Após 50 anos, Horex lança motor inovador

Propulsor de seis cilindros em ''V'' da marca alemã produz até 200 cavalos de potência.

Por Roberto Brandão

Lucas Rizzollo

Se você não é um fã de motos clássicas ou tem menos de 30 anos, provavelmente nunca ouviu falar da marca de motos Horex. Fundada em 1923 na cidade alemã de Bad Homburg, de onde veio a primeira sílaba “Ho” do nome. Já a segunda parte veio da empresa Rex, que fabricava vidros. No Brasil a marca ficou conhecida por dois modelos, Regina e Imperador. Ainda hoje é possível encontrar modelos de 1957 em perfeito estado de conservação. O foco da empresa era fazer motos inovadoras e de alta qualidade. Pegando carona nesses ideais o engenheiro Clemens Neese comprou em 2009 os direitos da marca e seu logo. Segundo ele a marca foi a única que tinha o perfil para sua revolucionária motocicleta, a Horex VR6. Uma motocicleta feita a partir da ideia de se juntar um motor VR6 em duas rodas.

O conceito VR6

Em bom alemão VR6 indica um motor V6 em linha, por mais estranho que isso possa soar. Na verdade os cilindros são dispostos em “V” mas o ângulo entre os cilindros é pequeno, apenas 15°. Um motor V6 comum tem um ângulo de 45° ou 60° entre as bancadas. Esse tipo de motor já é usado com sucesso em carros da Volkswagen. Clemens decidiu usar essa solução em uma motocicleta e patenteou a ideia.

O motor da Horex VR6 tem as mesmas dimensões de motocicletas com quatro cilindros em linha, mesmo com dois cilindros a mais. Muito disso graças à inédita arquitetura VR6. Se isso não bastasse a moto ainda conta com um supercharger (compressor) e 1200 cc de capacidade. Todo o conjunto motriz foi acertado para privilegiar o torque desde as mais baixas rotações.  A busca é por uma pilotagem suave. Segundo a ficha técnica divulgada este motor pode render de 175 cv até 200 cv. 

Design e ciclística

Nada disso bastaria se o design não acompanhasse. Segundo Peter Naumann, designer responsável pela moto, ela pode ser classificada como uma roadster, porém o foco principal é manter a essência da moto com visual de moto e, é claro o espírito Horex. Desde a linha horizontal que divide o tanque do quadro e até o esquema de cores foi pensado cuidadosamente. Os projetistas também buscaram destacar o item mais inovador do conjunto: o motor. O logo da empresa foi reestilizado, porém a identidade mais tradicional foi mantida no painel e nos retrovisores circulares todos com linhas minimalistas.

Freios e suspensões são outro destaque. Nessa hora as soluções seguem a conhecida escola alemã. A suspensão dianteira é do tipo invertida "upside-down" com grossos tubos de 50 mm. Na traseira a suspensão é do tipo monobraço com 130 mm de curso. O chassi é confeccionado em alumínio e a transmissão é feita por correia dentada. Na hora de parar o conjunto os freios tem duplo disco na dianteira e disco simples na traseira, comandados por um sistema ABS (anti-travamento) de última geração.

Futuro

Fabricando a única moto com motor VR6 no mundo a “nova” Horex vai lançar oficialmente sua moto em outubro deste ano no Salão Intermot de Colônia na Alemanha. A distribuição será feita a partir de 2011 e inicialmente será exclusiva para Alemanha, Suíça e Áustria. Futuramente a empresa pretende ampliar suas revendas. Pensar hoje que esta possa chegar ao Brasil pode até parecer um sonho, mas foi assim com apenas um sonho, que Clemens Neese criou sua Horex VR6.


Fonte:
Agência Infomoto

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br