'Musculosa' e potente, Z1000 chega ao país

Big-naked da Kawasaki aposta no design radical, nos quatro cilindros e preço de R$ 46.990.

Por André Jordão

Aldo Tizzani

Desde o início do ano especula-se sobre a chegada de novas big-naked (motos com grande capacidade cúbica e sem carenagem) ao mercado brasileiro. Era dada como certa a importação da Honda CB 1000R, que até agora não chegou, e até insinuações sobre a vinda da Yamaha FZ8. Mas quem saiu na frente nesta briga de alta cilindrada foi a Kawasaki. A Casa de Akashi já vende no Brasil a nova versão da Z1000, que foi apresentada oficialmente no Salão de Motos de Milão, no final de 2009.

A moto traz como destaques o visual extremamente arrojado, quadro confeccionado em alumínio e novo motor de quatro cilindros com 138 cv de potência máxima. A nova big-naked, vendida apenas na cor preta, com detalhes em prata, tem preço sugerido de R$ 46.900 para a versão standard, e R$ 49.990 para o modelo equipado com sistema de freios ABS. 

Nova da “cabeça aos pés”, a Z1000 2010 chama a atenção pela sua estética mais radical. A moto está mais encorpada, musculosa. Isso fica evidente pelo desenho do tanque e também pelo design das aletas laterais, que faz o piloto “vestir” a nova versão do modelo Kawasaki. Os escapes laterais são mais curtos que os dos modelos tradicionais e oferecem uma melhor distribuição de peso. A peça está perfeitamente dentro do novo conceito estético da moto e, de quebra, deixa boa parte da roda traseira à mostra. Para completar o conjunto painel de instrumentos em cristal líquido, lanterna traseira com LEDs, rodas de liga leve e spoiler sob o motor.

Novo motor de 138 cv

Outro ponto de destaque da Z1000 é o novo motor de quatro cilindros em linha. Agora o propulsor atinge 138 cv a 9.600 rpm de potência máxima e 11,2 kgf.m a 7.800 rpm de torque máximo. Com duplo comando no cabeçote (DOHC), 16 válvulas, o motor é refrigerado a água e tem 1.043 cm³ de capacidade.

Para dar mais rapidez e melhorar a entrega de potência, a big-naked está equipada com sistema de injeção eletrônica. Só para comparar, a Z1000 tem praticamente a mesma potência da Ducati 848 Evo, superesportiva italiana de 140 cv, e a força semelhante a de uma Boulevard 1500, a big-custom da Suzuki.

Quadro em Alumínio e freios ABS

No modelo 2010, a Z1000 ganhou um novo quadro de dupla trave superior em alumínio projetado especialmente para esta big naked da Kawasaki. As traves passam sobre o motor, permitindo uma construção geral mais estreita que facilita o encaixe dos joelhos para um controle maior do piloto.

Na parte ciclística, a dianteira tem discos ventilados de 300 mm, pressionados por pinças de fixação radial de quatro pistões, e suspensão invertida totalmente regulável, da grife Showa. Na traseira, monoamortecedor da Showa é montado quase na horizontal. O freio traseiro apresenta disco simples de 250 mm com único pistão, também com fixação radial. Há uma versão vendida no Brasil com freios ABS. Suas principais concorrentes no mercado nacional são BMW K 1300 R (a partir de R$ 64.900) e a Suzuki B-King (R$ 52.900). A BMW ainda oferece os freios ABS, equipamento indisponível na Suzuki. Porém ambas têm motores de maior capacidade cúbica.


Fonte:
Agência Infomoto

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br