Vendas crescem 5% no primeiro bimestre

Resultado ainda está abaixo do previsto pelos distribuidores, que culpam crédito difícil.

Por André Jordão

Arthur Caldeira

Diferentemente do setor de quatro rodas, que demonstra já ter se recuperado da crise financeira mundial, o setor de motocicletas ainda registra uma recuperação tímida, abaixo da expectativa dos distribuidores de veículos. “Automóveis e comerciais leves já mostram crescimento dentro das nossas expectativas, a exceção é o mercado de motos”, declarou Sergio Reze, presidente da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), antes de apresentar o resultado das vendas em fevereiro.

No mês passado, foram emplacadas 120.832 motocicletas, número 0,57% inferior a janeiro, porém 13,2% maior que as vendas de fevereiro de 2009. Na somatória dos dois primeiros meses, a mercado de motos já registra a venda de 242.360 unidades que, se comparado ao primeiro bimestre do ano passado, mostra crescimento de 5,01%.

Apesar do índice positivo no bimestre, o crescimento ainda está abaixo das projeções feitas pela entidade, que previa um aumento de 10% na venda de motos neste ano. “Ainda mantemos nossa previsão, por enquanto. Mesmo porque a projeção de incremento nas vendas neste ano deve acontecer sobre uma base bastante deprimida”, declarou Reze, referindo-se às vendas do setor de duas rodas em 2009.

Segundo o presidente da Fenabrave, o problema não é exatamente recursos para o financiamento de motos, mas sim a dificuldade na aprovação cadastral dos consumidores. “Há recursos disponíveis, como a linha de crédito para motociclistas profissionais disponibilizado pela Caixa Econômica Federal, porém as exigências são muitas e o consumidor de motos não tem o perfil exigido pelas instituições financeiras”, concluiu.

Consórcio pode chegar a 50% de participação nas vendas

Uma alternativa à dificuldade de se obter financiamento para a compra de motos, o consórcio de motocicletas teve um bom resultado em 2009, divulgou a Associação Brasileira das Administradoras de Consórcio (ABAC).

Os dados revelam que foram vendidas 1,1 milhão de cotas de motocicletas entre janeiro e dezembro do ano passado – aumento de 10% em relação a 2008. Em dezembro, o sistema contabilizava 2,06 milhões de participantes ativos. O que, além de representar o maior setor da modalidade, foi também um recorde desde 2000.

De acordo com a ABAC, as contemplações chegaram a 609,1 mil motocicletas em 2009. O número representa cerca de 38% das mais de 1.609.251 motos emplacadas no ano passado. “Este ano, as instituições financeiras devem manter as exigências e os juros devem subir. Com isso acreditamos que a modalidade consórcio pode chegar a 50% de participação nas vendas do setor de duas rodas”, projetou Luiz Fernando Savian, Presidente Regional da ABAC.


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br