A importância de um bom lubrificante para sua moto

Colunista Claudio Teixeira fala o que aprendeu sobre óleos durante sua longa experiência sobre duas rodas

Por Paulo Souza

Claudio Teixeira

Olá amigos internautas do Moto.com.br

Ter iniciado uma vida nas competições de motociclismo nos idos de 1970 e ainda um moleque, época em que as motos nada tinham além de super motores que empurravam muito nossas motos na casa dos 250/270 kms por hora (na motovelocidade), essas competições sempre me deram muita noção de mecânica, ciclística e demais itens básicos inerentes ao motociclismo. Cheguei a fazer algumas provas de motovelocidade na categoria estreantes, mas logo decidi que curtia mais o motocross e que era nesta modalidade que eu queria a todo custo andar na frente e nas categorias máximas do esporte.

Foi uma fase interessante do esporte, em que os focos se davam muito na preparação dos motores, quase todos 2 tempos que eram os que mais andavam e sempre dava para tirar mais e mais no desempenho deles. Para os freios quase ninguém se importava, afinal para que freio se o objetivo é acelerar e não frear? Suspensão já não tinha quase nada de bom mesmo, assim o foco era mais para os motores.

Lubrificantes não faziam parte da nossa analogia. Sabíamos de sua importância para não fundir os motores, principalmente os 2 tempos que fundiam com muita facilidade, mas sendo apenas um lubrificante já bastava. O importante era não deixar faltar. Lembro-me bem que uma vez o Nivanor Bernardes me disse: Claudinho, o melhor lubrificante que tem é esse aqui...esse não tem nada, sem detergente, sem aditivo, nada...apenas óleo!

Achei aquilo meio estranho, mas quem falava era ninguém menos que o Touro do Paraná Nivanor Bernardes, então esse deveria ser "o" óleo. E dali para frente só usei aquele.

Passaram-se praticamente 40 anos e por incrível que pareça as motos ganharam freios, suspensões (que beleza), e os motores que já eram fortes ficaram ainda mais fortes. Mas essa evolução toda não se deu apenas nos equipamentos, e nisso incluem-se os dos pilotos, mas também nos combustíveis e lubrificantes, que passaram a ter papel vital em vários componentes das motocicletas e principalmente nos motores.

Com a evolução os motores passaram a trabalhar e rotações muito acima dos daquela época, assim como suspensões e freios passaram a ser super exigidos, e isto não se limita às competições, mas se estende também ao lazer, afinal as motos de rua de amanhã são derivadas das de competição de hoje.

Assim sendo, caros internautas, é importante saber que lubrificantes de alta qualidade e performance são uma necessidade de sua motocicleta e não simplesmente uma despesa a mais aonde deve-se economizar ao máximo. Os lubrificantes mais elaborados, além de possuírem maior quantidade de detergente por litro, possuem também maior viscosidade e fluidez, aumentando o rendimento da sua moto, evitando o acúmulo de resíduos e carbonização, além de protegerem muito mais as peças móveis do seu motor. Às vezes procura-se economizar nestes ítens, porque aí vão também os óleos de suspensão, transmissão, relação, etc, etc, mas acaba sendo o barato que sai caro, mesmo porque a durabilidade do mesmo óleo, quando de melhor qualidade também é maior.

Lubrificantes básicos cuja troca recomendada é a cada 1.000 Kms, com lubrificantes de 1ª linha chegam a 2.500 Kms nos mais simples, ou seja, você compra um óleo ruim, que roda menos, acumula carbono no motor, a moto anda menos e ainda consome mais gasolina, afinal é fácil entender que, se lubrifica melhor, as peças móveis internas se movimentam com mais facilidade gerando menor esforço ao motor com a diminuição do atrito e portanto melhor desempenho.

Estimam-se nas competições, dependendo da moto e modelo, que essas chegam a ganhar 2, 3 e até 4 cavalos de potência em função do uso de lubrificantes de altíssima performance que chegam a custar de R$ 100,00 a R$ 120,00 o litro e que esse mesmo lubrificante nas motos de rua chegam a rodar até 15.000 kms mantendo as peças sempre polidas e com desgaste mínimo.

O mesmo ocorre com suspensões e freios, pois, além de todas as vantagens citadas acima, ainda se mantém em temperatura mais baixa, permitindo uma performance linear mesmo em uso extremo.

Assim amigo internauta, quando o assunto da pauta forem os lubrificantes, procure usar os de alta qualidade que certamente você estará cuidando melhor do seu amado brinquedinho e ela vai te agradecer com certeza. “Fazendo uma analogia mais tosca, se você passar a vida comendo só a gordurinha da picanha, certamente seu sistema vascular vai “ abrir o bico " muito antes da hora e o seu desempenho será sempre sofrível !!!

Abraços a todos e fiquem ligados porque este sábado tem mais uma etapa do AMA Monster Energy Supercross Anaheim !!!

claudio@motuloil.com.br / www.motuloil.com.br 

Claudio Teixeira (Claudio Tex 21), é piloto veterano e detentor de títulos no Campeonato Paulista de Motocross, dono de um respeitável currículo no mundo das competições Off Road e atualmente é distribuidor dos Lubrificantes Motul.


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br