NOVA BUELL NO MERCADO BRASILEIRO

City Cross foi projetada para encarar as adversidades do trânsito urbano.

Por Thiago Fuganti

Os admiradores da marca Buell de motocicletas passam a contar neste mês com uma nova opção de modelo para apreciar. Acaba de chegar ao Brasil a City Cross, máquina projetada para se destacar no cenário urbano. Com uma distância entre eixos reduzida (1320 mm), o equipamento permite pilotagem agressiva e segura no trânsito, com estilo e design arrojado.

A vocação para cidade pode ser observada em diversos itens desenvolvidos especialmente para esse uso, como o assento Skyline elevado, que possibilita maior visão do tráfego ao piloto, e o conjunto de suspensões, que permite circular por vias de pavimento ruim sem grandes problemas.

A moto possui dois faróis — um para luz baixa e outro para luz alta —  protegidos por uma pequena grade e traz protetores de mãos, de quadro e de Tank Pad sobre a tampa acrílica.

O motor bicilíndrico em V, com 984 cm³, apresenta torque de 86 Nm, disponível já na faixa das 5.600 rpm, e desenvolve 83 cv de potência a 7.400 rpm. As opções de cores são a azul “Hero” e a cinza “Kick Ash”, e o preço da novidade está avaliado a partir de R$ 36.900,00 (à vista mais o frete).

Conceito de chamar atenção

A vocação para inovar de todos os modelos Buell foi construída em torno de uma filosofia criada pelo idealizador da marca, Erik Buell, a Trilogia de Tecnologia. O preceito consiste em três regras para a fabricação das motos: rigidez de quadro, centralização de massa e baixo peso. Em outras palavras, o chassi rígido reduz a flexibilidade da motocicleta e aumenta sua estabilidade, especialmente em pisos irregulares.

Outro ponto é o objetivo de limitar ao mínimo possível o peso de todos os componentes não sustentados por molas. Isso permite que os pneus mantenham contato constante com o piso. A menor massa não suspensa também resulta em maior agilidade, assegura tração o tempo todo, o que se traduz em desempenho, estabilidade e segurança.

A Buell também é conhecida por desenvolver soluções inovadoras, como freio ZTL (Zero Torsion Load), um sistema no qual o disco de freio é fixado na parte de fora da roda dianteira, no aro, e não no cubo central, como o das motos existentes no mercado. Esse processo impede que o ato de brecar torça o disco e, com isso, proporciona uma frenagem mais segura. O resultado é uma redução de três quilos na parte frontal da moto.

A centralização de massas sempre foi uma necessidade de motocicletas ditas ágeis. A inovação proposta pela Buell está nas soluções encontradas e no resultado final obtido. O posicionamento do escapamento sob a motocicleta, ao invés de atrás ou ao lado, é apenas um dos exemplos. Para Buell não há sentido em colocá-los na lateral ou na traseira da motocicleta.

Mais um item abordado pelo modelo de centralização de massas é o interior do quadro de alumínio, que funciona como um tanque de combustível com capacidade para armazenar até 16,7 litros de gasolina. Pelo mesmo motivo, o óleo do motor também é mantido dentro da balança traseira. No lugar tradicional do tanque de combustíveis está o filtro de ar e o corpo da injeção, que podem ser vistos por meio da capa acrílica translúcida, inspiradas nos computadores I-mac da Apple.

Direcionada ao público jovem com idade entre 25 e 35 anos, a marca Buell, pertencente à Harley-Davidson, chegou ao Brasil pelas mãos do Grupo Izzo. A concessionária nacional fica localizada no bairro dos Jardins, na rua Oscar Freire.

Para obter mais informações sobre as motocicletas à venda, basta entrar em contato pelo telefone 0800 77 48 484.

FICHA TÉCNICA: BUELL CITY CROSS

Motor: Dois cilindros em V a 45°, quatro tempos, refrigerado a ar/óleo, com auxílio de ventoinha elétrica, duas válvulas por cilindro, com comando no bloco (OHV).
Cilindrada: 984 cm³
Diâmetro e curso: 88,9 mm x 79,38 mm
Taxa de compressão: 10,0: 1
Alimentação: Injeção eletrônica digital (DDFI II) com corpo de borboleta vertical de 45 mm.
Exaustão: Sistema de escapamento tipo 2 x 1 com válvula de controle dos gases Buell InterActive.
Admissão de ar: Caixa do filtro de ar com resistência zero e sistema RAM air.
Potência: 83 cv a 7.400 rpm
Torque: 86 Nm a 5.600 rpm
Lubrificação: Cárter seco, capacidade do reservatório de 2,4 L.
Chassi: Quadro de alumínio com sistema de isolamento de vibração uniplanar.
Distância entre eixos: 1.320 mm
Suspensão dianteira: Showa, do tipo invertida com regulagens de pré-carga da mola, compressão e retorno do hidráulico, 120 mm de curso.
Suspensão traseira: Showa, amortecedor único com regulagens de pré-carga da mola, compressão e retorno do hidráulico, 129 mm de curso.
Freio dianteiro: Tipo ZTL com disco flutuante de aço inox de 375 mm e pinça de 6 pistões.
Freio traseiro: Disco simples de 240 mm com pinça flutuante de 1 pistão.
Roda dianteira: Liga leve de 6 raios, aro 17.
Roda traseira: Liga leve de 6 raios, aro 17.
Pneu dianteiro: Pirelli Scorpion Sync 120/70 ZR-17.
Pneu traseiro: Pirelli Scorpion Sync 180/55 ZR-17.
Capacidade do tanque: 14,5 litros
Capacidade de carga bruta: 385 kg
Peso seco: 177 kg
Capacidade de carga: 179 kg
Altura do banco: 796,9 mm
Distância livre do solo: 110 mm
Comprimento total: 1.950 mm
Largura total: 820 mm
Altura total: 1.075 mm
Transmissão: 5 marchas de engate constante com engrenagens helicoidais.
Embreagem: Multidisco banhado a óleo, com sistema de redução da pressão de acionamento.


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br