moto.com.br

Publicidade:

Testes

XR 1200 X: A moto dragster da Harley-Davidson

08 de July de 2012
Compartilhe este conteúdo:

Aladim Lopes Gonçalves

Quem conhece a fama de motos estradeiras da Harley-Davidson talvez não tenha ouvido falar tanto desse projeto inusitado da lendária fabricante americana. Para quem ainda não conhece, estamos falando da radical XR 1200 X. Derivada da família Sportster, essa máquina foi concebida com o visual e espírito das motocicletas de corridas dos anos 60 e 70. É praticamente uma moto de arrancada, no melhor estilo dragster.

Com design marcante e porte avantajado, a XR 1200 X clama por liberdade mais do que qualquer estrada poderia lhe dar. Sem dúvida, as grandes retas de 200 e 400 metros das pistas de arrancada é que devem fazer essa moto se sentir em casa. O segredo de tamanha voracidade vem do poderoso motor V2 Evolution, refrigerado a ar/óleo, com potência estimada de 90 cavalos (especificação não divulgada oficialmente), e torque de 10,2 kgf.m, suficiente para uma boa tocada esportiva e com arrancadas agressivas.

Apesar de ser uma moto com aparência despojada, a XR 1200 X vem bem equipada. Conta com suspensões Showa, sendo que na dianteira é do tipo invertida e na traseira pressurizada com várias regulagens, freios Nissin com disco duplo na frente e simples atrás e rodas de liga leve. Para dar um ar mais rústico para o modelo a Harley-Davidson aplicou ainda peças com acabamento fosco no lugar dos tradicionais itens cromados. E o resultado, definitivamente, agrada os olhos. Escutar o ronco do motor também faz o coração bater mais forte.

Para renovar o seu contingente de seguidores e conquistar novos entusiastas para a marca, a Harley-Davidson acredita no potencial da sua esportiva com pegada mais retrô e aposta pesado esperando conseguir resultados cada vez mais expressivos no Brasil, desde que assumiu oficialmente suas operações no mercado nacional. Diante disso, considerando o mercado de motos custom, o preço sugerido de R$ 34.600 para a XR 1200 X até pode ser considerado equilibrado, especialmente pelo seu caráter exclusivo e o motor de 1.200cc.

Para “embarcar” na XR 1200 X o motociclista assume uma posição de pilotagem que oscila entre a ergonomia de uma custom e de uma esportiva. O piloto fica com o corpo mais reto e com as pernas flexionadas, por causa do guidão aberto e das pedaleiras que ficam mais para trás. Não é a condição de uma legítima esportiva, mas tudo bem. Afinal, a Harley-Davidson é uma marca que não tem receio de investir em conceitos diferenciados para as suas motocicletas. O painel de instrumentos é pequeno e simples, apresentando como destaque o velocímetro digital e um conta-giros analógico.

As dificuldades com o trânsito nas grandes cidades não fazem da XR 1200 X uma boa opção nas vias urbanas. Na verdade, a pilotagem da moto chega a ser um tanto desconfortável pela grande quantidade de paradas e manobras em marcha lenta. O potente e “torcudo” motor também pode requerer um período de adaptação para que o motociclista assimile a pancada que pode levar ao arrancar com mais força. Dependendo do torque transferido para a roda, a dianteira da moto pode até levantar.

Já no ambiente rodoviário, esta esportiva da Harley-Davidson oferece um desempenho e comportamento de causar inveja. Esticando a passagem das marchas, em poucos segundos a XR1200 X atinge os 120 km/h, trabalhando com um regime de rotação baixo (menos de 4.000 rpm) e ainda com fôlego para acelerar mais. O acerto da suspensão e o sistema de freios (disco duplo na frente e simples atrás), trabalham com perfeição. A média de consumo na estrada beira os 20 quilômetros por litro, enquanto na cidade a marca fica na faixa de 15 km/l.

O convite natural para acelerar a XR 1200 X vem espontaneamente, pois essa moto atende perfeitamente os anseios dos motociclistas de alma selvagem, que querem uma Harley-Davidson diferente na sua garagem. Uma moto com a proposta dos modelos esportivos do passado e que ofereça algo desafiador, como enfrentar um touro na arena. Uma verdadeira dragster americana fiel à receita de alta velocidade e rebeldia.

O jornalista usou nos testes jaqueta e calça Race Tech, capacete e luvas Joe Rocket e botas Tutto Moto

GOSTAMOS
Freios
Motor
Design

NÃO GOSTAMOS
Punho do acelerador
Posição de pilotagem
Painel

SERVIÇOS
 
Kit de peças
Filtro de óleo: R$ 27,09
Filtro de ar: R$ 95,17
Pastilha dianteira: R$204,90
Pastilha traseira: R$169,51
Lâmpada do farol: R$41,31
Pneu dianteiro original: -
Pneu traseiro original: -
Kit relação: R$ 513,60 (coroa), R$ 783,24 (corrente) e R$ 265,98 (pinhão)

Seguro
Cobertura R$ 1.577,11 (à vista)
Franquia R$ 2.180,46

Perfil médio: Homem, 25 a 35 anos, casado, sem filhos, com garagem em casa e no trabalho, morador de São Paulo e com residência em região razoável (zona sul ou zona oeste, por exemplo).

Cotação feita pela Cycle Assessoria e Corretora de Seguros (11) 3159-0733 (www.cycleseguros.com.br)

Ficha Técnica
Motor: Evolution 2 cilindros em “V”, refrigerado a ar/óleo
Capacidade cúbica: 1.202 cm³
Potência: n/d
Torque máximo: 10,2 kgfm a 3.700 rpm
Sistema de alimentação: injeção eletrônica de combustível por porta sequencial (ESPFI)
Relação de compressão: 10,0:1
Sistema de partida: elétrico
Câmbio: cinco velocidades
Transmissão final: correia dentada
Capacidade do tanque: 13,3 litros
Chassi: berço duplo de aço tubular
Suspensão
Dianteira: invertida (upside-down), com 125 mm de curso e múltiplas regulagens
Traseira: amortecedores hidráulicos com regulagem de pré-carga da mola e taxas de compressão e retorno
Freios
Dianteiro: disco duplo de 292 mm, com cáliper de quatro pistões
Traseiro: disco de 260 mm, com cáliper de um pistão
Pneus/rodas
Dianteiro: 120/70 ZR18
Traseiro: 180/55 ZR 17
Comprimento: 2.255 mm
Largura: 930 mm
Altura: 1.160 mm
Entre-eixos: 1.520 mm
Altura do assento: 795 mm
Altura do solo: 110 mm
Peso seco: 251 kg
Cores: White Hot Denim (Branco Fosco), Black Denim (Preto Fosco)
Preço: R$ 34.600

Fotos: Leandro Lodo



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

Yamaha traz para o Brasil a MT-09, confira nossa avaliação!

Teste: Menor e agressiva, assim é a MV Agusta Brutale 800

Teste: A evolução do Citycom com freios FH-CBS

Teste Harley-Davidson XL 1200 CA: Estilosa e urbana!

Teste: BMW R 1200 GS Adventure encara Triumph Explorer XC

Avaliamos o sistema de freios CBS da nova Honda CG 150 Titan

Teste: Honda CBR 600RR é uma esportiva dócil

Teste: Menor e agressiva, assim é a MV Agusta Brutale 800

Yamaha traz para o Brasil a MT-09, confira nossa avaliação!

Teste: A evolução do Citycom com freios FH-CBS

Teste: Comparativo Flex Honda CB 300R x Yamaha Fazer 250

Avaliamos o sistema de freios CBS da nova Honda CG 150 Titan

Yamaha lança XTZ 150 Crosser e nós já avaliamos, confira!

Teste Harley-Davidson XL 1200 CA: Estilosa e urbana!


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Últimos Anúncios

Montadoras
Ducati Honda CB 600 F Hornet Motos Usadas Kawasaki Motos Novas Fazer Transalp Fipe Yamaha YZF R1 Suzuki Kasinski Moto Velocidade Srad Sundown Motos CBR Harley Davidson MotoGP BMW XT 660 Tornado 600RR Ofertas Shadow Revista Off Road

Siga-nos

ícone orkut ícone youtube ícone twitter ícone facebook ícone rss