NOVA CAMPANHA PELA FAIXA CIDADÃ

CET tenta incentivar o uso do trecho preferencial para os motociclistas.

Por Leandro Alvares

A partir desta quinta-feira, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) inicia a segunda fase de divulgação e incentivo ao uso da Faixa Cidadã. A campanha educativa foi lançada no mês de julho, resumindo-se em uma pista com tráfego preferencial para motos nas avenidas Eusébio Matoso, Rebouças e Rua da Consolação.

Cruzamentos como o da rua da Consolação com a avenida Paulista, assim como o das avenidas Pedroso de Morais e Rebouças, exibirão — por duas semanas — “banners” com os dizeres “Motociclista, veja e seja visto na Faixa Cidadã” e “Motorista, divida a Faixa Cidadã com o motociclista”.

“A faixa cidadã, como o próprio nome diz, é uma oportunidade para que os motociclistas e os motoristas possam exercer a cidadania”, afirmou Paulo Shuiti Takeuchi, presidente da Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares), entidade apoiadora do projeto.

“Da mesma maneira que outras medidas a princípio pareciam antipáticas e autoritárias, será necessário um tempo de maturação, de estudos, análises, trabalhos de educação e conscientização de todos os usuários das vias para que se possa avaliar se esta ação irá contribuir para a segurança no trânsito”, analisou Takeuchi.

O objetivo do programa foi diminuir o número de acidentes com motocicletas que circulam entre as faixas de trânsito, além de estimular um comportamento cidadão entre motoristas e condutores dos equipamentos de duas rodas. Mas diferentemente da aceitação observada no corredor de motos da avenida Sumaré, a Faixa Cidadã tem apresentando resultados abaixo do esperado, entre as razões por não ser respeitada por quem a utiliza.

“À medida que os benefícios da faixa cidadã forem sentidos por todos os que trafegam pelas vias públicas, a adesão ao projeto será natural e, certamente, poderá se expandir para outras regiões e cidades onde o trânsito seja tão complicado como São Paulo”, apostou Sérgio Reze, presidente da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores).

A campanha, ao contrário do que poderia se imaginar, não prevê multas para os motoristas que utilizam a Faixa Cidadã. Ao todo, são 6,6 quilômetros de trecho “cidadão”, e segundo estudo da CET esse corredor recebe em média 1.500 motos por hora nos horários de pico.

Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br