Dakar 2010: Novas regras para motos

Para admissão, pilotos deverão ter participado de campeonato mundial da FIM ou de algum evento Dakar Series

Por Roberto Brandão

Roberto Brandão Filho

A organização do Dakar coordenou no Brasil, na última sexta feira, uma coletiva de imprensa no hotel Mercure para divulgar o calendário e algumas modificações da etapa de 2010 que, novamente, volta à bela paisagem sul americana para explorar novos terrenos.

Em 2008, a Amaury Sports Organization (ASO) foi obrigada a cancelar o Dakar na África, visto que foram feitas ameaças de que atos terroristas seriam praticados caso a prova continuasse a ser realizada no continente. Como um dos lemas do evento é ter sempre uma nova rota a cada edição, foi elaborado o curso na América do Sul.

Atravessar dunas e navegação sem referência de pista são elementos essenciais para avaliar a capacidade técnica dos pilotos e navegadores. Este ano, o rally apresentou características complementares com variações suficientes para permitir diferentes tipos de pilotagem.

As trilhas descobertas na Argentina e no Chile durante a edição de 2009 surpreenderam os pilotos e os organizadores. As paisagens exuberantes mostraram grande potencial em diferentes tipos de areia, mas também algumas limitações de terrenos.

A fim de minimizar tais limitações, a organização decidiu mudar o ponto de largada, que este ano foi do sul da Argentina ao norte do Chile, para o trajeto contrário, tentando encontrar mais caminhos arenosos. A distância que deverá ser percorrida, tanto na especial quanto no deslocamento, será aproximadamente a mesma de um lado a outro dos Andes.

“A idéia de fazer o caminho do norte para o sul foi para evitar os problemas deste ano. A prova terá muito mais dias, e esperamos que a mudança de paisagem possa se provar uma boa experiência. Sem esquecer que o Dakar 2009 foi feito em pouco tempo e alguns trechos do percurso não ofereceram as dificuldades que esperávamos”, disse o diretor esportivo do Dakar David Castera. 

Para motos, a edição 2010 traz um formato adaptado para a seleção e admissão de pilotos. Os competidores devem ter mais de 18 anos, ter licença de competição internacional Off Road aprovada pela Federação Internacional de Motociclismo (FIM), ter participado de algum campeonato mundial da FIM ou de um evento Dakar Series nos últimos três anos.

“Há muitos riscos envolvidos, e um dos meios de tentar evitar acidentes é garantindo que todos os pilotos tenham habilidade e experiência” explicou o francês.

A nova etapa do maior rally do mundo poderá ter pistas diferenciadas. Uma para motos e quadriciclos e outra para carros e caminhões. A comissão julgadora reconhece que diferentes percursos limitam os riscos, aumentam a segurança e melhoram a capacidade de pilotagem.

Os pilotos brasileiros de maior sucesso no Dakar 2009, André Azevedo (caminhão), Dimas Mattos (moto) e José Hélio (moto) estavam presentes na mesa de coletiva.
Nas duas últimas edições do Dakar, Mattos não conseguiu finalizar nenhum deles. Em 2007, se acidentou com 90% de prova completada e em 2008 também teve de abandonar com somente 10% de percurso completo.

“O que mais quero no próximo ano é terminar o Dakar. Meu pé ainda dói um pouco por conta da queda do ano passado, mas espero que ele me deixe terminar a prova em 2010. Eu preciso acabar o Dakar”, confessou Mattos.

Já o quatro vezes campeão do Rali dos Sertões, José Hélio, foi muito bem como estreante na competição e ficou com a décima segunda colocação na classificação geral.

“Não tive a chance de conhecer o Dakar na África, mas minha impressão foi de que a América Latina também tem muito a oferecer para a realização deste tipo de prova. Como já participei do Rally Por Las Pampas, sabia o que ia enfrentar e pude me preparar melhor” disse o tetracampeão. “Ainda não consigo pensar na edição do ano que vem, estou muito focado no Rally dos Sertões, mas espero me sair melhor” completou o paulista.

As ameaças no norte da África ainda continuam, por esse motivo a organização do Dakar já está fazendo inspeções por vários países para decidir onde será feita a prova em 2011.

Calendário do Dakar 2010:
15 de Maio até 15 de Julho de 2009: Inscrições
30 e 31 de dezembro de 2009: Secretaria de prova e verificação técnica em Buenos Aires
1º de Janeiro de 2010: Briefing e largada promocional
2 de Janeiro de  2010: Largada de Buenos Aires
2 a 17 de Janeiro de 2010: Rally Dakar na Argentina e Chile
17 de Janeiro de 2010: Premiação em Buenos Aires


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br