moto.com.br
Publicidade:

Viagens

Sarapuí, a Cidade da Paz

06 de August de 2014
Compartilhe este conteúdo:

Eliana Malizia 

Quem já ouviu falar dessa Cidade? Sarapuí não é conhecida como cidade turística, alias, o lugar perfeito para encontrar bastante sossego, respirar ar puro e curtir o silêncio, turista por lá? Dificilmente encontrará.
Não é a toa que o Munícipio tem o slogan de “Cidade da Paz”. O nome do povoado Sarapuí, provém do tupi çarapó-y, ‘’espécie de peixe escorregadio de água doce” e y, “rio”, ou seja “rio dos sarapós = Sarapuí.

Atualmente, com um pouco mais de 9 mil habitantes, sua  economia está voltada a pecuária. Grande produtor de leite, e também do feijão e milho. O clima quente e úmido favorece também o cultivo de melancias e frutas cítricas.

A cidade preserva a tradição tropeira, acontece todo ano cavalgadas e tropeadas em todo o município. Vi por alguns cantos cartazes de campeonatos de motocross na região. Mas não encontrei a pista para fotografar.

Parque Kasato Maru
Antes de entrar em Sarapuí dei uma parada no parque oriental de Sorocaba, já que era caminho, aproveite para um “stop”; alongar o corpo, hidratar e apreciar a beleza local.

O Parque Kasato Maru é de um paisagismo  exuberante, possui um visual com elementos simbólicos e religiosos que são importantes para a cultura japonesa, toda essa paisagem transmite um sensação de energia.  Para muitos orientais, o paisagismo é uma forma de expressar a essência da natureza. O parque foi projetado em homenagem ao centenário da chegada dos japoneses ao Brasil.

Chegando em Sarapuí
Depois de percorrer Castelo Branco, Raposo Tavares e mais uma estradinha rodeada de Fazendas, cheguei em Sarapuí e claro, parti para a básica parada, na Igreja Matriz da Cidade, caminhei por toda sua volta e pude perceber o silêncio, apenas cantos de passarinhos, casinhas e casarões em estilo colonial e muitas delas com as portas abertas, muita tranquilidade. A cultura caipira está presente por todo canto de Sarapúi, a população local preserva o costume caboclo. As pequenas propriedades rurais, mostram com encanto a vida do campo.  
Lugar calmo, sem agitação de turismo, cheiro de mato e gente  simples e feliz. Uma ótima pedida para um fim de semana de paz. Não existe muitos lugares famosos no local, percorri todo o centro reparando nos nomes das ruas, nas casas, construção antiga da delegacia, praças, os sarapuianos que usam aqueles grandes chapéus típicos do  sertão e ficam sentados na porta de casa curtindo um ar fresco.

Toda essa caminhada me deu fome, parti então para o almoço e por acaso encontrei uma churrascaria que realmente foi um achado, almocei muito bem, carne fresca e petiscos deliciosos. O restaurante tem um visual rústico dentro de um casarão colonial, no meio de um grande terreno com bastante verde. Fechei o passeio com chave de ouro. Sarapuí é um lugar perfeito para fugir da rotina, recarregar as baterias e curtir a paz. 

Curiosidades em Sarapuí – O Tumulo que chora
No cemitério de Sarapuí o túmulo onde está enterrado um antigo benzedor da cidade virou atração na Cidade.  Isso porque a sepultura verte água e o líquido de origem misteriosa atrai pessoas de toda a região. O fenômeno já ocorre há mais de sete anos na sepultura. O local foi apelidado pelos visitantes de ‘túmulo que chora’.

Para verificar o que estava acontecendo, o túmulo foi aberto e, segundo testemunhas, foram retirados quase 100 litros de água. O túmulo ficou aberto durante 12 dias até toda água secar. Depois de alguns dias ele foi fechado novamente e a água voltou a aparecer. Muitas pessoas vão lá para beber daquela água.

O cemitério tem aproximadamente três mil jazigos e é o único da cidade. Será um conto ou um “causo”? De toda forma, apesar do dia quente e da sede, não tive coragem de beber da agua misteriosa e parti para São Paulo feliz com todo o passeio do dia.

Onde comer
Churrascaria Lake -  Em um casarão estilo colonial, parei nesse local sem indicação alguma e uma ótima surpresa, comida muito gostosa. As carnes são vendidas no cardápio por kg, que achei diferente e muito bacana, assim você pode pedir alguns gramas de diversos tipos de carne. Carne muito saborosa e bastante fresca. Não deixe de pedir como acompanhamento polenta fritas crocantes. Delicia!
Endereço: Avenida Alexandre Chauar, 1738,  Sarapuí

Onde ficar
Hotel pousada Harmonia Sarapuí  - Dessa vez fiz um bate e volta, mas pesquisei e esse é o hotel bacana para se hospedar.
Repleto de opções de lazer, o estabelecimento conta com 125.000 m² de campos, bosques e áreas de lazer para o viajante se divertir em meio à natureza. As acomodações são equipadas com TV e ventilador,  garantem bom atendimento.
Endereço: Rua Calíope, 191 Sarapuí

Como chegar
Sarapuí está localizado a 150 km da Capital de São Paulo, próxima a Sorocaba. Para chegar optei pela Rodovia Castelo Branco até o km 78, segui em direção à Sorocaba, passando por dentro da Cidade e  de lá peguei  Rodovia Raposo Tavares já no km 100.  Depois só seguir a placa para Sarapuí, são mais 40 km. A placa para entrada Sarapuí estava em um tamanho pequeno e improvisada, cuidado para não passar despercebido.

BOX: Eliana Malizia usa uma Triumph Street Triple  675 nessa viagem.
contato@acelerada.com.br
site: www.acelerada.com.br

Eliana Malizia é graduada em educação física, tem formação em fotojornalismo e MBA em Marketing. É colaboradora há vários anos da revista MotoAdventure. Acelerada por natureza, divide o tempo com as responsabilidades da vida profissional com viagens e aventuras de moto. Fundou o site Acelerada.com.br que oferece informação e serviço sobre o mundo das duas rodas e estilo de vida.



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

Expedição Inca: De Honda CG pela Cordilheira dos Andes

Yamaha realiza expedição de 2.449 km com Crosser 2017

Rodando de Harley-Davidson pela noite de São Paulo

Honda celebra 40 anos da CG com expedição de 6 mil km

Harley realiza Brasil Ride pela primeira vez no fim de semana

Mauritânia: Viajando de moto pela "Terra dos Mouros"

De moto fora do Brasil: Quando e onde tudo começou

Yamaha realiza expedição de 2.449 km com Crosser 2017

De Assis (SP) a Oiapoque (AP) de Yamaha Midnight Star 950

Capacetes: Ruído do vento x surdez do piloto

Viagem: De Curitiba a Florianópolis com moto alugada

Paraíso de moto: Rastro da Serpente x Rio do Rastro

Rodando de Harley-Davidson pela noite de São Paulo

Em Ushuaia com uma BMW HP2


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras