BMW e Volks juntas pela segurança

Estudo realizado explora a automação de veículos e sua interligação nas vias públicas.

Por Roberto Brandão

As montadoras BMW e Volkwagen fizeram juntas, ao longo dos últimos quatro anos, um estudo financiado pelo governo alemão que explora a automação de veículos e de sua interligação.

Explorando as tecnologias que dividem informações sobre as condições de tráfego, não só com os motoristas, mas também com outros carros e sistemas de infra-estruturas da cidade, as duas montadoras criaram um sistema que ajudaria a saber qual o tempo das luzes dos semáforos em intersecções, e ajustar a velocidade do veículo a fim de melhorar o fluxo de tráfego e a segurança.

Embora o estudo tenha se concentrado principalmente em sistemas baseados em automóveis, surgiram algumas coisas interessantes da tecnologia que podem ser usadas futuramente no mundo da motocicleta.

O primeiro sistema veio depois de uma forte pesquisa em automóveis, que basicamente avisa o piloto sobre as condições da estrada pela frente. Por exemplo, quando se aproxima de um farol vermelho, o sistema AKTIV (Adaptive and Cooperative Technologies for Intelligent Traffic) iria retransmitir para o piloto por quanto tempo a luz ficaria vermelha, permitindo assim que um piloto ajustasse a sua velocidade para passar pelo cruzamento com a luz verde.

Semelhante a um dispositivo de biofeedback, esse sistema poderia, teoricamente, permitir que um piloto ou controlador ajustasse sua velocidade a fim de passar por uma série de semáforos cronometrados, e poderia até mesmo calcular a velocidade de condução mais eficiente quando os semáforos não são cronometradas. Claro que o AKTIV também está integrado no semáforo, o que significa que eles podem reagir às condições do tráfego, mudando seus ciclos de luz e, teoricamente, ajudando os pilotos para evitar o congestionamento do tráfego.

A BMW e a Volkswagen vêem esta tecnologia sendo implementada com a utilização de displays “heads-up” e alertas no painel, com o intercomunicador trabalhando sem a ação do motorista. Usando um sistema pra reunião de informações, o AKTIV pode ter uma visão de alto nível do que está acontecendo na pista, e agir para tornar o impacto mais significativo para os viajantes.

O segundo sistema é desenvolvido diretamente para os motociclistas. Já que o AKTIV tem a capacidade de se comunicar entre veículos, um carro se aproximando de um cruzamento sabe quando um outro veículo, como uma motocicleta, está se aproximando também. Om sistema é capaz de dizer quando os dois veículos estão em rota de colisão, ou quando o condutor/motociclista não está tomando as medidas adequadas para a situação (por exemplo, ceder o direito de passagem ou de parada para uma luz vermelha), o AKTIV pode soar a buzina, piscar o farol, ou iluminar LEDs especiais para alertar um motorista desatento.

Para os carros, o sistema também pode aplicar 30% da potência de frenagem do automóvel, que não só ajuda a reduzir a mudança de um acidente, mas também alerta o motorista à situação. Considerando o número de acidentes de moto que são causados por um motorista de automóvel que não consegue ver a motocicleta, este sistema poderia ter enorme influência sobre a segurança dos pilotos.


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br