Motos históricas no Estádio do Pacaembu

Encontro de motos antigas acelerou o coração dos que conferiram o evento.

Por Bruno Rocco

Bruno Rocco

Neste final de semana, mais precisamente no domingo passado, foi realizado um encontro de motos antigas no estacionamento do Estádio do Pacaembu, com início às 9h00 e término ao meio dia. 

Motocicletas de todas as marcas, modelos e anos estavam presentes neste evento que impressionou não só os possuidores de motos raras, mas de muitos aficionados que foram conferir um pouco da história das marcas e dos modelos presentes no dia.

Ao andar por entre as motos era inevitável passar por grupos, onde motociclistas dividiam suas histórias e experiências para todos que quisessem ouvir. Muitas opiniões eram dadas sobre o que fazer na moto, sobre sua originalidade, conservação e até sobre as alterações feitas em cada modelo pelas montadoras no decorrer dos anos.

Muita risada, descontração e diversão também caracterizaram esse encontro. Um fato engraçado que presenciei foi quando estava em uma roda conversando sobre uma Honda, quando uma pessoa chega e começa a falar que possuía o manual daquela determinada moto da qual estávamos conversando, que conhecia muito bem aquele modelo e não parava de falar.

Depois de ter escutado ao homem que havia chegado, o proprietário da moto presente ficou abismado e interessado sobre tudo que o outro tinha falado, e por curiosidade perguntou de que ano era sua motocicleta, presumindo que o rapaz que falou tudo sobre a moto, também era possuidor de uma igual.

Sem hesitar o homem falou: “Eu não possuo a moto não, só tenho o manual”. No mesmo momento todos caíram na risada, pois ele agiu de uma forma que todos acreditaram que ele era possuidor de uma igual.

Outro fato interessante que ocorreu foi quando perguntei ao proprietário de uma CBR da Honda, o ano de sua moto. Desde o princípio ele não parou de elogiar sua motocicleta, disse também que todos achavam que ela não parecia ser de determinado ano e pediu para eu adivinhar de qual ano era a moto. Depois de insistir ele me disse que era 98.

No meio da conversa chegou uma outra pessoa que também era possuidor de uma CBR, e que estava nos ouvindo. Ele pediu para vermos a sua moto que estava ali ao lado para conferirmos a conservação da mesma. Era uma CBR 96 preta, linda, impecável.

O engraçado foi ver o outro que estava se gabando pela sua 98, conferir outra mais conservada, além de ser dois anos mais antiga. 

Para os adoradores das duas rodas o encontro foi inesquecível, além de muito divertido e interessante, contou com pessoas das mais variadas idades.  

Revistas do MOTO.com.br foram distribuídas para todos que participaram deste evento, que mostrou parte da nossa história, através dos roncos das motocicletas.

Não deixe de conferir as fotos.

Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br