Piaggio lança scooters grã-turismo

Novidade na Europa, linha XEvo sai equipada com 3 opções de motorização: 125, 250 e 400cc.

Por Leandro Alvares

Murillo Ghigonetto

A Piaggio acaba de lançar na Europa mais uma novidade na sua já tradicional e bem sucedida linha de scooters. Trata-se da família XEvo, que chega nas versões de 125, 250 e 400cc e promete agitar ainda mais o mercado europeu de duas rodas.

Com a novidade, a marca italiana espera aumentar sua participação nas vendas dentro do segmento de scooters grã-turismo, que vem ganhando cada vez mais espaço no Velho Continente.

Qualidade para encarar a concorrência é o que não falta nesta bela máquina. Sob qualquer ponto de vista fica fácil perceber a intenção dos projetistas do XEvo em oferecer requinte, mas sem deixar de lado a versatilidade e funcionalidade de um scooter convencional.

Nas três versões o desenho segue o mesmo estilo, sem muitas inovações, mas com aspecto bastante jovial. Na dianteira, por exemplo, um pequeno pára-brisa fixado à carenagem frontal mostra-se bastante útil contra o deslocamento do vento nas estradas. O conjunto óptico tem desenho moderno, com destaque para os piscas traseiros integrados à lanterna.

O painel de instrumentos tem boa visualização e conta com dois medidores analógicos para o velocímetro e conta-giros, e um mostrador digital ao centro, com indicadores luminosos da parte elétrica e de sinalização. Um computador de bordo também informa sobre o alcance (em quilômetros), baseando-se em dados do consumo instantâneo e da distância percorrida.
 
Para os viajantes de plantão, a boa notícia é que o XEvo já sai de fábrica com um  compartimento de carga de 56 litros, suficiente para acomodar uma mala pequena. Um dos diferenciais é o acesso, feito por um “mini porta-malas” na traseira do veículo. Em toda linha XEvo o assento tem 790 mm de altura e está em dois níveis, sendo que o garupa conta com uma comodidade extra: um pequeno encosto, indispensável para longas viagens.
 
O novo Piaggio XEvo chega em três opções de motorização: 125, 250 e 400cc. Nas três, a base mecânica usa um propulsor monocilíndrico de quatro válvulas com alimentação feita por injeção eletrônica, arrefecimento líquido e transmissão automática CVT capaz de cumprir com a norma de emissões Euro 3.

Na versão 125 (124 cm³), a potência declarada é de 14,9 cv a 9.750 rpm com torque de 1,17 Kgf.m a 8.500 rpm. Na versão intermediária, a 250 (244 cm³), são 22 cv a 8.250 rpm e torque de 2,02 Kgf.m a 6.500 rpm. Já a versão 400 (399 cm³), a potência anunciada é maior, com 34 cv a 7.500 e torque de 3,7 Kgf.m a 5.500 rpm.
  
Na parte ciclística, a trinca também divide boa parte dos equipamentos. A estrutura do quadro é tubular em aço e oferece boas respostas contra torções. O freio dianteiro nas versões 125 e 250 é a disco de 260 mm, sendo que na versão 400 o sistema usa disco duplo de 240 mm. Na traseira, toda a linha traz um disco simples de 240 mm.

A suspensão dianteira usa um garfo de 35 mm de espessura com curso de 90 mm (XEvo 125 e 250), e de 94 mm (XEvo 400). Atrás, o conjunto é formado por dois amortecedores hidráulicos com curso de 90 mm e possibilidade de ajustes na pré-carga da mola.

Prestigio e tradição já são marcas registradas da Piaggio na fabricação de scooters. Basta lembrar que a fabricante foi a criadora das Vespas. Resta saber apenas se os novos modelos terão espaço para concorrer em um mercado já tão disputado quanto o Europeu.

Por lá a XEvo está disponível em três tons de cores: cinza, grafite e azul. Os preços variam de 4.000 euros na versão 125; 4.500 euros para a 250 e 5.600 na 400. No Brasil os modelos da Piaggio são importados pela PVGA do Brasil. Segundo a empresa, a nova linha XEvo não está nos planos de importação para o mercado nacional, mas não descartam essa possibilidade a longo prazo.

Fotos: Divulgação.

Fonte:
Agência Infomoto

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br