Lula cumpre promessa com a Honda

Presidente participou da comemoração de 1 milhão de motos produzidas no ano.

Por Leandro Alvares

Em 2004, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez uma visita à Moto Honda da Amazônia (HDA) com a promessa de voltar ao então recém-inaugurado Centro de Distribuição quando este atingisse a marca de um milhão de motocicletas produzidas em um mesmo ano. Nesta segunda-feira, o governante do Brasil cumpriu com a palavra e compareceu à fábrica da montadora, que enfim alcançou a meta traçada.

Mais do que comemorar o marco histórico, a festa serviu para festejar os impactos do pólo industrial na região de Manaus. Somente em 2006, por exemplo, a unidade abriu quase mil novos postos de trabalho, totalizando cerca de 7.300 colaboradores desde a sua criação.

Além disso, o local é responsável por mais de 30 mil empregos indiretos. Para os próximos anos, a Moto Honda planeja investir mais R$ 200 milhões aos aproximados R$ 500 milhões já aplicados em equipamentos, tecnologia e conforto aos colaboradores. Essa quantia visa alcançar a marca de 1,5 milhão de unidades fabricadas num mesmo ano.

Localizada em área construída de 193.000 m2, a HDA tem capacidade para fabricar diariamente quase quatro mil unidades. Com média de 70% de índice de nacionalização, produz atualmente 13 modelos para os mais diversos públicos: POP 100, Biz 125, CG 125 Fan, CG 150 Job, CG 150 Titan, CG 150 Sport, NXR 150 Bros, CRF 230F, CBX 250 Twister, XR 250 Tornado, NX4 Falcon, Shadow 750 e CB 600F Hornet.

De acordo com a Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares), a marca japonesa ocupa a liderança do setor nacional com 80,8 % de participação no acumulado entre janeiro e novembro deste ano. E mais: recentemente atingiu a marca histórica de nove milhões de motocicletas produzidas no país.

Compromisso com a sociedade

Em mais de três décadas de atividades, a Honda também baseou seu trabalho na realização de ações e iniciativas que minimizam o impacto sobre os recursos naturais, reforçando seu compromisso em produzir e, acima de tudo, respeitar o meio ambiente e a sociedade.

Prova disso é o Projeto Green Factory (Fábrica Ecológica), no qual já foram investidos mais de US$ 36 milhões em quase dez anos de existência. O objetivo é reduzir a geração de resíduos no processo produtivo, melhorar a eficiência dos energéticos de forma a não exercer pressão sobre os recursos naturais, adequar a linha de produtos respeitando a legislação ambiental brasileira e apoiar órgãos oficiais, escolas, universidades e a comunidade próxima à fábrica.

Dentro do complexo da Moto Honda da Amazônia, em Manaus, está localizada a Estação de Tratamento de Efluentes, que contou com investimentos de US$ 2,6 milhões e é uma das mais modernas da América do Sul.

O aparato possui área de 250 m2 e capacidade para tratar de 1.500 m3 de efluentes industriais e biológicos por dia. Seu sistema trata os resíduos domésticos (biológicos) e industriais (concentrados e diluídos) para reaproveitar a água utilizada pela empresa durante o processo produtivo.

Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br