Suzuki GSX 1250FA faz sucesso na Europa

Com base na linha Bandit, modelo sport touring tem carenagem integral, motor de 100cv e ABS.

Por André Jordão

Aldo Tizzani

A GSX 1250FA, modelo sport touring da nipônica Suzuki, foi apresentado oficialmente ano passado no Salão de Motos de Milão (Eicma). As vendas começaram efetivamente no início deste ano e a receptividade por parte dos europeus, principalmente os ingleses, tem sido muito boa. Motivo: versatilidade e preço competitivo, a partir de 7000 Libras, pouco mais de R$ 19 mil. O diferencial desta versão se comparado com suas irmãs da linha Bandit fica por conta da carenagem integral e também pelo conjunto óptico, bastante parecido com o utilizado nas motos superesportivas da família GSX-R. Sob a carenagem, o mesmo conjunto mecânico dos modelos N (Naked) e S (Sport), ou seja, um quatro cilindros em linha de 1.255 cm³ de capacidade e 100 cv de potência máxima.

Mas não se iluda pela roupagem esportiva e pelos números de desempenho do motor, a Suzuki GSX 1250FA foi construída para ser uma companheira de estrada e não uma assídua freqüentadora de autódromos. Com 100 cv de potência e 10,9 kgf.m de torque, o motor está equipado com 16 válvulas, refrigeração líquida, injeção eletrônica, além do câmbio de seis velocidades. O propulsor também ganhou uma nova central eletrônica, programada para oferecer um mapeamento mais compatível com sua proposta. Assim, a sport touring da Suzuki sugere um motor com comportamento vigoroso em baixos e médios regimes. Para reduzir os atritos internos do motor, os cilindros são feitos em alumínio, com tratamento térmico.

Ciclística

Na parte ciclística, o destaque fica por conta da introdução do sistema de freios ABS, que impede as rodas de travar, mesmo com baixa aderência do pneu com o solo. Na dianteira, a GSX 1250FA conta com dois grandes discos flutuantes de 300 mm, que são mordidos por pinças de quatro pistões. Já a traseira, tem disco simples de 240 mm e pinça de um pistão.

O garfo telescópico da suspensão dianteira conta com tubos de 43 mm de diâmetro e 130 mm de curso. A suspensão traseira é monoamortecida, com 136 mm de curso e com vários ajustes. Para oferecer mais conforto ao motociclista, a GSX 1250FA está equipada com quadro confeccionado em tubos de aço, banco com regulagem de altura – entre 790 e 820 mm – e cavalete central, que pode ser um grande aliado no momento de estacionar ou fazer algum tipo de manutenção. O tanque de combustível tem capacidade para 19 litros. Já na parte estética, quadro, motor e rodas em liga leve estão pintadas de preto.

Versões

Na Europa há ainda a versão Traveller, equipada com malas rígidas laterais de 37 litros (cada) e top case com capacidade para 33 litros de carga. Além disso, o modelo pode ganhar um parabrisa mais alto, item bastante útil para garantir proteção aerodinâmica e mais conforto nas viagens.

Por aqui, A J.Toledo/Suzuki da Amazônia importa apenas as versões naked e semicarenada. Mesmo com um projeto um tanto antigo, a Bandit 1250 ainda faz sucesso com um preço competitivo em relação a outras motos com motor de quatro cilindros e mesma capacidade. A mesma razão do sucesso da versão sport touring FA na Europa – bom motor e ciclística a um preço acessível.

Apesar de FA ser apenas mais uma versão da Bandit 1250, o modelo não enfrentaria concorrentes diretos no Brasil. No segmento, somente a BMW oferece opções, porém a um preço bastante superior. Uma sport-touring de 1250cc abaixo de R$ 40.000 poderia ser uma boa opção para os motociclistas brasileiros que procuram uma moto para viagens com grande capacidade cúbica.


Fonte:
Agência Infomoto

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br