Mercado de motos dá sinal de recuperação

Após o resultado de 2009, setor de duas rodas registra crescimento de 31% no 1º trimestre.

Por André Jordão

Arthur Caldeira

Como não acontecia desde 2008, a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo) anunciou nesta quinta-feira, 8 de abril, números positivos do setor. No primeiro trimestre de 2010 foram produzidas 400.226 unidades, o que representa um aumento de 31,15% se comparado ao mesmo período de 2009, quando o setor fabricou 305.146 unidades. “Ainda não voltamos ao patamar pré crise, mas o resultado indica uma recuperação gradual do setor”, declarou Paulo Takeuchi, presidente da Abraciclo, comparando com os três primeiros meses de 2008, quando foram produzidos 540.000 veículos de duas rodas.

Em março as fábricas de motocicletas produziram 149.762 unidades, cerca de 20% a mais do que em janeiro e fevereiro deste ano. Segundo a Abraciclo, no mês passado as vendas no atacado (a venda das fábricas aos seus concessionários) contribuíram para o bom desempenho do setor. Foram vendidas 169.285 motocicletas no atacado em março, crescimento de 27,9% em relação ao mesmo período de 2009. “Este foi o melhor resultado dos últimos 18 meses e apontam para a recuperação do setor. Porém, agora, com o término da isenção da Cofins não sabemos como será a reação do público e nem os reflexos nas vendas”, declarou Takeuchi.

O presidente da Abraciclo se refere ao fim da isenção de cerca de 3% da contribuição para fins Sociais que beneficiaram as motocicletas de até 150cc e que se encerraram em 31 de março. As maiores montadoras, como Honda e Yamaha, já anunciaram novas tabelas de preços incorporando a volta da taxa. Apesar disso, Takeuchi afirma: “acreditamos que os números continuem positivos”.

Projeções

Com o otimismo de volta ao setor de duas rodas, a Abraciclo, associação que representa a maioria dos fabricantes de motocicletas, já arrisca suas projeções para 2010. Se o cenário econômico, com inflação de 4,5% e taxa de juros básica em torno de 9% ao ano, se mantiver, os fabricantes esperam produzir 1.840.000 unidades em 2010. Um aumento de 19,5% na produção se comparado às 1.539.473 unidades fabricadas em 2009.

Desse total, cerca de 1.800.000 unidades devem ser comercializadas no mercado interno. Resultado que, se concretizado, representaria crescimento de 14% nas vendas.


Fonte:
Agência Infomoto

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br