ANO NOVO COM RM-Z450 e RM-Z250

Suzuki apresenta novidades para a linha 2006.

Por Fredy

A Suzuki entrará no ano de 2006 com duas novidades. As versões atualizadas das RM-Z450 e RM-Z250, nas cores azul e amarelo - tanto no grafismo como no assento -, serão as poderosas armas da montadora japonesa para aumentar o número de vendas no mercado brasileiro.

RM-Z450

Projetada especialmente para um desempenho ainda melhor, a RM-Z450 teve uma série de modificações: novos dutos de admissão do cabeçote, a fim de otimizar a eficiência da combustão; carburador com ajustes revisados e mapeamento de ignição melhorado. Tudo para aumentar a saída de potência do motor especialmente em baixa e médias rotações.

Os anéis de retenção de óleo da nova máquina são eletro-cobertos por camada de cromo-nitrato, processo usado nos modelos da série GSX-R, em que a camada é dura e suave para reduzir a fricção e aperfeiçoar a vedação dos cilindros, com o "Material Composto Eletroquímico Suzuki" (SCEM) aprovado nas pistas de competição.

A relação final de transmissão foi alterada de 14/49(3,500) para 14/48(3,428), graças ao ganho de potência do motor, oferecendo maior controle da potência fornecida em todas as faixas de rotação.

Os garfos de câmbio foram desenhados para melhorar as trocas de marchas e a coluna de direção foi modificada, garantindo o equilíbrio da rigidez do chassi. A balança traseira de alta rigidez teve o tamanho do perfil da longarina principal aumentado para 80mm x 35mm, aperfeiçoando o fornecimento de tração sobre superfícies esburacadas e desempenho geral.

A RM-Z450 possui suspensão dianteira telescópica invertida (SHOWA), com tubos internos de 47mm de diâmetro, tipo cartucho de dupla câmara. A força de compressão é ajustável em 22 posições e a força de retorno em 20 posições.

O novo ajuste da suspensão dianteira oferece melhores tomadas de curvas e desempenho em linha reta - o movimento é mais suave quando a suspensão é acionada, já que a pressão da mola reforçada traz maior controle do curso.

A estrutura da suspensão traseira (também SHOWA) é do tipo reservatório remoto. A pré-carga da mola é totalmente ajustável: a força de amortecimento na compressão em alta velocidade é ajustável em 4 posições, em baixa velocidade são 16 e a força de retorno ajustável em 19. A suspensão traseira está melhor nas tomadas de curvas e no desempenho em linha reta.

Para o início do ano, a Suzuki disponibilizará apenas 20 unidades do modelo em suas concessionárias. Portanto, os interessados terão de se apressar.

RM-Z250

Seguindo o estilo ousado da marca, a nova RM-Z250 chega para causar impacto aos amantes de aventuras sobre duas rodas. Seu motor de quatro tempos, refrigeração líquida, DOHC, quatro válvulas, tem ótimo balance da inércia do virabrequim para um desempenho de freio motor mais controlável, sem necessidade de sistemas contra-balanceadores. O cabeçote de desenho avançado possui estreito ângulo das válvulas de titânio de 25º e cria uma câmara de combustão compacta para uma alta eficiência.

O perfil dos cames do comando de válvulas foi selecionado para uma larga faixa de potência, com forte pico de potência e eixos do comando de válvulas carbonados para maior durabilidade, operando pastilhas de válvulas em liga de aço.

A RM-Z250 possui cilindro em liga de alumínio recoberto por camada composta para aumento da durabilidade, ótima refrigeração e temperatura de trabalho do motor. O anel forjado de retenção de óleo foi desenhado para máxima retenção e mínimo desgaste, com camada de cobertura que adiciona durabilidade.

O Sistema de Cárter Avançado Suzuki (sistema de lubrificação semi-seco de cárter) apresenta câmaras de óleo separadas para a transmissão e virabrequim, utilizando a transmissão como um cárter de óleo, permitindo um baixo posicionamento do virabrequim, reduzindo o peso do motor e baixando o centro de gravidade.

A transmissão é de cinco velocidades, apresentando mecanismo de mudança tipo catraca, desenhado para leve esforço nas mudanças de marchas, compensando as diferenças na força aplicada por diferentes pilotos.

As carcaças do motor são de paredes finas com cabeçote, o gerador e tampas laterais da embreagem são de magnésio e minimizam o peso geral do motor. Seu leve chassi tipo perimetral, com longarinas superiores com formato em "D", contribui para o compacto desenho do corpo e melhora a posição e a mobilidade do piloto.

O afinado desenho do corpo permite ainda grande liberdade de movimentos para o piloto, incluindo um tanque de 7,5 litros, assento de forma plana com cobertura anti-deslizante, longo pára-lama traseiro, coberturas de radiadores estreitas e tampa lateral direita com proteção térmica para o escape.

Possui suspensão dianteira invertida Kayaba de 48mm, com sistema especial de válvulas para otimizar a pressão interna e desempenho de amortecimento ao longo do curso. Inclui, ainda, compactos suportes para conexão com o eixo e protetores de canelas apresentando 16 ajustes, tanto para compressão quanto retorno.

O amortecedor traseiro também Kayaba, tipo reservatório remoto, tem 16 ajustes tanto para compressão quanto retorno e inclui bujão de dreno para o óleo. A balança da suspensão traseira em alumínio, com braços conificados, suportes do eixo forjados e componentes do sistema link forjados e fundidos, proporciona resistência e mínimo peso.

O disco do freio dianteiro da RM-Z250 vem com pinça deslizante de dois pistões de 27mm, cilindro mestre de freio com largo pistão de 11mm e fina mangueira de Kevlar para reduzir o peso e sensibilizar o acionamento. O leve sistema de freio traseiro inclui pinça deslizante com dois pistões de 25,4mm e durável pedal de acionamento. O protetor de cárter de alumínio com laterais de plástico e suportes do motor, também em alumínio, contribui para o peso reduzido da moto.

Quem quiser conferir a nova máquina, poderá encontrá-la nas lojas da Suzuki a partir do próximo mês.

FICHA TÉCNICA
RM-Z450


Motor: Quatro tempos, monocilindro, DOHC, refrigeração líquida.
Diâmetro x curso: 95,5 x 62,8
Razão de compressão: 11,9:1
Sistema de partida: Pedal
Sistema de alimentação: Carburador KEHIN FCR37MX
Transmissão: 4 velocidades
Transmissão final: Corrente DID 520MXV-114 elos (14/49)
Comprimento: 2.185 mm
Largura: 830 mm
Altura: 1.260 mm
Entre eixos: 1.480 mm
Vão livre: 350 mm
Altura do assento: 955 mm
Peso líquido: 100 kg
Suspensão dianteira: Telescópica invertida de amortecimento hidráulico com 20 ajustes de retorno e de 22 de compressão
Suspensão traseira: Balança de monoamortecimento hidráulico tipo "link", 19 ajustes de retorno e 16 de compressão, pré carga da mola regulável
Freio dianteiro: Disco ventilado com acionamento hidráulico mordido por pinça deslizante
Freio traseiro: Disco ventilado com acionamento hidráulico mordido por pinça deslizantev Pneus dianteiros: 90/100-21 (com câmara)
Pneus traseiros: 120/80-19 (com câmara)
Ignição: Eletrônica CDI
Tanque de combustível: 7 litros
Óleo do motor: 1,5 litros (com motor vazio)
Potência máxima: 58 CV / 9.000 RPM
Torque máximo: 5,50 Kgm / 6.500 RPM

Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br