moto.com.br
Publicidade:

Acontece

Honda CBR 1000 RR Fireblade tem pré-venda em dezembro

Superesportiva japonesa foi apresentada no Salão Duas Rodas 2017 com preço sugerido na versão básica de R$ 69.990

28 de November de 2017
Compartilhe este conteúdo:
Apresentada com destaque no Salão Duas Rodas 2017, a nova top esportiva Honda CBR 1000 RR Fireblade está retomando sua comercialização no Brasil, importada do Japão, com vendas programadas para o início de 2018, mas com campanha de pré-venda começando agora em dezembro nas concessionárias Honda Dream, com preços de R$ 69.990 na versão básica (cor vermelha) e de R$ 79.990 na versão CBR 1000RR Fireblade SP no esquema de cores da HRC (branco, azul e vermelho).
 
A moto superesportiva traz um projeto renovado, com 90% de seus componentes novos, com destaque para um visual mais moderno, além de melhoramentos nos conjuntos ciclísticos e mecânicos derivados da RC213V-S, versão street do protótipo RC213 utilizado na categoria MotoGP do Campeonato Mundial de Motovelocidade.
 
A CBR 1000 RR Fireblade desponta com um protuberante motor quatro cilindros em linha de 999,8 cm³, DOHC, capaz de desenvolver uma potência de 192 cavalos a 13.000 rpm, com torque de 11,82 kgfm a 11.000 rpm (gasolina), que possibilitou um aumento de 14% a mais na relação peso/potência sobre o modelo anterior, deixando-a próxima da marca de 1:1.
 
 
 
 
A estrutura mecânica foi compactada e redesenhada, com a adoção de itens produzidos em magnésio, que pouparam 2kg de peso no propulsor. Pistões, comandos de válvulas, tampas e transmissão também foram modificados e têm novas especificações para privilegiar o desempenho. A compressão aumentou de 12,3:1 para 13:1.
 
Na transmissão, a troca de marchas ficou mais suave em razão da nova embreagem, com 17% menos força de acionamento em sua operação. O novo sistema de admissão aumentou o fluxo de ar na mistura e também auxiliou no aumento de potência em 11 cv.
 
Fabricados em titânio, tanque de combustível para até 16 litros e o conjunto de escape também contribuíram com menos 1.3kg e 2.8kg, respectivamente. O quesito peso ganhou tamanha importância que até o comprimento dos parafusos, tubulações e braçadeiras foram reduzidos ao máximo de forma a priorizar centralização de massas.
 
Na versão SP, os diferenciais ficam por conta do uso de uma bateria de Li-On, que propicia baixa taxa de descarga e vida útil maior. A transmissão também está equipada com sistema quickshifter, que permite subir ou descer marchas de forma mais rápida, sem necessidade de acionamento na manete da embreagem.
 
 
               
 
 
Edição Histórica
Em uma edição histórica, comemorativa aos 25 anos de produção do modelo no mercado mundial, a nova CBR 1000 RR versão 2017 desembarca no Brasil mais leve (redução de 15kg) e com 11cv mais potente, o que assegurou uma relação peso/potência recorde de 14% a mais que o modelo anterior.
 
Outra grande novidade está em um pacote eletrônico composto uma unidade de medição de inércia (IMU), novo módulo de controle de tração regulável (HSTC) e sistema de seleção do modo de condução da motocicleta (RMSS) são algumas das novidades em termos de desempenho e segurança.
 
As duas versões da nova CBR 1000 RR Fireblade que serão comercializadas no mercado brasileiro são diferenciadas por uma série de componentes em sua estrutura ciclística e mecânica. Em ambos os casos, a inspiração das pistas - que norteou os projetos da Honda com a linha CBR ficou ainda mais acentuada. Passados 25 anos desde o lançamento da CBR 900 RR, percussora dessa linha esportiva.
 
A nova CBR 1000 RR Fireblade traz linhas que remetem aos modelos de competição da Honda Racing Corporation (HRC). Em toda a concepção do projeto, três premissas foram fundamentais: menor peso, mais potência e controle total.
 
Segundo a fabricante, o trabalho de design da CBR 1000 RR foi concebido com base em estudos sobre a dinâmica dos fluídos. Tudo para garantir um menor arrasto aerodinâmico e uma maior proteção contra o vento.
 
As carenagens, por exemplo, ficaram menores, mais justas e também mais compactas. Além de um visual mais moderno, a novidade propiciou uma melhora na refrigeração do motor e mais entrada de ar nos dutos dos radiadores, nas laterais dos faróis e lanternas.
 
A nova CBR 1000 RR Fireblade tem um visual mais agressivo, fruto do conceito Forward-looking lines, com linhas mais limpas e retas, convergindo a um ponto comum na dianteira da motocicleta, análogo a ponta de uma flecha.
 
Destaque ainda para a rabeta elevada e o assento em dois níveis, com altura de 832 mm (834 mm na versão SP), itens que caracterizam ainda mais seu DNA esportivo.
 
Conceito de Controle Total
Um dos pontos que mais se destacam na nova CBR 1000 RR Fireblade é a alta tecnologia embarcada em todo seu conjunto. A aplicação do conceito nova era do Controle Total se faz presente, com foco global visou elevar a tecnologia, desempenho e segurança.
 
Neste pacote tecnológico estão inclusos sistemas como uma unidade de medição de inércia (IMU), sistema TCS de controle de tração regulável (HSTC), novos freios ABS (antitravamento) e um novo sistema de seleção do modo de condução da motocicleta (RMSS).
 
A nova CBR 1000 RR Fireblade é também a primeira moto equipada com motor 4 cilindros da Honda a sair de fábrica com acelerador eletrônico Throttle-by-Wire (TBW), desenvolvido com base no sistema usado na RC213V-S. Sua função é proporcionar maior precisão e sensibilidade nas acelerações, uma vez que todo trabalho fica por conta da ECU (Unidade da Central Eletrônica) e do sensor de posicionamento da manopla do acelerador (APS).
 
O painel de instrumentos da nova CBR 1000 RR Fireblade é totalmente digital (LCD) traz informações como hodômetro total e parcial, consumo médio e instantâneo, velocímetro, tacômetro, luzes de alerta e de avisos. O visor LCD exibe as informações de todos os parâmetros eletrônicos de assistência que podem ser ajustados de acordo com o gosto e tipo de uso do condutor. Destaque ainda para o sensor do painel, que se ajusta automaticamente à luz ambiente.
 
À direita do guidão e próximo à manopla, está o botão da função Mode, responsável por selecionar até cinco modos de pilotagem. Os três primeiros estão divididos em Street (Modo 3), para uma pilotagem mais suave e que prioriza o conforto; Winding (Modo 2), que equaliza características esportivas em um nível não tão arisco de condução; e Track (Modo 1), onde toda força e desempenho são disponibilizados a pleno, ou mesmo desligados por completo.
 
Para isso, uma central eletrônica mantém pré-ajustados parâmetros de funcionamento de três características básicas: potência do motor, controle do torque e o controle do freio-motor.
 
Os modos 4 e 5 ficam disponíveis para as definições pessoais e totalmente configuráveis do piloto. É possível personalizar e gravar na memória do sistema os níveis desejados de atuação para cada um dos parâmetros, com cinco níveis exclusivos para a potência, nove para a seleção de torque e três para o freio-motor. Na versão Fireblade SP ainda é possível configurar a suspensão semiativa da Ohlins em até seis níveis.
 
Equilíbrio e agilidade na pilotagem
A nova CBR 1000 RR é mais leve e potente que sua antecessora, com um peso total de 196 kg (195kg na versão SP) em ordem de marcha. O novo quadro em alumínio tipo Diamond de dupla trave foi remodelado e agora oferece mais eficiência pela redução de peso. Outros pontos de destaque estão na menor espessura do braço oscilante Pro-Link e no novo subquadro. Com 300g e 800g a menos, respectivamente, as duas estruturas mantêm os mesmos índices de rigidez.
 
Na suspensão dianteira, o garfo telescópico da Showa BPF (Big Piston Forks) é do tipo invertido de 43mm, com possibilidade de ajustes na pré-carga da mola e curso de 120mm. Os freios ABS são de disco duplo na frente e simples atrás, com pinças novas, com tecnologia Brembo (modelo SP) e Tokico (Standard). Um amortecedor de direção eletrônico Honda (HESD) reforça a estabilidade na pilotagem.
 
O conjunto de rodas da nova CBR 1000 RR Fireblade, aparece em sua atualização com redução do número de raios (de 6 para 5) com o intuito de aliviar peso e privilegiar o controle e pilotagem da moto.
 
Os pneus têm dimensões de 120/70 R17 na frente e 190/50 R17 atrás. Na traseira a suspensão tem curso de 62mm e está equipada com amortecedor Showa ajustável.
 
A CBR 1000 RR Fireblade SP traz suspensões ainda mais exclusivas e diferenciadas, com um conjunto desenvolvido em uma parceria com a Öhlins. O resultado é um sistema que pode ser ajustado eletronicamente em todos os seus níveis, direto no painel da motocicleta,na personalização dos modos de condução. São seis níveis de ajustes da suspensão, sendo três manuais e outros três automáticos.
 
Tanto na versão Standard quanto na SP, o câmbio possui seis velocidades com a transmissão final feita por corrente. Com injeção eletrônica PGM-FI, todo o conjunto da nova CBR 1000 RR Fireblade já atende à segunda fase do PROMOT 4 (Programa de Controle da Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares).
 
Trajetória de 25 anos
Desde a primeira geração, em 1992, ainda como CBR 900 RR, a linha Fireblade marcou o mundo das duas rodas como uma verdadeira lenda. Sua concepção tomou como base de inspiração o modelo RVF 750, que no início dos anos 1990 era a motocicleta oficial da equipe Honda para a categoria Superbike.
 
O projeto nasceu da iniciativa do engenheiro Tadao Baba, que liderou a equipe responsável por viabilizar um dos modelos mais lendários da história mundial da Honda. O objetivo inicial era projetar uma motocicleta que pudesse estar à frente da RFV 750 de pista, baseada totalmente no conceito Controle Total e como um modelo divertido de pilotar e fácil de controlar.
 
O resultado final foi apresentado ao público em 1992. Naquele ano nascia a primeira geração da linha CBR Fireblade, originalmente com um motor de 893 cm³. Compacta, era uma motocicleta ágil, potente e leve (185kg). Com o mercado brasileiro em plena ascensão em meados da década de 1990, não demorou muito para as primeiras unidades passarem a ser comercializadas também no Brasil, em 1994.
 
A linha esportiva CBR 1000 RR Fireblade conta com três anos de garantia e o exclusivo Honda Assistance 24h, com assistência durante todo o período de vigência da garantia em território brasileiro, incluindo Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai. Qualquer ocorrência que impossibilite o deslocamento do piloto ou garupa com a motocicleta, está inclusa no serviço oferecido pela Honda a seus clientes.
 
 
 
 
Fotos: Honda/Divulgação


Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

Emflux Motors Model 01 é superbike elétrica da Índia

Marcas de motos Premium driblam a crise do setor em 2017

Husqvarna Vitpilen 701 é a novidade da marca sueca em 2018

Tribos Duas Rodas vai ter feirão de motos e muitas atrações

Marca italiana Ducati continua com Audi e Grupo Volkswagen

Abraciclo: Produção de motos tem alta em novembro

Honda XRE 300 renova esquema de cores em 2018

Kawasaki lança Versys-X 300 no Brasil em três versões

Triumph lança nova naked Street Triple RS e S no Brasil

Kawasaki lança nova Z900 no Brasil em versão única com ABS

Kawasaki Versys-X 300 é atração no Megacycle Paraty (RJ)

MOTO.com.br divulga ranking de motos mais anunciadas em agosto

MotoTest: 4ª edição acontece com foco em nakeds e big trails

Ducati XDiavel S surpreende com a nova cor Iceberg White


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras