Federações se unem em nota de repúdio

Segue o direito de resposta da CBM, contra um release publicado pela assessoria Yes Sports.

Por André Jordão

Com o objetivo de esclarecer e desmentir as notícias divulgadas contra a atual diretoria da Confederação Brasileira de Motociclismo, os presidentes das Federações Estaduais de Motociclismo se uniram e divulgaram uma nota de repúdio, que segue na íntegra logo abaixo:

"No dia 9 de janeiro a Yes Sports divulgou um release onde afirmava que as contas da CBM haviam sido aprovadas com ressalvas, e dentre outras coisas afirma que na aprovação foram inclusive levantadas suspeitas de má gestão do dinheiro da entidade. Afirma também que nos últimos vinte anos esta seria a primeira vez que isto acontecia. Contudo, estas afirmações não condizem com a verdade. Os dois votos contra a aprovação foram dados em sinal de protesto. O primeiro protestou que as contas deveriam ter sido enviadas previamente às federações, e não que havia alguma irregularidade, o que foi explicado que pelo prazo exíguo de um mês após o encerramento do ano anterior seria impossível. Isto inclusive levou a assembléia a autorizar uma reforma de estatuto para mudar a data da assembléia para o segundo semestre, para que os relatórios possam ser enviados previamente. E o segundo voto contra foi justificado por não estar de acordo com a suspensão de sua federação por falta de pagamento”, afirma o Décio Fantozzi, presidente da CBM.

O release afirma também, que sempre as contas foram aprovadas por unanimidade, o que também não é verdade. Na gestão anterior por várias vezes houve manifestação contraria as contas e inclusive nos últimos anos da gestão anterior as contas foram reprovadas por unanimidade.

Ainda de forma vil, o release fala anonimamente de críticas de pilotos à entidade. Não é a primeira vez que este mecanismo está sendo usado. Este tipo de atitude demonstra somente a fraqueza e a intenção apenas de prejudicar o esporte como um todo. O uso de falas anônimas esta sendo utilizado como forma covarde, se escondendo no anonimato para denegrir uma entidade que está trabalhando, para realizar este ano o maior Campeonato Brasileiro, apesar das incertezas do mercado.

Afirma também que na Gestão anterior houve um faturamento de quatro milhões, quando na verdade no último ano da gestão anterior o faturamento foi de cerca de seiscentos mil reais. Isto porque todos os contratos e direitos haviam sido transferidos à Empresa Fato e a CBM tinha ficado praticamente sem receita.

Ao contrário do que afirma release, a assembléia transcorreu num clima de união, onde todas as federações, inclusive as que votaram contra se comprometeram a realizar um esforço conjunto para a concretização dos campeonatos em 2010. Outro fato que foi elogiado pela assembléia foi o fato de que a CBM, mesmo sem grandes patrocínios no ano passado, conseguiu realizar um campeonato de oito etapas no Motovelocidade, num esforço conjunto da direção da CBM, das federações envolvidas e principalmente pelo empenho por parte dos pilotos.

Por último esta assembléia foi considerada por todos os participantes como uma das mais produtivas e democráticas dos últimos anos.

Federações presentes até o momento que esta nota foi endossada:

FAM - ALAGOAS
FBM - BAHIA
FEMOAM - AMAZONAS
FMC - CEARA
FMDF - BRASILIA
FECAM - ESPIRITO SANTO
FMG - GOIAS
FEMERJ - RIO DE JANEIRO
FEMORN - RIO GRANDE DO NORTE
FGM - RIO GRANDE DO SUL
FMR - RONDONIA
FPM - SÃO PAULO
FSM - SERGIPE

Decio Fantozzi - FPM"


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br