moto.com.br
Publicidade:

Testes

Teste: Yamaha MT-03 tem desempenho e preço acessível

25 de May de 2016
Compartilhe este conteúdo:

Apresentada em março, a nova Yamaha MT-03 chega às lojas neste mês com um bom argumento para agradar jovens motociclistas, seu principal público alvo: visual sofisticado e bom acabamento. Inspirada na família MT, a caçula aposta nas mesmas linhas agressivas que fizeram o sucesso de suas irmãs maiores, MT-07 e 09. Entradas de ar nas laterais do tanque, spoiler sob o motor e farol poligonal com duas luzes de posição de LED também conferem à naked bicilíndrica de 321 cc “porte” de moto maior. 

Praticamente uma versão sem carenagem da R3, a MT-03 compartilha motor, quadro, suspensões e até mesmo o painel com sua irmã esportiva. A grande diferença está no guidão único, 40 mm mais largo, mas fixado em uma posição mais alta (39 mm) e mais próxima do piloto. Além, é claro, de ter um preço mais em conta: R$ 20.790 para a versão com ABS (R$ 18.790 standard) contra os R$ 22.590 da mini-esportiva com ABS.

Motor com caráter
Exceto o visual e preço, os outros ingredientes da receita esportiva estão lá. A começar pelo elástico motor de 321 cm³, duplo comando de válvulas e arrefecimento líquido. Com baixa vibração, apesar de sua arquitetura de dois cilindros paralelos, o motor tem mais caráter do que a fria analise dos números de desempenho fazem supor. O torque máximo de 3,02 kgf.m só aparece a 9.000 rpm e a excelente potência máxima de 42 cv, apenas a 10.750 rpm. Valores que passam a falsa impressão de um motor que só funciona em altos giros, mas que, na prática, já tem força a partir de 3.000 giros sem assustar os iniciantes.

Entretanto, não provoque a fera: acima de 7.000 rpm, o bicilíndrico emite um agradável assobio e empurra pra valer até que a shift-light do painel acenda a 11.000 giros pedindo outra marcha no câmbio de seis velocidades. Essa elasticidade, com fôlego em baixos regimes e bom desempenho nas rotações mais altas, faz dele um motor com caráter e divertido de pilotar.

O bom desempenho do compacto bicilíndrico cobra seu preço no consumo. Não espere médias como as da Yamaha Fazer 250 ou da Honda CB Twister: o consumo da MT-03 variou entre 18 e 22 km/litro.

Pé no chão
Assim como o motor, o conjunto ciclístico da nova MT-03 foi herdado da R3. Quadro tubular em aço e suspensões acertadas garantem estabilidade em velocidades mais altas e boa absorção dos impactos na cidade – mas, a exemplo de outras nakeds, ela sofre em ruas mais esburacadas.

Porém, a Yamaha acrescentou um novo ingrediente à receita: o novo guidão mais largo e alto. Com isso, as costas ficam mais eretas, mas as pedaleiras são levemente recuadas. O banco, apesar de largo e confortável em viagens curtas, é estreito na sua parte posterior o que incomoda depois de 200 km na estrada.

Outro detalhe que faz da MT-03 uma boa opção para os deslocamentos diários é a altura de 780 mm do assento: até mesmo os pilotos mais baixos conseguem apoiar os dois pés no chão com facilidade. A boa ergonomia também contribui em manobras de baixa velocidade ou para costurar o trânsito na cidade.

Os freios merecem destaque: na dianteira, disco de 298 mm com pinça dupla, enquanto na traseira, disco de 220 mm com pinça simples. Diferentemente de outras motos Yamaha, o sistema oferece frenagens precisas e eficazes, ainda mais na versão avaliada, que vem com freios ABS nas duas rodas.

Categoria acima
A MT-03 atrai olhares nas ruas, mas ainda é confundida com uma nova versão da antiga MT-03, equipada com o monocilíndrico da XT 660R. Vale ressaltar que esta nova naked não tem nada a ver com o modelo vendido aqui entre 2007 e 2008.

Esse problema fica para o departamento de marketing mundial da Yamaha resolver, pois a MT-03 também foi projetada para outros mercados, como Europa e Estados Unidos. Mas essa confusão reforça a impressão de que a “nova” MT-03 aparenta ser uma moto maior, apesar dos 321 cm³ do seu motor.

Embora seja concorrente direta de modelos como a Kawasaki Z 300, vendida a R$ 18.990 (R$ 20.990 com ABS), e a KTM Duke 390, tabelada a R$ 21.990 com ABS de série, o visual atraente e os bons 42 cavalos de potência colocam a MT-03 na briga em uma categoria acima da sua. Enfrentando motos maiores, como a Honda CB 500F, que tem motor de 471 cm³ e 50,4 cv e parte de R$ 23.053 sem ABS.

Assista ao vídeo:



Vídeo: Kiko Tokuda/MOTO.com.br

FICHA TÉCNICA
Yamaha MT-03
Motor Dois cilindros paralelos, oito válvulas, DOHC e arrefecimento líquido
Capacidade cúbica 321 cm³
Diâmetro x curso 68 x 44,1 mm
Taxa de compressão 11,2:1
Potência máxima 42 cv a 10.750 rpm
Torque máximo 3,02 kgf.m a 9.000 rpm
Câmbio Seis marchas
Transmissão final Corrente
Alimentação Injeção eletrônica
Partida Elétrica
Quadro Tubular em aço do tipo diamond
Suspensão dianteira Garfo telescópico convencional de 41 mm de diâmetro com 130 mm de curso
Suspensão traseira Balança monoamortecida com 125 mm de curso e ajuste na pré-carga da mola
Freio dianteiro Disco flutuante de 298 mm de diâmetro com pinça de dois pistões (ABS opcional)
Freio traseiro Disco simples de 220 mm de diâmetro com pinça de um pistão (ABS opcional)
Pneus 2.75-17 (diant.)/ 4.00-17 (tras.)
Comprimento 2.090 mm
Largura 745 mm
Altura 1.035 mm
Distância entre-eixos 1.390 mm
Distância do solo 160 mm
Altura do assento 780 mm
Peso em ordem de marcha 166 kg (169 kg com ABS)
Tanque de combustível 14 litros
Cores cinza, vermelha e preta
Preço R$ 18.790 (R$ 20.790 com ABS)

Fotos: Mario Villaescusa/Infomoto 



Fonte:
Agência Infomoto
Compartilhe este conteúdo:

Teste: BMW F 700 GS é uma máquina surpreendente

Teste: Nova Honda CB 650F impressiona de modo racional

Teste: Com injeção e motor flex, nova Factor é 125 completa

Teste: Nova Honda Africa Twin aposta em motor torcudo e chassi leve

Teste: Nova Kawasaki Versys 650 ganha fôlego extra para viajar

Primeiras Impressões: Novas Vespa Primavera 125 e 150

Teste: Fazer 150 UBS ganha freios combinados para ficar na lei

Teste: BMW F 700 GS é uma máquina surpreendente

Teste: Nova Honda CB 650F impressiona de modo racional

Longa Duração: Honda Pop 110i supera os 1.000 km rodados

Teste: CG 125i Fan, R$ 6.790, é motocicleta mais barata da Honda

Teste: Pega de Honda Bros 160 e Yamaha Crosser

Teste: Com injeção e motor flex, nova Factor é 125 completa

Teste da Falcon NX4 por um usuário


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras