moto.com.br
Publicidade:

Viagens

Carnaval na Rota 40

11 de July de 2014
Compartilhe este conteúdo:

Marcio Viana

Junte tudo que é bom em apenas sete dias! Semana de carnaval, não rola quase nada no Brasil para quem não gosta de samba, e o grande negócio é pegar uma boa estrada de moto ouvindo o melhor do Rock and Roll.

Foi isto que fizemos! Todo o ano na semana do carnaval já está programado uma viagem de moto, e as estradas planejadas desta vez foram as do Chile e da Argentina.

Como temos poucos dias, para não perder tempo alugamos as motos nos vizinhos da America do Sul para aproveitar os nove dias acelerando bem, todas testadas e revisadas para a trip! Fechamos com seis meses de antecedência e isto já repetimos por quatro anos seguidos. Los amigos são: Paulo Diaz, Edu, Cascao, Marcio, Ritchie, Aguinaldo. Este ano o Salvador, um dos integrantes teve imprevisto no ultimo dia e não pode viajar, perdeu!

Voamos ate Santiago e logo na parte da tarde pegamos as motos e carregamos os bauletos para sair no outro dia bem cedo. Saida de Santiago – Chile, sentido Mendoza na Argentina. São 450 Km, mas levou o dia inteiro para chegar, pois tem muitos lugares para tirar foto do visual. Passamos pelo famoso Los Caracoles com mais de 236 curvas e pegando as belas estradas das Cordilheiras dos Andes. Perfeita! No lado chileno estávamos acelerando bem, mas quando passamos para o lado argentino os policias estavam por todos os lados da estrada. Na fronteira do Chile com a Argentina a coisa fica mais burocrática. Demoramos 2h30min para passar a Aduaneira e fomos parados duas vezes pelos policiais querendo propina. Caso contrario, queria apreender os documentos. Po, logo no primeiro dia? Depois de rasgar o castelhano, fomos liberados!

A 5 km antes da Aduana, tem o Cristo redentor e o portal do Aconcagua, que vale muita a parada para as fotos. O trecho até o Cristo Redentor é de terra, aproximadamente 8 km subindo a montanha, mas até as vans conseguem chegar ao local devido à boa estrada. Lá no topo tem a divisa do Chile com a Argentina, um restaurante desativado e neve mesmo no verão.

No segundo dia reservamos para conhecer a cidade de Mendoza, aonde pudemos degustar vários tipos de vinhos diferentes e comer otimas carnes da região, por um preço muito baixo. Mendonza é maior cidade da província na Argentina. Localiza-se no oeste do país, nas bordas da Cordilheira dos Andes, sendo um importante pólo de produção de vinho e azeite, além de ser dos mais importantes pontos turísticos da Argentina.

Tem vários roteiros, mas um bem interessante é a rota do vinho, aonde fizemos visitas em varias vinícolas, mas tem que ser agendadas. A atividade econômica está fortemente vinculada à indústria de elaboração de vinhos, alimentos, e outras bebidas e também, com o refinamento de petróleo. Além disso, o setor de turismo se destaca bastante. Com o peso argentino fraco em relação ao real, o custo é muito barato.

Depois de conhecer um pouco esta bela cidade, no terceiro dia a viagem era de quase 900 km até a cidade de Neuquem. A principio, dois tinham receio da distancia em apenas um dia, mas depois que você pega a estrada, não quer mais parar de acelerar. A primeira parada foi em San Rafael para abastecimento, uma cidade bem arborizada e com várias chácaras no caminho.

Depois desta parada pegamos a bela estrada com retas intermináveis, que se misturavam entre o asfalto e o céu. O asfalto de ótima qualidade, e não encontramos nenhum buraco no percurso inteiro. As motos eram duas BMW GS 800, duas Triumph 800 XC, uma Transalp e uma XT 660, as duas ultimas chegaram ao meio do deserto no limite do limite, as luzes da reserva acesas fazia tempo. Quem mapeou os postos de gasolina, estava de moto, pois foi muito preciso.

Este trecho da rota 40 corre paralela à Cordilheira dos Andes, incluindo trechos próximos ou em Parques Nacionais. Percorre várias das regiões turísticas e dos atrativos mais importantes do território argentino, com belezas naturais incríveis.

Depois de passar por um grande deserto, no final da tarde chegamos à cidade de Neuquen, que é a capital da província de Neuquen na Argentina e a cidade mais importante da Patagônia. Encontra-se ao leste da provínica, no Departamento Confluência, do qual é o centro. Ocupa a parte de terra anterior à confluência dos rios Neuquén e Limay, que dão origem ao rio Negro.

Forma um aglomerado urbano com as cidades de Plottier. Um rio cristalino logo na entrada na cidade nos chamou a atenção depois da longa viagem. Preparo físico tem que estar muito bom, pois o dia inteiro acelerando forte, com paradas apenas para abastecimento e tomar água. Neuquen é uma cidade rica, que alem de exportar tipos diferentes de sucos, tem como grande gerador da economia o Petróleo. A indústria petrolífera desenvolvida nas planícies próximas a cidade gera nestas o assentamento de oficinas das empresas e a aparição de distritos comerciais dedicados à venda de insumos para esta atividade. Com isto, a cidade cresce a cada dia e com vários prédios, o que não se via desde Mendoza.

No quarto dia fomos de Neuquen a San Carlos de Bariloche, uma distancia de 431 Km que demoramos o dia inteiro para fazer o percurso de tantas paradas para fotografar e filmar. Uma estrada cheia de lagos formados pelo degelo (no período de verão) árvores e montanhas, deixando o trajeto prazeroso para fazer as curvas com belo visual.

No quinto dia em Bariloche, fizemos o circuito Chico ao redor do Rio Negro, em que passamos por on road e off road com paisagens paradisíacas. Nesta época nas grandes montanhas em vez de esqui na neve, encontramos vários grupos fazendo Down Hill de bike. Descidas radicais principalmente em Cerro Catedral. Cidade acostumada com muito turismo tem ótimos restaurantes e bares na beira do lago.

No sexto dia saímos em direção a Villa La Angostura pela rota RN 40, sentido Osorno, onde passamos para fronteira sem maiores problemas, somente uma boa geral em todas as malas. Depois da fronteira dentro do parque nacional chegamos rapidamente em Osorno onde almoçamos. Na parte da tarde aceleramos até Pucon onde fica o Vulcao Vila Rica, e estávamos com uma cabana reservada para a galera.

De uma cidade para outra sempre deixamos reservado a hospedagem para não ter nenhum imprevisto depois de longas viagens. Por mais que queira parar no meio destes trajetos para dormir, não tem nada muito legal. Pucón é uma cidade situada no Chile. Localizada a 780 km ao sul da capital Santiago na província de Cautín, região da Araucanía. É uma região incomparável cercada pelo lago e vulcão Villarrica. Na cabana de frente para o lago, pudemos fazer um churrasco com as carnes chilenas e tomar a cerveja Austral. Muito bom!

O sétimo dia foi para curtir a região e descansar, pois já estávamos perto de concluir o circuito e chegar novamente em Santiago. Indico esta viagem de 3.500 Km de estradas muito boas e visual fantástico, para quem quer curtir em pouco tempo e aceletar muito, conhecer lindos lugares, pessoas muito receptivas e o prazer de andar de moto sem sustos e na companhia de bons amigos. Valeu!

28/02 sexta feira Santiago - Mendoza 450km
01/03 sabado dia livre Mendoza – rodar de moto
02/03 domingo Mendoza - Neuquem 920km
03/03 Neuquen – Bariloche 441 km
04/03Bariloche – dia livre – circuito Chico – fazendo on e off Road.
05/03 Bariloche – Pucon 450 Km
06/03Pucon – dia livre – rodar de moto nos lugares turísticos da regiao
07/03 Pucom – Santiago 750 km
08:03 Santiago – Rodar no centro de Santiago e devolver as motos

Quilometragem total: 3500

Fotos: Marcio Viana



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

Expedição Inca: De Honda CG pela Cordilheira dos Andes

Yamaha realiza expedição de 2.449 km com Crosser 2017

Rodando de Harley-Davidson pela noite de São Paulo

Honda celebra 40 anos da CG com expedição de 6 mil km

Harley realiza Brasil Ride pela primeira vez no fim de semana

Mauritânia: Viajando de moto pela "Terra dos Mouros"

De moto fora do Brasil: Quando e onde tudo começou

Yamaha realiza expedição de 2.449 km com Crosser 2017

De Assis (SP) a Oiapoque (AP) de Yamaha Midnight Star 950

Capacetes: Ruído do vento x surdez do piloto

Viagem: De Curitiba a Florianópolis com moto alugada

Rodando de Harley-Davidson pela noite de São Paulo

Paraíso de moto: Rastro da Serpente x Rio do Rastro

Em Ushuaia com uma BMW HP2


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras