moto.com.br
Publicidade:

Testes

Teste: Nova Honda CB 250F Twister ganha roupa nova para 2017

Equipada com o motor de 249,5 cm³, a Twister 2017 entrega 22,6 cv a 7.500 rpm e torque de 2,28 kgf.m a 6.000 rpm, com etanol

15 de December de 2016
Compartilhe este conteúdo:

A nova Honda CB Twister foi apresentada ao público brasileiro durante o último Salão Duas Rodas, em 2015. Agora, em sua versão 2017, a CB 250F Twister está de roupa nova, ou seja, ganhou novos grafismos em laranja na cor branca. Esta naked versátil vem equipada com freios ABS e painel digital em LED. Comercializada em duas versões, a nova Twister 2017 tem preço sugerido inicial de R$ 13.830 no modelo Standard (cores preta e vermelha) e R$ 15.330 na motocicleta com ABS (com três anos de garantia, sem limite de quilometragem, com fornecimento gratuito de óleo em sete revisões). 

Equipada com o motor de 249,5 cm³, a Twister 2017 conta com novas linhas de grafismos exclusivos na versão ABS. Predominantemente Branca, o novo design apresenta traços modernos e agressivos em tons laranja, valorizando os traços (estilo naked) e transmitem um visual mais esportivo.

As mudanças, porém, ficam apenas no visual, já que seu motor permanece sendo o monocilíndrico OHC (Over Head Camshaft) 4 válvulas, 4 tempos, com arrefecimento a ar, injeção de combustível PGM-Fi (Programmed Fuel Injection) e tecnologia bicombustível FlexOne. O desempenho é satisfatório, tanto para o uso urbano como para viagens de distância curta. Sua potência é de 22,4 cv a 7.500 rpm com gasolina e 22,6 cv a 7.500 rpm no etanol. Já o torque máximo é de 2,28 kgf.m a 6.000 giros (também com a motocicleta abastecida com etanol). A transmissão é de seis marchas, que visam o melhor aproveitamento da potência e refletem em uma melhora no consumo de combustível e maior eficiência. 

Com capacidade para 16,5 litros, o tanque de combustível proporciona boa autonomia. Rodando predominantemente pela cidade de São Paulo (piloto de 60 kg), eventualmente com garupa, atingimos uma média de 22 km/l com etanol e 30 km/l quando colocamos gasolina no tanque. O painel de instrumentos é do tipo “blackout” e totalmente digital, apresentando tacômetro, velocímetro, hodômetro parcial e total, relógio marcador de nível de combustível, além de luzes de injeção, neutro, farol alto e sinalizadore. A dica para a Honda seria introduzir indicador de marcas no painel digital. Seu farol dispõe de um conjunto optico de grande visibilidade e iluminação noturna.

Falando um pouco sobre a ergonomia, a Twister apresenta um guidão com posicionamento mais elevado e largo, oferecendo mais facilidade na pilotagem e conforto ao piloto. Por ser bastante leve e fina, a motocicleta é bastante ágil no trânsito urbano, sem gerar dificuldade para circular entre os carros, oferecendo aceleração vigorosa e retomadas mais que satisfatórias.



traseira chama a atenção pelo design curto, estilo naked, em um formato compacto e funcional para o garupa com alças de fácil acesso em alumínio. O chassi é do tipo diamante, produzido em tubos de aço com dupla trave, com o peso total ficando nos 137 kg na versão com ABS (135 kg sem ABS). A suspensão dianteira da nova Honda CB 250F Twister possui garfo telescópico, com curso de 130 mm,, enquanto a traseira é do tipo mono-amortecida e conta com exclusivo amortecedor com mola dupla de 35/108 mm de curso. 

Os freios são a disco, sendo de 276 mm na dianteira e 220 mm na traseira. A motocicleta testada pelo MOTO.com.br, equipada com sistema ABS, que evita a possibilidade de travamento das rodas, transmitiu bastante seguranças nas frenagens até mesmo em situações mais extremas. As rodas de liga-leve contam com inéditos pneus radiais 110/70R-17 na dianteira e 140/70R-17 na traseira. O escape em menor dimensão está levemente inclinado.

 

Ficha Técnica - Honda CB 250F Twister 2017

Motor
Tipo: OHC, monocilíndrico, 4 tempos, arrefecido a ar
Cilindrada: 249,5 cc
Potência máxima: 22,4 cv a 7.500 rpm (Gasolina) / 22,6 cv a 7.500 rpm (Etanol)
Torque máximo: 2,24 kgf.m a 6.000 rpm (Gasolina) / 2,28 kgf.m a 6.000 rpm (Etanol)
Transmissão: 6 velocidades
Sistema de partida: Elétrico
Diâmetro x Curso: 71,0 x 63,0 mm
Relação de Compressão: 9,6:1
Sistema Alimentação: Injeção Eletrônica PGM-FI
Combustível: Gasolina e Etanol
Sistema Elétrico
Ignição: Eletrônica
Bateria: 12V – 5 Ah
Farol: 60/55 W
Capacidades
Tanque de combustível/Reserva: 16,5 litros
Óleo do motor: 1,8 litro
Dimensões
Comprimento x Largura x Altura: 2065 x 753 x 1072 mm
Distância entre eixos: 1386 mm
Distância mínima do solo: 192 mm
Altura do assento: 784 mm
Peso seco: 135 kg / ABS: 137 kg
Chassi
Tipo: Diamond Frame
Suspensão dianteira/Curso: Garfo telescópico / 130 mm
Suspensão traseira/Curso: Mono Shock / 108 mm
Freio dianteiro/Diâmetro: A disco / 276 mm
Freio traseiro/Diâmetro: A disco / 220 mm
Pneu dianteiro: 110/70 – 17
Pneu traseiro: 140/70 – 17
Preço: R$ 13.830 (STD) e R$ 15.330 (ABS)*
*Com base no Estado de São Paulo e não inclusas despesas de frete e seguro



Fotos e Vídeo: Alexandre Ciszewski/MOTO.com.br
Edição: Kiko Tokuda/MOTO.com.br



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

BMW G 310R vai bem na cidade, mas perde força na estrada

Triumph Street Triple 765 RS é explosiva, empolgante e ágil

Honda NC 750X entra na briga com preço mais baixo

São Paulo-Sorocaba: Bate e volta de Indian Chieftain

BMW F 700 GS é versátil e ótima opção para viagens

Nova Triumph Bobber une visual clássico à tocada moderna

BMW G 310 R é motocicleta divertida e ágil na pista

Triumph Street Triple 765 RS é explosiva, empolgante e ágil

Honda NC 750X entra na briga com preço mais baixo

BMW G 310R vai bem na cidade, mas perde força na estrada

Teste: Yamaha Neo mostra agilidade e economia no trânsito

Nova Yamaha Factor 150 UBS traz freios mais eficientes

Teste da Falcon NX4 por um usuário

Teste: Com injeção e motor flex, nova Factor é 125 completa


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras