Algumas dicas para viajar na Argentina

Colunista ensina os atalhos para se fazer uma viagem mais tranquila em território portenho

Por Aladim Lopes Gonçalves

Primeiro de tudo, desejo um ótimo, um excelente 2011 para todos os meus leitores... e que venham muitos quilômetros pela frente ainda !

Segundo de tudo :-), essa coluna era para se chamar "Bariloche, Região dos Sete Lagos e Carretera Austral" e ia contar o dia-a-dia da minha viagem para essa região.

Viagem essa que comecei, fui até Santa Fé-AR, mas por motivos de uma forte crise de 'vertigem' (para saber mais, pesquise no Google sobre Sindrome de Meniére) tive que abortar a viagem e voltar para casa... mas, como tudo tem seu tempo, devo ir para lá em breve hehehe

Como não tinha nenhuma viagem para contar, e como fiz - novamente - uns 2.600 km na Argentina, pensei em escrever sobre isso: viajar na Argentina.

Tudo o que vou escrever é fruto da minha experiência pessoal, de coisas que passei e de coisas que aprendi - na prática ou conversando com policiais.

Conheço muitos 'brothers' que viajam e viajaram muito mais que eu... e que conhecem mais que eu... mas, creio que posso auxiliar alguns com as dicas abaixo.

Não vou colocar as dicas em 'ordem de importância', mesmo porque, o que pode ser importante para mim, pode não ser para você, ok?

Vamos lá, vou escrever no esquema de perguntas e respostas.

P: Ouvi falar que tenho que levar extintor de incêndio, pano branco etc. Afinal, o que e quais documentos eu preciso para viajar para Argentina?

R: Em termos de documentos, seu RG serve. A lei diz que ele tem que ter menos que 10 anos de expediçào, mas o meu foi emitido em 1987 e já fui para Uruguai, Chile, Agentina várias vezes e nunca ninguém falou nada. Documento da moto em SEU nome e o seguro carta-verde (a carta-verde NÃO é obrigatória no Chile, apenas Argentina, Uruguai e Paraguai. No Chile eles possuem um seguro como o nosso contra terceiros, mas é obrigatório apenas para veículos chilenos).

Sobre os documentos da moto, a lei diz que se ela não estiver no teu nome você precisa autorização do dono (ou da financeira), e pela lei você tem que protocolar essa autorização nos consulados dos países por onde você vai passar. A lei diz que se a moto for alienada também. MAS... sei de muita gente que viajou com moto alienada sem autorização nenhuma (ela fica no seu nome e somente a observação embaixo no documento).

Em termos de extintor (mata-fuego) e pano (mortalha), isso é apenas para policiais corruptos te pedirem dinheiro. Extintor é obrigatório EXCETO em motocicletas. Se você 'se defende' no espanhol, acesse http://www.infoleg.gov.ar/infolegInternet/anexos/0-4999/818/norma.htm e leia você mesmo.

P: Qual é a maneira 'legal' de 'levar uma multa' na Argentina e como pagá-la?

R: Só existe uma maneira legal de levar uma multa na Argentina, que é cometendo uma infração (hahahaha, engraçadinho)... mas a maneira legal funciona da seguinte forma : o policial faz a multa, você se dirige até a Prefeitura da cidade mais próxima, paga a multa, volta, apresenta a multa paga e continua viagem.

Você pode se perguntar : mas eu vou até a cidade mais próxima de moto ou de ônibus/carona/etc ? SE o policial que lhe aplicou a multa for 'gente boa', ele segura/retém seus documentos e deixa você ir com seu veículo pagar a multa, e na volta lhe devolve os documentos. Mas legalmente eles podem reter seu veículo e você tem que se virar para ir até a "Municipalidad" mais próxima.

P: E se a multa for aplicada numa sexta-feira às 19h?

R: Você vai ter que esperar até segunda-feira na hora que a Prefeitura abrir. Como e onde você vai esperar é problema seu.

P: Já ouvi falar de multas cobradas na hora, ou então de "pagamentos voluntários", isso existe?

R: Pagar a multa na hora, mesmo que o policial te dê 'trocentos' recibos, isso NÃO existe, o dinheiro vai ficar no bolso do policial corrupto.

O "Pago Voluntário" existe em sua maioria nas policias municipais (que são, atualmente, as que mais estão dando 'incômodo' para nós hehehehe). Porém, o policial NÃO pode usar isso como argumento para que você pague na hora. Porque ? Porque o "pago voluntário" se baseia em você ir até o "Juze/Julgado" e pagar a multa ANTES dela ser julgada para ver se ela procede ou não. E o valor varia conforme o número de dias que você demora para pagar a multa.

Por exemplo : se você pagar a multa de 0 a 7 dias depois da data da multa, o valor é bem baixo. Se for de 7 a 14, aumenta um pouco, e assim por diante. Como isso existe mais nas policias municipais, o valor, prazo, etc pode variar de cidade para cidade.

P: Se o policial quiser dinheiro, ou se eu precisar dar dinheiro à ele, qual é o valor 'padrão' ? Ou no que eu posso me basear?

R: Eu já fui parado e 'as multas' dariam AR$ 2.500,00 (pesos argentinos). Eles pedem absurdos. Mas veja uma coisa : um policial da Gendarmeria Nacional (algo como a nossa Polícia Federal) , ganha em início de carreira cerca de AR$ 1.200,00 a AR$ 1.500,00 . Isso quem me contou foi um policial em início de carreira.

Quando converso com outros motociclistas que tem experiência em viagens na Argentina, e até Paraguaios já concordaram com isso, o 'padrão' de propina é cerca de AR$ 20,00 a AR$ 30,00 para um policial. Ou seja, naquele caso que queriam AR$ 2.500,00 eles estavam em três policiais, e eu dei exatos AR$ 75,00, AR$ 25,00 para cada um.

P: Mas se o policial 'trancar o pé' e quiser prender a moto - ou mesmo eu - caso eu não pague AR$ 1.000,00 por exemplo?

R: EU faço o seguinte, eu digo calmamente - porque não quero ser preso por desacato a autoridade - então digo calmamente "Olha, então o Sr. me prende e/ou prende a moto que eu vou ligar pro Consulado Brasileiro para ver como vamos resolver isso".

Teve uma situação onde eu estava mais nervoso - e não conhecia todas essas dicas - em que eu meio que gritava "Me prenda... me prenda... você vai ver a confusão que você vai arrumar com o Brasil" hehehehe ainda bem que o policial não me prendeu por desacato.

P: Eu corro o risco de algum policial me bater, ameaçar de morte ou mesmo me matar (!!!!)?

R: Hoje mesmo fiquei sabendo de um grupo de amigos que foram 'limpados' pela polícia. Não sei mais detalhes porque não consegui falar com eles ainda. Mas me contaram que pararam eles e 'depenaram', levando máquina fotográfica, gps, filmadora, etc. Diz que abriram todas as malas/baús, revistaram roupas para achar dinheiro, etc.

Eu devo ter uns 40.000 Km rodados na Argentina (como falei, não é muito, conheço um brother de Floripa que tem mais de 300.000 Km de Argentina heheheheeh). Só coloco o número de Km's para vocês terem uma idéia de que já andei um bocado por lá. Então, eu NUNCA encontrei policiais assim, que eu chamaria de bandidos mesmo.

Voltando a pergunta, eu diria que risco você tem em qualquer lugar, MAS que eu nunca ví nada parecido. O que já ví acontecer muito - comigo - são policiais querendo me multar em AR$ 2.500,00... AR$ 1.500,00 e coisas assim.

Nessa última 'viagem', um calculou até quanto eu ia gastar em hotel e despesas, pois ele queria fazer a multa e eu dizia "Pode fazer, eu pago na Prefeitura" e ele "Mas hoje é sábado, você vai ter que esperar até segunda, vai gastar em hotel, alimentação, etc"... e eu "Não tem problema, eu aproveito para passear, pode fazer a multa". Resultado ? Nenhuma multa... ele disse que o rádio chamou ele por causa de um acidente e ele ia me liberar pois precisava ir rápido heheheheeh.

P: Numa coluna anterior (clique aqui para conferir!) você comentou de um formulário que você tinha usado. Ele funciona mesmo?

R: Então, nesse exemplo aí de cima, eu disse cordialmente para o policial "O Sr. pode fazer a multa, só que eu preciso preencher esse formulário..." isso já mostrando o formulário para ele, que fica na minha mala-tanque, na parte transparente. "Esse formulário eu tenho porque eu viajo muito para a Argentina e tive muitos problemas, não aqui, mas em outros estados, com polícia corrupta e propina, então eu devo preencher esse formulário e enviar para a Casa Rosada".

Meu amigo, imagine você se um guarda municipal, de uma cidade pequena aqui do Brasil, iria querer que um formulário com o nome, a matrícula e todos os dados dele chegassem em Brasília. Eles tremem... porque sabem que a multa que iam aplicar era inválida. E mesmo quando é uma multa válida, eles voltam atrás.

P: Mas eu posso usar esse formulário em qualquer lugar e qualquer situação?

R: Eu nunca usaria com a Gendarmeria Nacional porque eles não são corruptos (salvo se alguém tem algum exemplo para dar). Em todas, todas as minhas viagens até hoje, eu nunca tive problemas com a Gendarmeria Nacional.

Eu também não usaria à noite, num lugar deserto, sozinho, onde dois policiais me parassem (por exemplo), ou seja, não usaria numa situação onde os policias podiam me 'quebrar de pau' ou até me matar e jogar a moto e eu no mato hehehehehe.

Mas de dia, em locais públicos, com circulação de pessoas, eu usaria. Como já usei duas vezes e funcionou.

P: Existem radares nas rodovias e/ou cidades Argentinas?

R: Sim e não... até uns 3 anos atrás, era raro radares mesmo nas cidades. Hoje, muitas cidades pequenas já possuem radares. Nas rodovias, em todas as que eu passei, e conversando com policiais que conheci, é muito raro ter radar, exceto nas proximidades de cidades maiores.

P: Se um policial me parar numa rodovia, e me disser que fui pego no radar, o que eu faço?

R: Peça, gentilmente, que ele lhe mostre a foto. Diga que você não está duvidando dele, mas que gostaria de ver a prova. Ele não vai ter, vai tentar te enrolar hehehe.

P: Essas dicas valem para o Uruguai? Para o Chile? Ah, e o Paraguai?

R: Apesar da semelhança de nomes entre Uruguai e Paraguai, são países com anos-luz de diferença. Eu costeei o Uruguai de ponta-a-ponta, depois eu cruzei ele pelo meio, indo por um caminho e voltando por outro... depois estive lá novamente. Em nenhuma vez eu tive problemas, muito pelo contrário. Polícia 100% honesta, educada, solicita. Respeite as leis de trânsito de lá e nunca, jamais ofereça dinheiro para um policial Uruguaio.

No Chile idem, a diferença que EU notei foi que os policiais Uruguaios são, em sua maioria, mais 'simpáticos'... e os Chilenos são, em sua maioria, mais 'duros' - não estou dizendo que são mal-educados, apenas mais 'duros/secos/rígidos'.

Paraguai... bem, pelo que tenho ouvido e até por amigos paraguaios (lembrem-se que eu moro a 340 Km da fronteira) a coisa lá está complicada. A polícia quer propina e propina alta... e é bem mais fácil você encontrar policiais 'bandidos' por lá. Aí você vai me perguntar "Eldinei, quantos Kms você já rodou no Paraguai ?" e eu te respondo "De moto NENHUM" justamente por ouvir isso de amigos e principalmente de amigos lá do Paraguai. De carro eu fui, há muitos anos atrás, até Assunción e não tive problemas.

Ah sim, vale lembrar que eu já ouvi de amigos que foram, viajaram no Paraguai e não tiveram problema nenhum.

P: Você tem alguma outra dica para viagens na Argentina - ou mesmo em outros países?

R: Sim, seja educado, simpático. Fique calmo sempre. Lembre-se que é você que está num país 'estranho' e não o inverso. Seja cordial, peça desculpas se for preciso, não se altere mesmo diante de 'absurdos' como o que eu passei onde me disseram que dava AR$ 2.500,00 de multa.

E curta a viagem. Toda viagem tem riscos, seja no Brasil ou fora dele. Aproveite cada quilômetro, cada paisagem, cada lugar diferente.

Quem sabe daqui muitos anos, quando você já estiver bem velhinho, as boas lembranças e as boas imagens que você terá na mente serão dessas viagens que você fez.

Um 2011 cheio de bons caminhos, sempre !!! Ah, e se você tiver mais dicas e/ou exemplos para dar, não deixe de postar seu comentário.

Forte abraço!!!

Eldinei "P.P." Viana
ppviana@gmail.com
www.viajantesolitario.com.br


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br