INVESTIMENTOS NO MERCADO

Fabricante de rolamentos para motocicletas busca crescimento no setor de reposição.

Por Thiago Fuganti

O mercado motociclístico vai ganhar uma atenção extra por parte da NSK Brasil, subsidiária da gigante japonesa produtora de rolamentos. A empresa planeja aumentar sua participação na área de “aftermarket” (reposição), direcionada ao segmento das duas rodas.

Ao deixarem das montadoras, muitas motos já estão equipadas com os rolamentos da marca, fato explicado pela consolidação da NSK como uma das principais fornecedoras do país para esta indústria. Mas agora, o foco está no momento em que ocorre a necessidade de troca da peça.

“Hoje, o setor automotivo é responsável por 30% das vendas da NSK. Deste montante, 22% são para o segmento de duas rodas”, destacou Aldo Luiz Ferreira (foto), chefe de vendas para o setor automotivo da Unidade Aftermarket da NSK.

“Nossa participação é realmente expressiva no mercado de rolamentos originais utilizados pelas montadoras. No entanto, nossa participação na reposição ainda é pequena. Vamos reverter isso. Hoje, temos 5% deste mercado. Em três anos, queremos deter 15%”, avisou.

Para atingir os objetivos, a NSK está reestruturando sua equipe interna, que a partir de agora está incumbida de definir e colocar em prática as ações que se estenderão por toda a cadeia produtiva, desde o fabricante até o vendedor-final.

A empresa trabalhará para acompanhar os novos lançamentos do setor, fornecendo o mix de produção exigido pelos clientes para a reposição, e fará ações específicas com distribuidores e até mesmo com os mecânicos. “Quando o rolamento de um veículo precisa ser trocado, o proprietário dificilmente conhece a marca original utilizada, quem recomenda a melhor opção é o mecânico. Portanto, nosso objetivo é nos aproximarmos desse público”, explicou Ferreira.

Segundo pesquisas recentes do Sindipeças (Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores), estima-se que a frota nacional de motocicletas seja de mais de 5,4 milhões de unidades. O número, por conseqüência, acaba tornando o mercado de motopeças (peças e componentes para veículos de duas rodas) extremamente promissor. E a tendência é que o setor de motos continue crescendo.


 


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br