Temporada de novidades na França

Salão de Duas Rodas de Paris apresenta inovações das principais marcas.

Por Bruno Rocco

Arthur Caldeira

O Salão de Duas Rodas de Paris marcou o início dos lançamentos de motocicletas para o mercado mundial em 2008. Mais novidades devem ser apresentadas na feira de Milão, que acontece em novembro na Itália

Realizado bienalmente nos anos ímpares, o Mondial de Deux Roues, o Salão de Duas Rodas de Paris, que aconteceu entre 29 de setembro e 2 de outubro, abriu a temporada européia de lançamentos de motocicletas para 2008. Diversas marcas, como BMW, Honda, KTM, Yamaha e Suzuki, apresentaram novos modelos em uma área de mais de 60.000 m².
 
Apesar dos diversos modelos novos mostrados na capital francesa, a onda de lançamentos ainda não acabou no Velho Continente. No próximo mês de novembro, vai acontecer a 69ª edição do Salão de Motocicletas de Milão (EICMA), na Itália. Por lá deve ocorrer a apresentação de novos modelos das marcas italianas, entre outras.

Japonesas
As marcas japonesas foram as grandes estrelas do Salão de Paris. Honda, Kawasaki, Yamaha e Suzuki mostraram ao público diversas novidades pela primeira vez.

Enquanto as outras montadoras já tinham apresentado à imprensa seus lançamentos, a Honda guardou os segredos até o último minuto e mostrou três novos modelos de uma só vez na capital francesa.

A que mais surpreendeu foi a CBR 1000RR totalmente remodelada.

A superesportiva de 1.000 cc ganhou um novo motor, linhas mais arredondadas, além de ter passado por um forte “regime” o que, segundo a marca, resultou em 199 kg de peso em ordem de marcha.

Ganhou também um escape curto, posicionado no centro da moto e piscas integrados ao retrovisor, seguindo a tendência das novas superesportivas.

Além da 1000 RR, a Honda exibiu a nova versão da big-trail Transalp, com um V2 de 700 cc, e duas versões da CB 600F, uma naked e outra semi-carenada.

No estande da Kawasaki, outra superesportiva de 1 litro chamava a atenção: a nova Ninja ZX-10R, nova dos pés a cabeça, equipada até com controle de tração. Sem falar na nova custom Vulcan VN 2000, com seu “motorzão” V2. 

As supersportivas também foram as estrelas da Suzuki. A marca de Hamamatsu mostrou as novas GSX-R 600 e 750, com diversas novidades.

A Yamaha escolheu a França para a primeira aparição pública da XT 660Z, a nova versão da lendária Ténéré.

Nada mais apropriado do que mostrar essa moto na terra de Stéphane Peterhansel, piloto que fez história nas areias do deserto vencendo seis vezes o Paris-Dakar com uma Ténéré, na década de 90.

A nova supersport, YZF R6, também estava lá.

Européias
As marcas européias também escolheram Paris para estrear alguns modelos. Destaque para a BMW que apresentou a HP2 Sport: sua nova superesportiva com motor Boxer de 1.200 cc e pronta para a pista.

O tradicional motor de dois cilindros opostos ganhou comando duplo de válvulas no cabeçote (DOHC). Com a HP2 Sport a marca alemã pretende entrar para o Mundial de Superbike em 2009.

A austríaca KTM mostrou três versões de sua 690: a naked Duke III, a versão enduro e a supermotard. Destaque para o visual ainda mais ousado da terceira geração da Duke, com dois faróis, um sobre o outro.

A inglesa Triumph levou toda sua linha 2008, incluindo a aclamada naked Street Triple, com o motor de três cilindros em linha e 675 cc, que equipa a Daytona 675.

Mas a grande novidade foi a adoção de injeção eletrônica na família de motocicletas clássicas da fábrica de Hinckley, como a Bonneville e a Thruxton. É a tendência mundial de misturar um design retrô com tecnologia de ponta.

Novidades americanas

A Harley-Davidson, que tem demonstrado interesse no rico mercado europeu de motocicletas, levou a novíssima Rocker para Paris.

A custom com design moderno foi recém-lançada nos Estados Unidos e já atravessou o Oceano Atlântico para conquistar os motociclistas fãs das estradeiras.

A divisão esportiva da centenária marca norte-americana, a Buell, fez questão de mostrar a nova superesportiva 1125R, a primeira com motor com refrigeração líquida.

Trata-se de um bicilíndrico em V, fabricado pela austríaca Rotax especialmente para a Buell, capaz de gerar mais de 120 cv de potência máxima.

Como se pode ver houve novidades de quase todo o mundo, exceção feita às marcas italianas, que guardaram as novidades para o Salão de Milão.

Apenas a Ducati mostrou a sua Desmosedici RR, réplica da moto de 1.000 cc que competia na MotoGP, que não era uma novidade mas atraiu a atenção do público.

Fonte:
Agência Infomoto

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br