minha cara ao saber que fiquei 'sem pneu' no meio do nada, no deserto, com calor de 42 graus. Mas eu vou te contar em detalhes o que aconteceu e como consegui ajuda.

Depois você vai saber como foi minha visita a Mendoza-AR e as vinícolas que conheci. Também vai conhecer os brasileiros que conheci em Mendoza-AR e ver como viajar de moto 'sozinho' pode não ser tão solitário assim :-) Sei que, se você gosta de motos, você vai gostar de saber que eu 'encontrei' o Dakar quase por acaso em Mendoza-AR e depois pude ver uma largada em Uspallata-AR. Um bônus extra na minha viagem.

E por falar em Mendoza-AR, você vai conhecer um pouco da estrada que 'liga' Mendoza-AR até Santiago-CH. Se você ainda não conhece, pode ter certeza que é uma das mais bonitas que eu já vi.

Ah, você também vai conhecer a família Argentina que eu ajudei para 'pagar' minha dívida com os Argentinos que me ajudaram no 'advento' do pneu hehehehe.

Vou poder te contar um pouco do que eu ví na largada do Dakar e compartilhar contigo minha alegria de ter visto aquela largada, sem ter planejado isso.

Continuando, vamos para Santiago-CH passando por alguns pontos turísticos, como a 'Puente Del Inca' e depois vamos cruzar a fronteira com um grupo de irmãos motociclistas, de Córdoba-AR, todos 'armados' com BMW's.

Sobre Santiago-CH eu não vou falar muito, mas vou deixar minhas impressões sobre aquela região. Mas vou te contar sobre o casal chileno Maurício e Angélica e como eles me ajudaram servindo de 'guias' em Santiago-CH. Ah sim, e do hotel bom e - relativamente barato - que eles arrumaram para mim em Santiago-CH.

Depois vamos dar um pulo em Valparaíso-CH e Vinã del Mar-CH, para conhecer essas tão faladas cidades. Ai vou te contar um pouco sobre a volta. E sobre como eu quebrei meu próprio recorde, que era de 1.650 Km num único dia, fazendo então 1.757 Km num dia, andando mais de 21 horas de moto (sim, eu sei que você pode não acreditar, mas eu não preciso te provar nada heheheeheh)

Enfim, quero deixar um relato que auxilie outros irmãos motociclistas. E sempre lembrando que eu gosto de 'pensar fora da caixa', ou seja, gosto de fazer roteiros e trajetos que normalmente não são tão conhecidos assim. Claro que isso pode ter um 'custo', assim como teve para mim, de ficar 'sem pneu' no meio do nada, num calor de 42 graus. Mas se você me acompanha por aqui,vai saber que eu sempre encaro tudo isso como 'parte da aventura' e tento tirar a melhor lição de cada situação.

Sobre os preparativos da viagem, eles duraram um ou dois dias. Isso mesmo. Voltei de férias com a família no domingo e na quarta-feira cedo já estava saindo.

A única diferença é que para essa viagem eu equipei a minha FJR com alguns acessórios (importados) que eu não tinha nas viagens anteriores. Coloquei uma bolha mais alta, pedaleiras avançadas próprias para a FJR, um protetor de radiador muito bonito importado da Inglaterra, um suporte para GPS e um GPS (mas depois descobri que o velho estilo de pedir informação as vezes funciona melhor que o dito GPS).

Com óleo trocado, seguro feito e pesos no bolso - pesos argentinos, claro :-) - saí para mais uma viagem 'solo' com duração prevista de 12 a 15 dias.

Eram mais ou menos 11:00hs da manhã quando eu já estava na fronteira com Bernardo de Irigoyen-AR. O primeiro dia para mim é sempre o mais cansativo, pois eu sempre vou até Resistência-AR entrando em Bernardo de Irigoyen (Missiones, Argentina) e indo pela Ruta 12 para fugir da polícia corrupta da Ruta 14. Da minha casa até Resistência-AR são mais ou menos 800 Km que eu sempre faço num dia.

Na estrada, de uma parte em diante, muitas motos do Brasil. A maioria em grupos ou pelo menos em dupla. Mas encontrei alguns 'solitários' como eu também. Nem é preciso dizer que a cada moto que passava eu buzinava, abanava, plantava bananeiras, etc:-)

Peguei chuva antes de Posadas-AR até uns 100 Km depois, que serviu apenas para deixar suja, muito suja minha FJR, me obrigando a achar um 'lavador' mais tarde, em Córdoba-AR, porque não queria que nas fotos a moto sempre aparecesse totalmente suja.

Em Resistência-AR achei, quase sem querer, o hotel que eu fiquei quando fui para Ushuaia-AR (na ida). Covadonga Hotel, fica na Avenida Guemes, um hotel bom para os padrões da cidade, com ar condicionado, garagem, internet wi-fi, um bom quarto, enfim, uma ótima relação custo X benefício. Paguei cerca de AR$ 150,00 para um quarto. Se contarmos que o peso estava cotado em R$ 0,47 então não ficou tão caro.

Esse hotel é um ponto de parada de muitos irmãos motociclistas, pois apenas na noite que fiquei lá tinham mais umas 5 motos brasileiras estacionadas. Para mim, vai ser meu ponto de parada daqui para frente, pois já fiquei em outros hotéis em Resistência-AR que não são de se indicar para ninguém:-)

No jantar um 'surubi al roqueford', peixe típico da região, no Restaurante Kebon, próximo ao hotel. Depois de uma noite de descanso e um café da manhã bom para os padrões argentinos saí para continuar a viagem (lembrando que a maioria dos cafés da manhã lá é de apenas uma xícara de café e bolachas, ou torradas, ou média-lunas).

Logo na saída da cidade veio a primeira 'mordida' da polícia. O policial (corrupto, arghhhh) disse que eu havia ultrapassado em local proibido... e começou com as mentiras típicas dos corruptos. Disse que a multa era 'cerca de 500 litros de nafta' (multa em gasolina, você já tinha visto? eu nào hehehehe), que dava 'cerca de 1.000 pesos' que dariam cerca de R$ 600,00. Caramba, o policial estava por dentro até da cotação do Real X Peso.

Na cara dura ele me diz "EU ganho uma comissão de AR$ 150,00 da multa e o meu colega ganha mais AR$ 150,00"... sim, eles estavam em dois. Me disse que, se eu pagasse AR$ 100,00 ele me liberava.

Eu disse que não tinha AR$ 100,00 mas que poderia arrumar AR$ 50,00 - eu barganhando propina com o policial heheheeh. Fechamos em AR$ 50,00 e eu fui liberado para seguir viagem... mal sabia eu que um tempo depois seria 'mordido' novamente, dessa vez com uma encenação digna de teatro.

Bom, para a primeira parte está ótimo... se eu continuar escrevendo você não vai ler mais:-)

Na próxima parte vou te contar dessa segunda 'mordida' e da encenação da polícia. Mas se você acompanhar todos os relatos vai ver como eu testei a 'dica' que o Maurício, meu amigo chileno, me passou para desencorajar os 'corruptos' a tentarem 'sacar minha plata'... e você vai descobrir se funcionou ou não hehehehe.

Aguardo você na Parte II dessa 'epopéia' solitária !

Forte abraço e bons caminhos em 2010 !

Eldinei "P.P." Viana
ppviana@gmail.com
www.twitter.com/ppviana
www.viajantesolitario.com.br



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

Homenagem a Eldinei Viana

Algumas dicas para viajar na Argentina

Uma viagem diferente e a coluna anterior

Alta velocidade mata, mas isso você sabe!

Crianças crescidas também pilotam motos

Uma é pouco, duas é bom, três está ótimo

Rota do Sol, Cânions e uma outra FJR 1300!

Córdoba, Mendoza , Santiago e arredores

Córdoba, Mendoza, Santiago e arredores

Córdoba, Mendoza , Santiago e arredores

Opinião pessoal : TDM ou V-Strom

Algumas dicas para viajar na Argentina

Alta velocidade mata, mas isso você sabe!

Porque criticam tanto o que nós amamos?


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras