Triumph remolda Sprint e nasce versão GT

Modelo 2011 da marca inglesa, ganhou malas rígidas laterais, freios ABS e motor de 132 cv.

Por André Jordão

Aldo Tizzani

Para conquistar o motociclista que busca uma moto potente, com carenagem e confortável para viajar, a Triumph promoveu um upgrade em sua Sport Touring, a Sprint ST 1050, e lançou uma versão grã-turismo nesta semana. A nova Sprint GT (sigla para grã-turismo), já um modelo 2011, agrega itens de conforto e mais espaço para a bagagem, porém sem perder as características esportivas da motocicleta. A nova grã-turismo chega às concessionárias do Reino Unidos no final de maio e em duas opções de cores: prata e azul. Por lá, o preço sugerido é de 9.499 Libras, cerca de R$ 26.000.

Para transformar a ST na versão GT, a equipe de design trabalhou exaustivamente na direção da funcionalidade, principalmente em decorrência de sua proposta mais touring. Além disso, o feedback dos proprietários da Sprint ST também desempenhou papel importante na definição do novo modelo. Com todas as informações tabuladas foi hora do departamento de engenharia por, literalmente, a “mão na massa”.

Na parte dianteira, as diferenças ficam por conta da carenagem frontal e principalmente com a adoção de um novo conjunto óptico, que oferece uma melhor distribuição de luz. O cockpit também passou por uma reformulação, privilegiando a fácil visualização das informações transmitida pelos três relógios. Destaque para o computador de bordo que permite ao piloto verificar o consumo de combustível, velocidade média e tempo da viagem. Além das funções básicas como, por exemplo, temperatura do motor, hodômetros e funções de relógio.

Na parte traseira outra diferença bastante significativa. Em vez das três saídas de escape sob a rabeta, a GT ganhou um robusto escapamento lateral, de formato triangular. Dessa forma, a moto ampliou sua potência, mas também liberou espaço para o armazenamento de carga. Além disso, o banco em dois níveis proporciona maior conforto para piloto e garupa.

Motor e opcionais

O motor de três cilindros e 1050 cm³ de capacidade cúbica, 12 válvulas e injeção eletrônica de combustível da versão ST também foi atualizado para a Sprint GT. Com novos escape e central de gerenciamento eletrônico, a potência foi elevada para 132 cv a 9200 rpm - 5 cv a mais que a versão ST. O torque máximo é de 11 kgf.m a 6.300 rpm. Agora, o propulsor tem melhores respostas em médias e altas rotações. Com o tanque de 20 litros, a nova Sprint GT, segundo a Triumph, pode rodar cerca de 320 km, com consumo médio de 16 km/l. A sexta marca agora ficou over drive e é 7% mais longa que na versão ST.

Os sistemas de freios e suspensão foram revistos pela montadora inglesa. Com novos discos e pastilhas houve uma melhora de cerca de 10% no desempenho da frenagem. Além disso, os freios ABS e as malas rígidas laterais, que podem transportar até 31 litros de carga, são itens de série na nova Triumph Sprint GT. Como opcional, a nova grã-turismo inglesa pode receber um topcase, que pode guardar dois capacetes e fonte de alimentação de 12 volts para carregar pequenos aparelhos eletrônicos (celular, máquina fotográfica etc).


Fonte:
Agência Infomoto

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br