MOTOCICLISTA AOS SETE MESES DE VIDA

Em Campo Grande, pai "investe" bem cedo na carreira do filho.

Por Thiago Fuganti

Se alguém duvida que a paixão pelo mundo das motos surge logo na infância, tem a prova retratada pelo pequeno Eduardo Ezaques Tomé, de Campo Grande (MS). Na pureza de seus sete meses de vida, o Dudu — mesmo que não se lembre quando estiver maior — já teve a sensação de sentar numa motocicleta. E destaque-se: uma de alta cilindrada, a Suzuki GSX 750R.

A experiência precoce teve o dedo do pai coruja, Maurício Ezaques Tomé, que inclusive já traçou planos para a carreira do filho no segmento das duas rodas. “Quando meu filhote estiver maiorzinho eu com certeza comprarei uma mini moto para ele”, avisou o técnico em eletrônica industrial, de 39 anos. “É claro que o acompanharei no aprendizado e farei tudo com a devida segurança. Mas por aqui, em Campo Grande, não falta área livre em que se possa andar de moto com tranqüilidade”, ressaltou.

“Eu pretendo incentivá-lo a correr e realizar o meu antigo sonho, que por falta de condições não pôde ser realizado”, revelou Maurício, um aficionado por competições de motovelocidade. “Darei o maior apoio e, se houver o interesse, não pouparei esforços para ele ser um piloto”.

Criador do Liberdade Moto Grupo, cuja sede é em sua própria residência na capital do Mato Grosso do Sul, Maurício não pensou duas vezes em ter o Dudu como um dos “integrantes” da turma. “Nós surgimos neste ano e estamos, por enquanto, num grupo de cinco pessoas. Meu filho é o encanto da galera. Até camiseta oficial do moto grupo ele tem. Sem falar na luvinha de motociclista”, fez questão de destacar.

Mas não é só do pai que Eduardo recebe o incentivo ao motociclismo. “A Selma, minha esposa, sempre me acompanha nessa paixão. Faça chuva ou sol ela está comigo nos encontros regionais, nas viagens e passeios. E ela também ajudou a colocar o Dudu sobre a moto. Se você olhar bem na foto verá que a Selma está atrás da GSX, segurando nosso filho. Eu não seria louco de deixá-lo, nessa idade, sozinho na motoca”, afirmou.

No último fim de semana, o Campeonato Brasileiro de Motovelocidade realizou a terceira etapa da temporada 2006, justamente em Campo Grande. Dudu, no entanto, ficou de fora da festa do evento. “Temos que ir com calma. Ele ainda é muito novinho para encarar o barulho dessas motocicletas, por isso não o levei comigo para assistir às corridas. Eu, ao contrário, aproveitei ao máximo; peguei minha moto, fui cedinho para o autódromo e passei o dia inteiro lá”, contou.

Na Motovelocidade, são vários os exemplos de garotos que começaram cedo as aventuras nas motos: Toninho Chiari, Eric Granado, Otavio Lucchini, Lucas Dias Mattei, Murilo Ribeiro, entre muitos outros. Resta esperar o tempo passar e ver se Dudu de fato vai embarcar no sonho do pai. “Eu torço muito para isso. Se nesse espaço que vocês do MOTO.com.br deram ao meu pequeno, imagine então o que eu irei sentir se ele realmente abraçar esse esporte...”, finalizou.


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br