Conforto em duas rodas

Com dois tipos de motor, scooters também marcam presença no Salão Duas Rodas.

Por Bruno Rocco

Aldo Tizzani

Febre na Europa e sinônimo de praticidade, as scooters vem ganhando espaço também no Brasil, principalmente nos grandes centros urbanos. Durante a nona edição do Salão Duas Rodas, que foi encerrada no dia 21 de outubro, o público pôde conferir os principais lançamentos entre modelos movidos a gasolina ou scooters elétricas. A “briga” por este mercado está acirrada entre italianos, chineses e japoneses.

Por exemplo, a apresentação do Burgman 650 Executive foi uma surpresa até para o pessoal da própria Suzuki. A maxi-scooter vem completar uma linha que conta ainda com as versões de 125 e 400 cc. A novidade está equipada com um motor bicilíndrico de quatro tempos, 638 cm³, que gera uma potência máxima de 40,5 cv a 7000 rpm. Detalhe: é o maior propulsor de scooter fabricado pela marca japonesa. Confortável, esta maxi-scooter está equipada com transmissão automática (CVT), com comando eletrônico e dois tipos de funcionamento – manual e automático.

Para maior conforto, a luxuoso Burgman 650 traz bancos em dois níveis e a praticidade do pára-brisa elétrico. Segundo a marca, ainda não há previsão de lançamento do modelo.

Marcas italianas
Para quem gosta da tradição italiana, a Vespa GTV 250 i.e. foi uma das atrações da feira. Criada como um tributo aos 60 anos da marca, o GTV tem design retrô e muita tecnologia embarcada.

Seu motor monocilíndrico de quatro tempos, de 244 cm³, é alimentado por injeção eletrônica e gera uma potência máxima de 22 cv a 8.250 rpm. Além disso, o GTV apresenta farol sobre o pára-lama dianteiro, guidão mais largo, banco bi-partido e completo painel de instrumentos.

Até o final do ano serão importadas apenas 10 unidades. O único “defeito” é o preço: R$ 25.500,00, bem acima de outras scooters. A importadora espera trazer, em breve, a revolucionária Piaggio MP3, modelos de três rodas – duas na frente e uma atrás – e 400 cc, que foi lançada ano passado na Europa.

Outra marca que fez sua estréia no Salão Duas Rodas foi a Malagutti. A Ciak 200 e Spyder Max GT são as primeiras scooters da marca italiana a serem montadas em Manaus (AM) e vendidas no Brasil pelo grupo Izzo.

Com design moderno e com grande capacidade de carga – sob o banco cabem 38 litros -, a Spidermax traz motor monocilíndrico de quatro tempos, de 460 cc e 41 cv. Além de freios à disco e rodas de liga-leve, o modelo com jeitão de moto esportiva pode chegar, segundo o importador, a 160 km/h. O preço deve ser de R$ 28.000,00.

Para o uso mais urbano, a Malagutti trouxe a Ciak 200. Suas principais características mecânicas são: motor monocilíndrico horizontal de quatro tempos, 163 cm³ e refrigerado a ar, ignição eletrônica e partida elétrica.

Sua potência máxima é 10,2 cv a 7.000 rpm. O freio dianteiro é a disco, com pinça de duplo pistão. Para rodar melhor nas vias urbanas, a Ciak 200 usa rodas de 16 polegadas. O preço sugerido ao consumidor deve girar em torno de R$ 13.000,00

Elétricos
Importada da China, a sccoter elétrico S 1000, da MotorZ, traz um diferencial – está equipada com dois motores (um em cada roda), que garante ao usuário mais fôlego nas subidas. Segundo o fabricante, o modelo pode chegar a 65 Km/h.

Os motores propulsores elétricos são alimentados por um conjunto de baterias seladas de 48 V, que podem ser carregadas em qualquer tomada. O modelo tem rodas de 12 polegadas, suspensão dianteira por braço oscilante e traseira com duplo amortecedor. Custa R$ 5.200,00


Fonte:
Agência Infomoto

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br