Medida judicial impede manifestação da Abram

Associação Brasileira de Motociclistas planejava ação contra a cobrança de pedágios na Nova Dutra.

Por Leandro Alvares

Em forma de protesto à cobrança de pedágio de motocicletas na Concessionária Nova Dutra, retomada no último dia 24, a Abram (Associação Brasileira de Motociclistas) havia programado uma manifestação pacífica para o feriado de 1º de maio.

No entanto, por conta de um mandado de intimação e citação impetrado pelo juiz Fausto José Martins Seabra, a entidade foi impedida de realizar a ação, que previa o colhimento de assinaturas de motociclistas contrários à medida imposta a toda a extensão da Rodovia Presidente Dutra, tanto em São Paulo como no Rio de Janeiro.

“Faríamos este ato para reforçar as ações que o departamento jurídico da Associação ingressará nos tribunais contra a Concessionária Nova Dutra, que mais uma vez demonstra atitude desrespeitosa para com os motociclistas ao ‘impedir’, por meio de medida judicial, o livre direito de manifestação de cidadãos brasileiros”, afirma a Abram em comunicado divulgado à imprensa.
 
Caso a entidade desrespeite o mandado, terá de arcar com uma multa 50 mil reais. “Cancelamos a mobilização porque não houve tempo hábil para contestarmos essa decisão judicial”, completa.

As tarifas do pedágio para motos na Nova Dutra variam de R$ 1,60 a R$ 3,70. De acordo com a Concessionária, a cobrança se deve ao aumento da frota e, conseqüentemente, do índice de acidentes e ocorrências ocasionadas pelos veículos de duas rodas.

Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br