AGOSTO POSITIVO PARA O MERCADO

Vendas no comércio interno aumentaram; produção cresceu 55,9%.

Por Thiago Fuganti

Como havia sido previsto pela Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares), o setor de duas rodas retomou o crescimento de produção no mês de agosto, após a queda registrada em julho, em conseqüência do período de férias coletivas das empresas fabricantes.

No comparativo entre os dois meses passados, houve aumento de 55,9% na produção. Foram fabricadas no último mês deste ano 143 mil e 472 motocicletas, enquanto que em julho a indústria produziu 92 mil e 55 unidades.
 
No intervalo de janeiro a agosto de 2006, 947 mil e 480 motos saíram das linhas de montagem das empresas instaladas no Pólo Industrial de Manaus, volume 17,7% maior comparado com o mesmo período de 2005. No ano passado, foram produzidos 805 mil e 228 equipamentos.

“O setor vem crescendo na medida em que se aproveita das potencialidades do mercado brasileiro, que se encontra aquecido”, analisou Paulo Shuiti Takeuchi, Presidente da Abraciclo. “A motocicleta está se tornando um meio de transporte prático, econômico e acessível a todas as classes da população, em função da grande diversidade de modelos oferecidos pelos fabricantes”, destacou. Neste ano, de acordo com a perspectiva da Abraciclo, as fabricantes associadas deverão produzir 1 milhão e 360 mil motocicletas.

As vendas para o mercado interno, que também registraram queda em julho, cresceram no mês de agosto. Foram faturadas aos distribuidores das fabricantes associadas 124.194 motocicletas, volume 55% superior ao mês anterior.

Nos oito primeiros meses de 2006, as vendas acumularam 832.514 motocicletas, montante 23,6% acima do alcançado no mesmo período de 2005, quando 673.780 unidades foram comercializadas no mercado interno. A Abraciclo tem perspectiva de 15% de crescimento para as vendas do mercado interno.
 
Quanto às exportações, agosto garantiu 15.115 motocicletas vendidas ao mercado externo, número 4,9% menor que o obtido em julho, quando foram comercializadas 15.900 unidades. No acumulado de janeiro a agosto, 120.146 unidades foram vendidas ao comércio estrangeiro, enquanto que no mesmo período do ano passado 125.921 unidades foram exportadas. A queda no período vigente foi de 4,6%.

As exportações têm registrado sucessivas quedas em virtude do real valorizado. Apesar dos esforços das fabricantes na manutenção dos mercados já conquistados, a tendência é de que as projeções da Abraciclo para 2006 se confirmem, ou seja, queda de 6% em relação ao volume exportado no ano passado.


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br