HONDA LANÇA MODELO POPULAR

Motocicleta POP 100 será comercializada ao preço de R$ 3.990,00.

Por Leandro Alvares

Impulsionada pelo conceito da “Motocracia”, que se traduz em buscar atender às expectativas de um número cada vez maior de consumidores, a Honda apresentou ao mercado brasileiro a mais nova integrante de sua família de motocicletas.

A máquina foi batizada de POP 100, um nome de fácil pronúncia e de duplo sentido: “Pop”, que remete à modernidade e jovialidade, e “popular”, que transmite a idéia de um veículo acessível a grande parte da população.

Prática, resistente e de baixo custo, a moto foi projetada para um público amplo e diversificado, que deseja um equipamento para todas as situações diárias, seja para trabalhar, estudar, fazer compras ou passear.

De acordo com a fabricante, o modelo é uma boa alternativa para quem valoriza eficiência e funcionalidade, tanto nos centros urbanos, como nas cidades do interior, sem abrir mão da qualidade e confiabilidade da marca.

O compacto motor OHC (Over Head Camshaft), monocilíndrico, de 4 tempos, com comando de válvulas no cabeçote, faz da POP uma motocicleta e de expressivo torque. Robusto e durável, o propulsor possui 97,1 cm³ e alcança potência de 6,5 cv a 8.000 rpm e torque máximo de 0,72 kgf.m a 5.000 rpm.
 
Com partida a pedal, traz câmbio de quatro marchas com engates precisos, que proporcionam boa aceleração e desempenho nas retomadas. A embreagem, acionada manualmente, é do tipo multidisco em banho de óleo, que faz com que seu engate seja suave.

Além de ser dotada de sistema de carburação, a POP 100 foi projetada com sistema de ignição CDI (Ignição por Descarga Capacitiva), que determina por meio de um sensor de pulso o momento exato para liberação da centelha de vela. Isso confere maior rendimento na combustão e minimiza a necessidade de manutenção, por ser eletrônico.

O conjunto de suspensões foi ajustado para ser resistente mesmo em condições adversas. A dianteira, do tipo telescópica, com 100 mm de curso, e a traseira, duplo amortecida, com curso de 83 mm, absorvem melhor as irregularidades dos vários tipos de piso.

Seu chassi monobloco foi construído em tubos de aço, assegurando resistência estrutural, oferecendo robustez e melhor dirigibilidade ao condutor. Os freios são a tambor, de 110 mm de diâmetro tanto na dianteira como na traseira, que garantem frenagens progressivas e seguras.

Localizado sob o assento, o tanque de combustível tem capacidade para 4 litros e proporciona boa autonomia. Traz ainda bateria selada, de maior vida útil e isenta de manutenção. Os pneus, do tipo 60/100 - 17M/C 33L (dianteiro) e 80/100 - 14M/C 49L (traseiro), possibilitam boa dirigibilidade, estabilidade e segurança.

A motocicleta será comercializada nas cores preta, amarela e azul, com assentos na cor cinza, e vermelha (com assento também em vermelho). No design, há detalhes atraentes como o logotipo POP 100, aplicado no assento, e a "Asa", localizada à frente da carenagem.
 
O painel de instrumentos, de fácil leitura e visualização, conta com velocímetro e luzes indicadoras. Já o conjunto óptico possui farol com lâmpada de 32 W, facilitando a pilotagem noturna.
 
Dotada de carenagem compacta, possui pára-lama dianteiro alto, que aliado ao curso das suspensões, facilita o "trail" urbano, superando com desenvoltura as irregularidades de piso.
 
Conforto tanto para o piloto quanto para o garupa é um dos pontos fortes da POP, que tem combinação de rodas dianteira de 17 polegadas e traseira de 14 polegadas, além de assento amplo e largo, com altura de 749 mm do solo, facilitando o acesso e contribuindo para o controle do piloto.

O assento, por ser basculante, permite o abastecimento e colabora em uma eventual manutenção da parte elétrica. Alças laterais facilitam a fixação de objetos. Os piscas traseiros integrados à lanterna asseguram boa luminosidade, proporcionando plena segurança. E mais: seu guidão alto e largo facilita o controle na pilotagem.

A POP 100 estará em todas as concessionárias do país com preço público sugerido de R$ 3.990,00 (base no Estado de São Paulo), sem despesas de frete e seguro. A garantia é de um ano, sem limite de quilometragem.

Vale lembrar que toda a linha de motocicletas Honda já está em conformidade com as normas previstas pela segunda fase do Promot (Programa de Controle de Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares), atendendo à resolução nº 342, de 2003, do Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente), que prevê a redução gradativa da emissão de poluentes de motocicletas, motonetas e ciclomotores.

Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br