Demonstração de orgulho e paixão pelo motociclismo

Oitava edição do Abraçando o Rio Grande reuniu centenas de motos nas estradas do Sul do país.

Por Leandro Alvares

No último sábado, dia em que se comemorou a Revolução Farroupilha no Rio Grande do Sul, mais de 300 motos foram reunidas nas dependências da Turbo Moto, revenda Honda de Porto Alegre, para sair em desfile pelas estradas do Estado gaúcho até a cidade de Rio Grande, no chamado "8º Abraçando o Rio Grande".

O evento foi instituído pela AMO-RS (Associação dos Motociclistas do Rio Grande do Sul) com o propósito de repassar para o povo gaúcho uma especial forma de homenagear esta data tão importante para a cultura local.

É claro que junto com o orgulho que os motociclistas demonstram pelas terras rio-grandenses, está a paixão incondicional pelo motociclismo. As motos foram várias, de todos os tamanhos, marcas, tipos e cores. Desde uma utilitária Biz, assim como uma nostálgica Vespa da década de 1960, passando por uma equipada BMW até uma possante Hayabusa.

E assim foi o "8º Abraçando o Rio Grande", um grupo coeso de motociclistas que se uniram para uma confraternização ao longo das estradas, pontos de parada e cidades que os acolheram.

Os destinos incluíram Pelotas, onde ocorreu o almoço na Associação Recreativa XV de julho — organizado pelos motogrupos Scargots do Asfalto, MG Manitu e MG Fúria em Duas Rodas, todos de Pelotas, com o apoio do MC Cavernosos —, Rio Grande, com visita ao Meuseu Oceanográfico e delicioso jantar no Galeto Caxias.

Foram quase 800 quilômetros rodados sem acidentes ou mesmo qualquer contratempo. As polícias rodoviárias Federal, Estadual e empresa privada de vigilância STV atuaram como "anjos da guarda" dos motociclistas em comboio, abrindo caminho e garantindo a total segurança de todos os participantes.

Ao longo do percurso, mais motos se juntavam ao comboio, mesmo que por um curto trajeto, de tal forma que, em muitos momentos mais de 500 motos se enfileiravam pelas estradas. Nos pontos de parada programados, ainda mais motos se agregavam. Uma grande demonstração do espírito de união existente entre os motociclistas.

O tempo, apesar de um pouco frio, não teve chuva e os motociclistas puderam desfrutar de todos os aromas que prenunciam a entrada da primavera, pois quando se está sobre uma moto, se está "na" estrada e não "sobre" a estrada como em um carro.

Segundo a diretora comercial da Turbo Moto, Adriana Korzenowski, “este foi o maior evento em número de motos que rodaram juntas na América Latina”. Prova da paixão dos motociclistas pelo estilo de vida alternativa que as motos oferecem ao seu cotidiano, uma terapia sobre rodas e uma maneira de exercitar o convívio social harmonioso, aproximando pessoas e desenvolvendo relacionamentos.


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br