Vendas crescem 22.5% no 1º trimestre

Modelos de baixa cilindrada têm desempenho acima da média geral, segundo a Fenabrave.

Por Leandro Alvares

Murillo Ghigonetto

Falar de crescimento no mercado de duas rodas está virando quase um pleonasmo nesses últimos anos. A Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) divulgou seu balanço mensal, que mostrou mais um aumento nas vendas de motocicletas no Brasil.

De acordo com a entidade, o primeiro trimestre de 2007 atingiu a marca de 367.444 motos emplacadas, um índice 22,5% maior que o registrado no mesmo período do ano passado.

Para o presidente da Fenabrave, Sérgio Reze, há dois principais motivos que contribuem para este crescimento: a estabilidade econômica alcançada pelo país e o aumento da renda dos consumidores.

“Nossa economia está consolidada, cada vez menos vulnerável. E junto a isso vemos o poder aquisitivo das pessoas aumentar. Esses dois fatores acabam influenciando muito nesses resultados. Como os compradores de motocicletas são, em sua maioria, pessoas de menor renda, quando temos essa estabilidade, as vendas se destacam mesmo. É o povo com maior poder de compra”, afirma.
 
O resultado divulgado pela entidade mostra ainda um recorde histórico nas vendas para o mês de março, com 140.356 motos comercializadas. No ano passado, no mesmo período foram vendidas 120.076 unidades. Para o final de 2007, a Fenabrave calcula um crescimento de 20% do setor, com mais de 1.500.000 novas motos emplacadas no território nacional.

“O setor de motocicletas é hoje o que mais cresce dentre todos os outros de nossa indústria automotiva. Seguramente neste ano também iremos fechar com saldo positivo”, prevê Reze. No entanto, ele faz uma pequena ressalva. Apesar do setor de motocicletas manter ótimos índices de vendas e emplacamentos, há uma tendência normal deste resultado começar a se estabilizar com o passar do tempo. “Os consumidores vão atingindo seus objetivos de compra e a estabilidade dos números tende a frear um pouco esta ascensão”, acrescenta.

Liderança mantida

Apesar de o crescimento ter atingido a marca dos 22,5%, a participação das montadoras no mercado interno não sofreu nenhuma alteração significativa. A Honda manteve a liderança com 74,16% das vendas internas no acumulado até março. A Yamaha também permanece na segunda colocação, com 12,92%, seguida pela Suzuki com 6,40% e Sundown, com 4,99%.

A grande novidade é o crescimento de modelos da categoria Cub. As pequenas Sundown WEB 100 e Honda Biz 125 registraram os maiores índices na lista de emplacamentos no acumulado, com 26% e 34,8%, respectivamente, em relação ao ano anterior.

Os modelos CG 150 e CG 125 continuam no topo da lista dos veículos mais vendidos do Brasil. A primeira alcançou 100.734 unidades, e a segunda 63.930 unidades emplacadas no período. Outro destaque foi a EN125 Yes, da Suzuki. De acordo com o ranking, o número de emplacamentos da pequena street da montadora japonesa aumentou 125,6% neste primeiro trimestre, o que mostra cada vez mais que a preferência dos consumidores por modelos de baixa cilindrada ainda é grande.

Participação das marcas entre janeiro e março de 2007:
Honda: 74,16%
Yamaha: 12,92%
Suzuki: 6,40%
Sundown: 4,99%
Outras: 1,54%

Fonte:
Agência Infomoto

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br