Um encontro em Conchas

Quinta-feira 16 de julho de 2009, meio dia, liguei para o Carlinhos, realizador do Evento, que do outro lado da linha confirmou a reunião em Conchas, cidade do interior de São Paulo e que é banhada no subsolo pelo Aquífero Guarani .

Por mais de uma vez, nessas minhas andanças, passei na porta do trevo de acesso dessa pequena e desconhecida – por mim — cidade, mas nunca havia entrado, via éter confirmei a presença para o sábado ainda na parte da tarde.

Sábado, 8 da manhã saí de São Bernardo do Campo com destino já bem conhecido. Via Anchieta, Av Bandeirantes, Marg. Pinheiros e finalmente, Rod Castelo Branco, porém neste trajeto fui literalmente espremido por um cardume de SPEEDS.

Estava eu andando a 90 km/h, na pista expressa da Marg. Pinheiros e na pista da esquerda, que naquela hora já estava “qualhada” de carros e caminhões, quando percebi a chegada forte de vários faróis pelo espelhinho, mantive a trajetória e uma delas tentou me passar pela esquerda, quase rente ao guard rail, minha reação foi automática, estiquei o braço e impedi a ultrapassagem suicida.

Mesmo assim o “PILOKO” forçou e colou o bico colorido do jato no meu alforje, um micro segundo depois, outro bólido me espremia pela direita, eram varias, a Solange na garupa berrava algo que eu não conseguia escutar, essa situação não durou mais que eternos 6 segundos, e o desfecho foi incrível. O cara que tentou ultrapassar pela total e perigosa esquerda, emparelhou na direita, empinou e mandou a gente para aquele lugar com o dedo apontado para nós.

É muito triste, depois de tantos anos rodando de moto e, principalmente viajando, ter que escrever sobre esses fatos lastimáveis, não só pela atitude mais uma vez suicida, mas pela conduta totalmente inexplicável de quem tem grana para comprar uma moto de alta performance, entretanto tem um procedimento totalmente questionável. Já parados no Km 73 da Rov.Castelo Branco tentamos analisar o ocorrido , e não chegamos a conclusão nenhuma, para falar a verdade, eu já perdi a conta das barbaridades que vejo por aí nesses últimos anos.

Conchas estava a 30 km, fomos chegando de mansinho, nós não tínhamos pressa. Passamos uma rotatória e entramos a direita, chovia e a pista estava um sabão. No posto de gasolina, já dentro da cidade, o frentista deu as boas vindas e um motoboy se candidatou a nos levar até a porta do evento, que naquela hora ainda estava vazio.

Sorte nossa que pudemos ver com detalhes toda a estrutura montada para receber os motociclistas, com área de camping e uma grande lona de circo montada para estacionar as motos. Brindamos a chegada com cerveja gelada e bife acebolado, e o assunto Sanduíche de Speeds foi mais uma vez abandonado em algum lugar da estrada , que para nós continua sendo a melhor terapia e lógico o banco da moto que sempre foi nosso melhor divã.

Nesse mesmo sábado tivemos a oportunidade de conhecer e conversar sobre motos com Chico de Morais ,um maestro famoso e que há muitas décadas participa ativamente do movimento musical brasileiro, entre seus primeiros arranjos, se destacam “Banho de Lua” e “Estúpido Cupido”, para a cantora da jovem guarda, Cely Campello. Como diretor musical, foi responsável por shows de artistas consagrados como Elis Regina,Roberto Carlos e Simone.

Ele é conhecido também como Maestro arranjador de Baden Powel, Dick Farney, Família Caymmie e Tom Jobim, além de ter orquestrado o Álbum de nome - O Grande Circo Místico, do não menos famoso, Chico Buarque de Holanda. Foi ganhador de um GREMMY em 2002 pelo trabalho em Cambaio.  Para nossa grata surpresa, conseguimos tirar uma foto com o Maestro que sorrindo nos prestigiou.

Sábado à noite o rock rolou solto dentro do Evento, e aos poucos o povo estradeiro foi chegando, na verdade não lotou como era de se esperar mas de qualquer forma , com uma organização bem feita, quem apareceu por lá gostou do que viu. Bandas e globo da morte não faltaram. Já de madrugada fomos para a praça de Conchas e por lá a festa continuou.

Domingo voltamos para São Paulo com a cabeça feita, Conchas foi deixada para traz com saudades, e com uma certeza a mais dentro do alforje. Voltaremos no próximo ano.



Fonte:
Equipe MOTO.com.br




Compartilhe essa notícia

Receba notícias de moto.com.br