Engenheiro monta motocicleta chopper dentro de apartamento

Conheça a história do Carlos Uliana, que montou uma motocicleta chopper dentro de um apartamento no terceiro andar sem ninguém perceber

Por Thiago Dantas

Hoje vamos conhecer a história do Carlos Uliana, um engenheiro apaiaxonado pelo mundo das duas rodas, que projetou e montou sua motocicleta estilo chopper, em um quarto vazio no seu apartamento no terceiro andar e ninguém, no prédio de 16 andares, descobriu o que ele estava aprontando. A surpresa de todos foi quando a notícia saiu em um jornal local. Venha comigo conhecer um pouco dessa história.

 

Após assistir o filme “Easy Rider” (Sem Destino), Carlos ficou louco ao ver o personagem do Peter Fonda pilotando a chopper "Capitão America" pelas estradas do Estados Unidos. Logo, ele se apaixonou por esse estilo e sonhava em montar uma chopper para ele. 

 

Antes de casar e se mudar para um apartamento, Carlos começava a trabalhar no setor de engenharia da Scania e como amante do motociclismo, comprou uma Norton ES2 500, que inspirado no filme, transformou em uma meia chooper, colocando uma roda de jeep na traseira. Infelizmente, ele precisou vender a moto para casar, mas o sonho não tinha apagado, foi apenas prorrogado. 

 

De onde surgiu a ideia de montar uma chopper?

 

“A ideia de montar uma chooper surgiu após o falecimento do meu pai, onde eu procurei uma atividade para absorver as dores do falecimento. Aproveitei que no trabalho estavam mudando os projetos da prancheta para o AutoCAD. Comecei estudar desenhando as motocicletas no meio digital para me familiarizar com o novo programa adotado pelos projetistas na empresa.“ Conta Carlos para o MOTO.com.br. 

 

Carlos começou a projetar sua nova moto, estilo chopper, em 1997. Por morar em uma apartamento da região do ABC Paulista, ele precisava tomar cuidado em três vertentes: o tamanho da moto utilizada como base, o tamanho do quarto usado para a montagem e depois como ele iria conseguir descer a motocicleta pelo elevador, já que ele morava no terceiro andar. 

 

Por isso, ele teve que escolher bem a motocicleta que utilizaria de base. Por falta de espaço, montar uma chopper na base de uma Harley-Davidson estava fora de cogitação.  Após pesquisas em revistas americanas, ele achou modelos de chopper 360cc, então ele escolheu a Honda CB 400 para usar no projeto.

 

“Antes mesmo de comprar a motocicleta, eu saia de casa aos final de semana com um paquímetro, trena e prumo, para medir as motocicletas CB que estavam desmontadas nas oficinas de amigos. A intenção era começar a calcular as dimensões para desenhar no AutoCAD a futura chopper.” relata Carlos. 

 

A moto escolhida como base foi uma Honda CB 400, ano 1981 e com motor japonês. O motor é o origianl, portanto o motor é um bicilíndrico, com comando no cabeçote, três válvulas por cilindro e 40 cv de potência. O quadro da motocicleta, também não foi alterado. 

 

Após comprar a motocicleta, que estava bem degradada, Carlos a desmontou toda na casa de campo da família. E começou a montagem, com as peças que ele próprio projetou no seu apartamento. O principal ponto de montgem foi a suspensão tipo springer, tipíca de motocicletas chopper. 

 

A suspensão dianteira, ele projetou para que não ficasse nenhum ponto de solda ou parafuso aparentes. Para adotar o estilo chopper, Carlos teve que alterar o ângulo do canote, mas ele projetou uma peça de rápido encaixe, que muda a angulação podendo adotar a suspensão estilo chopper ou a original da  CB 400 sem grandes sacrifícios.

 

Na traseira, ele adotou um pneu de fusca com medida de 5.60 aro 15 e na dianteira usa uma roda da antiga yamaha RD 135. 

 

“A moto ficou um pouco alta para o estilo chooper, pois eu não alterei a distância de centro do motor do chão, pois eu queria rodar com a moto com certo conforto com a minha esposa. E para rebaixa-la, precisaria fazer um rabo duro na traseira e tirar um amortecedor.”

 

Aproveitei a deixa e perguntei se a esposa dele andava com ele e quais passeios ele já tinha realizado com a chooper. 

 

“Sim, fui em todos os MegaCycle em Caraguatatuba, viajamos para Serra Negra, Penedo e mais lugares no interior de São Paulo. Mas, o que eu realmente gosto é de viajar tranquilo, aproveitando a estrada, mexendo com as crianças nos carros, me divertindo, parando para tomar um cafezinho e bater papo com outros motociclistas.” 

 

Da desmontagem da CB 400 até montar o último parafuso, demorou 2 anos e meio e a retirada do apartamento foi em agosto de 2001, descendo com a suspensão dianteira desmontada e a o chassi em pé no elevador do prédio. 

 

E como um apaixonada por motos e por novos projetos, Carlos já planeja uma nova chopper, desta vez, com mais de 3 metros de comprimento, socada no chão e com um motor de fusca 1300. Vamos aguardar para ver como vai sair esse novo projeto. 

 

Tem alguma história interessante sobre sua motocicleta? Entre em contato com o MOTO.com.br, sua história pode aparecer em nosso portal! Envie um e-mail para imprensa@moto.com.br


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br