moto.com.br
Publicidade:

Acontece

Versão Sport, R$ 45.990, completa família Tiger no Brasil

Mais esportiva, Tiger Sport é voltada para longas viagens, mas no asfalto

18 de September de 2014
Compartilhe este conteúdo:

Arthur Caldeira

Com o sucesso de sua linha de aventureiras, que responde por 60% das vendas no Brasil, a Triumph decidiu oferecer a família completa ao motociclista brasileiro. Quase um ano após sua aparição no Salão Duas Rodas 2013, a Tiger Sport finalmente chega às concessionárias da marca com preço sugerido de R$ 45.990 - valor intermediário entre os modelos Tiger de 800 cc e 1200 cc. Montada na fábrica da marca inglesa em Manaus (AM), a Tiger Sport está disponível em duas opções de cores - branca e vermelha – e com freios ABS de série.

Com vocação mais esportiva, evidenciada pelo nome, a nova versão da Tiger vem completar a família de aventureiras da fábrica inglesa. Equipada com o mesmo motor tricilíndrico de 1.050 cm³ da naked Speed Triple, a Tiger Sport oferece 125 cv de potência máxima a 9.400 rpm e sai de fábrica equipada com rodas de liga-leve aro 17 e calçada com pneus on-road sem câmara, reforçando sua “preferência” por estradas asfaltadas.

Evolução da Tiger 1050, que teve sua produção interrompida em 2010, a Tiger Sport recebeu diversas melhorias em seu renascimento. O design recebeu uma atualização, o motor ficou mais potente, o chassi foi revisado, assim como o assento e a ergonomia. “Havia clientes em todo o mundo que gostavam do conforto e desempenho da versão anterior, por isso seu retorno agora como Sport”, declarou Claudio Peruche, gerente de pós-vendas da Triumph no Brasil.

Novidades
Embora conserve a identidade visual da antiga Tiger 1050, a nova versão Sport ganhou um design mais atual com linhas angulosas. De acordo com a Triumph, praticamente toda a roupagem foi modernizada – do para-brisa à lanterna traseira.

Apesar de seu visual sugerir aventura, a Tiger Sport encara sim longas viagens, mas pelo asfalto. Para reforçar seu lado esportivo, o motor de três cilindros, nesta nova versão, rende 10 cavalos a mais do que anteriormente: são 125 cv a 9.400 rpm. Foram também feitas melhorias na alimentação para que o consumo diminuísse e a autonomia do tanque – com capacidade para 20 litros – fosse aumentada.

No quesito conforto, o guidão foi recuado 26 mm e ficou 11,5 mm mais baixo. O banco ganhou um novo desenho e sua altura foi reduzida: agora fica a 830 mm do solo, tornando a Tiger Sport mais acessível aos “baixinhos”.

A parte ciclística foi aprimorada também. A opção pelo monobraço traseiro não foi meramente estética. “Além de se adequar à nova ciclística, facilita tirar a roda no caso de um furo, por exemplo. E já que a moto é voltada para viagens, isso é bastante útil”, explica Peruche. Mas a roda exposta não é a única novidade. Toda a geometria do quadro foi revisada: o ângulo de cáster foi reduzido, o entre-eixos ficou mais longo e o subquadro traseiro foi reforçado para aumentar a capacidade de carga desta aventureira esportiva para 222 kg (antes eram 200 kg).

Montada sobre um quadro de alumínio, a Tiger Sport traz suspensões Showa, com garfo telescópico invertido (upside-down) na dianteira e com curso de 140 mm, totalmente ajustável. Já o monobraço traseiro traz um amortecedor com curso de 150 mm e ajustável na pré-carga e compressão da mola. O peso da moto em ordem de marcha é de 235 kg.

Os freios têm discos duplos flutuantes com 320 mm de diâmetro e pinça radial de quatro pistões na dianteira, enquanto a roda traseira emprega um disco único de 255 mm e pinça de pistão duplo. Ambas as rodas contam com o auxílio do sistema ABS de série.

Mercado
Embora traga freios ABS de série e computador de bordo com informações mostradas em uma tela de LCD, a Tiger Sport abre mão de equipamentos eletrônicos comuns na atualidade, como o acelerador eletrônico. Com isso, não há controle de tração e modos de pilotagem. Outros itens de conforto como aquecedor de manoplas e sistema de monitoramento de pressão nos pneus são vendidos como acessórios. Aliás, a Triumph trouxe uma linha completa de acessórios originais, como malas laterais, top case, protetores de mão, de motor, malas de tanque e até equipamentos para o motociclista.

Em termos de mercado, o modelo da Triumph vai encarar outras aventureiras com vocação esportiva, como a Kawasaki Versys 1000 com seu motor de quatro cilindros, vendida R$ 49.990; e a nova Suzuki V-Strom DL1000A, equipada com um V2, cotada a R$ 49.900. Ambas são mais caras, porém contam com controle de tração. De acordo com Fernando Filie, gerente de marketing da Triumph, a previsão de vendas para a Tiger Sport no Brasil é de 400 unidades em um ano.

Fotos: Divulgação



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

Salão de Milão: Kawasaki Ninja H2-SX tem 210 cv para viajar

Harley tem condições especiais para Linha 2017 até dia 30/11

Salão de Milão: Motos aventureiras roubam a cena na Itália

Salão de Milão: Honda CB 1000R fica mais potente e moderna

KTM 790 Duke é boa novidade da marca austríaca no EICMA

Vídeo: Macaco viciado rouba gasolina de motos na Índia

Royal Enfield lança Interceptor INT 650 e Continental GT 650 em Milão

Kawasaki lança Versys-X 300 no Brasil em três versões

Triumph lança nova naked Street Triple RS e S no Brasil

Kawasaki lança nova Z900 no Brasil em versão única com ABS

Kawasaki Versys-X 300 é atração no Megacycle Paraty (RJ)

MOTO.com.br divulga ranking de motos mais anunciadas em agosto

MotoTest: 4ª edição acontece com foco em nakeds e big trails

Ducati XDiavel S surpreende com a nova cor Iceberg White


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras