SÃO PAULO CRIA FAIXA CIDADÃ

Corredor Rebouças/Consolação terá faixa preferencial para motos.

Por Thiago Fuganti

A Prefeitura de São Paulo apresentou nesta semana o projeto Faixa Cidadã. A campanha educativa criada pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) visa a diminuição do número de acidentes com motocicletas que circulam entre as faixas de trânsito, além de estimular um comportamento cidadão entre motoristas e os condutores dos equipamentos de duas rodas.

“Sabemos que não há espaço físico para, de forma generalizada, promover soluções de faixa exclusiva para motos. Por isso, estamos implantando a Faixa Cidadã, que é uma faixa preferencialmente utilizável pelas motos”, disse o presidente da CET, Roberto Scaringella.

“O que estamos propondo é um acordo social de convivência pacífica entre o motorista e o motociclista”, acrescentou ele. A medida foi autorizada pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito), que solicitou relatórios da experiência para estudar sua viabilidade em outras regiões do país.

A campanha, ao contrário do que poderia se imaginar, não prevê multas para os motoristas que utilizarem a Faixa Cidadã. “Será um corredor de uso misto de carros e motos, mas o objetivo da Prefeitura é estimular para que seja usado preferencialmente por motociclistas”, explicou Gilberto Kassab, prefeito da cidade.

A Faixa Cidadã começa a ser utilizada na próxima segunda-feira, no corredor das avenidas Eusébio Matoso e Rebouças e da rua da Consolação — ao todo são 6,6 quilômetros de trecho “cidadão”. Segundo estudo da CET, esse corredor recebe em média 1.500 motos por hora nos horários de pico.
 
“Tenho convicção de que essa medida, em um dos mais importantes corredores da cidade de São Paulo, servirá de referência para que possamos o mais breve possível implantar o projeto nos demais corredores”, completou Kassab.

Um conjunto de sinalizações verticais e horizontais já está sendo implantado nas vias para orientar os motociclistas a circularem de maneira concentrada na segunda faixa da esquerda, ao lado da faixa do ônibus.

Para o secretário dos Transportes, Frederico Victor Moreira Bussinger, a medida é uma ação em favor da vida. “Pois enquanto as pessoas não se conscientizarem de que são co-responsáveis pelo trânsito, o resultado dessa iniciativa será sempre limitado”, ressaltou.

Índices impressionantes

A CET aproveitou o lançamento do projeto Faixa Cidadã para divulgar um relatório com dados de mortes no trânsito registrados na cidade de São Paulo em 2005. Os índices estatísticos, fornecidos pela Secretaria de Segurança Pública em parceria entre a Prefeitura de São Paulo e o Governo do Estado, permitem à CET gerenciar os riscos e causas de acidentes de trânsito, como também, subsidiar estudos e adotar medidas voltadas à melhoria das condições de segurança no tráfego de pessoas e de veículos.

No ano passado, foram registradas 1.505 mortes decorrentes de acidentes no trânsito, sendo 748 em atropelamentos e 757 em acidentes envolvendo um ou mais veículos. A média foi de quatro mortes por dia, sendo que as motocicletas estiveram presentes em 23% nessas ocorrências.

As marginais Tietê e Pinheiros, a avenida Senador Teotônio Vilela e a estrada do M’Boi Mirim são as recordistas em número de acidentes — o levantamento realizado pela CET é feito com base em dados obtidos do IML (Instituto Médico Legal) sobre as vítimas de mortes no trânsito.

Atualmente, a cidade de São Paulo tem cerca de 180 mil motociclistas profissionais, número que corresponde a 10% do total da frota de veícu

Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br