moto.com.br
Publicidade:

Testes

Teste: KTM 1290 Super Adventure é aventureira luxuosa

02 de January de 2017
Compartilhe este conteúdo:

Modelo topo de linha da marca austríaca, a KTM 1290 Super Adventure é mais do que apenas uma 1190 Adventure com motor maior. Como seu nome sugere, trata-se de uma moto aventureira, porém superior e mais luxuosa. Combina o desempenho de seu V2 de 160 cv com boa maneabilidade no asfalto, habilidade Off Road com conforto touring e uma série de recursos tecnológicos, que incluem suspensão semi-ativa e faróis direcionais. Importada, a 1290 Super Adventure é vendida no Brasil por R$ 95.000.

 A chave para essa versatilidade é a eletrônica. A Super Adventure traz a mesma tecnologia embarcada de motos superesportivas, como a BMW S 1000 RR, a Ducati 1299 Panigale e a Kawasaki Ninja ZX-10R. Porém, trata-se de uma moto de uso misto, capaz de rodar centenas de quilômetros no asfalto ou encarar uma estrada de terra com a mesma segurança.

Com um tanque com capacidade para 30 litros, boa proteção aerodinâmica e uma infinidade de recursos eletrônicos de segurança, a luxuosa aventureira foi criada para ser um modelo grã-turismo mais versátil. E assim encarar de frente a BMW R 1200 GS Adventure, também comercializada no Brasil por R$ 84.900.

V2 de 1.301 cm³ domado
O motor de dois cilindros em “V” a 75°, 1.301 cm³, DOHC e refrigeração líquida, é o mesmo da bestial naked 1290 Super Duke R, porém com 20 cv a menos. Mas ainda assim produz bons 160 cv de potência máxima a 8750 rpm, com mais torque em baixos e médios regimes, graças ao virabrequim mais pesado – o máximo de 14,28 kgf.m chega a 6.750 giros. Dotado de quatro modos de pilotagem, que proporcionam diferentes respostas do acelerador eletrônico e do controle de tração, incluindo os modos “Rain” (chuva) e Off-road (fora-de-estrada), que reduzem a entrega de potência.

Tudo gerenciado pelo Controle de Estabilidade de Motocicletas (Motorcycle Stability Control) da Bosch. Em conjunto com os freios ABS otimizados para curvas, o sistema faz da 1290 Super Adventure uma das motos mais seguras do mundo.

Como uma boa aventureira esportiva – que mescla o conforto de uma trail com motor de alto desempenho – a KTM não faz feio. Seu motor potente e elástico oferece boa aceleração nas saídas de curva e fôlego de sobra para fazer uma ultrapassagem na estrada. O sofisticado sistema de controle de tração permite que o desempenho seja usado com segurança mesmo em superfícies escorregadias.

Peso-pesado, porém, ágil
A ciclística é igualmente digna de elogios, também ajudada pela eletrônica. A 1290 tem quadro tubular de aço e suspensão de longo curso da grife WP, uma subsidiária da KTM. Para uma moto tão completa, seu peso de 229 kg sem combustível é compreensível, mas em nada atrapalha sua habilidade para contornar curvas.

A Super Adventure recebeu o primeiro sistema de suspensão semiativa da KTM, com quatro configurações que são independentes dos modos de pilotagem. Funciona muito bem, e nota-se a diferença, principalmente no modo Conforto. Mesmo em ritmo mais forte, na pista, o conjunto firma o garfo dianteiro em frenagens mais fortes e o monoamortecedor traseiro em acelerações mais empolgadas.

A proteção aerodinâmica também contribui para a capacidade da KTM de percorrer muitos quilômetros. O para-brisa facetado, ajustável manualmente, garante pouco ruído e turbulência. O grande tanque de 30 litros garante uma autonomia de, pelo menos, 450 km – o consumo varia entre 15 e 17 km/litro, informou o computador de bordo.

O Cruise Control vem de série no modelo e é apenas mais um dos recursos eletrônicos desta KTM. A inovação está mesmo nos faróis direcionais: os três LEDs em cada lado da carenagem iluminam a curva assim que você deita a moto.

Desvantagens? O assento é confortável e fácil de ajustar em altura (860 – 875 mm), mas inevitavelmente os pilotos de menor estatura vão ter que se esforçar em manobras mesmo na configuração mais baixa. E o preço de R$ 95.000 também é alto.

Apesar de ser razoável para uma moto que oferece bom desempenho, refinamento, conforto, segurança e versatilidade, fica bem acima da sua concorrente alemã, montada em Manaus (AM).

Ficha Técnica
KTM 1290 Super Adventure
Motor dois cilindros em “V” a 75°, 8 válvulas, DOHC, refrigeração líquida
Diâmetro x Curso 108,0 X 71,0 mm
Taxa de compressão 13,1:1
Capacidade 1.301 cm³
Potência Máxima 160 cv a 8.750 rpm
Torque Máximo 14,28 kgf.m a 6.750 rpm
Sistema de Alimentação Injeção Eletrônica
Partida Elétrica
Câmbio 6 velocidades
Embreagem Deslizante com acionamento hidráulico
Transmissão final por corrente
Suspensão
Dianteira Garfo telescópico invertido (upside-down) WP com tubos de 48 mm e 200 mm de curso e semiativa
Traseira Amortecedor WP fixado diretamente à balança, com 200 mm de curso e semiativa
Freios
Dianteiro Disco duplo flutuante de 320 mm, com pinça radial de quatro pistões Brembo e Combined-ABS
Traseiro Disco simples de 267 mm com pinça de dois pistões Brembo e Combined-ABS
Rodas Raiadas com aros para pneus sem câmara - 3.50 x 19’’ (D); 5.00 x 17’’ (T)
Pneus
Dianteiro 120/70- ZR19
Traseiro 170/60- ZR17
Quadro Treliça em aço cromo-molibdênio
Altura do Assento 860 mm (875 mm)
Distância Mínima do Solo 220 mm
Dimensões (C x L x A) 2.257 mm x 980 mm x 1.562 mm
Distância entre-eixos 1.560 mm
Tanque de Combustível 30 litros
Peso (sem combustível) 229 kg
Cores Branca
Preço R$ 95.000

Fotos: Mario Villaescusa/Infomoto



Fonte:
Agência Infomoto
Compartilhe este conteúdo:

Teste: Thruxton R acrescenta bom desempenho ao estilo café racer

Teste: KTM 1290 Super Adventure é aventureira luxuosa

Teste: Nova Ducati Multistrada 950 quer ser mais racional e acessível

Teste: Família Scrambler tem quatro versões e muita diversão

Teste: Nova Honda CB 250F Twister ganha roupa nova para 2017

Teste: BMW F 700 GS é uma máquina surpreendente

Teste: Nova Honda CB 650F impressiona de modo racional

Teste: Thruxton R acrescenta bom desempenho ao estilo café racer

Teste: KTM 1290 Super Adventure é aventureira luxuosa

Teste da Falcon NX4 por um usuário

Teste: Pega de Honda Bros 160 e Yamaha Crosser

Teste: Yamaha MT-03 tem desempenho e preço acessível

Yamaha Drag Star 650: Na medida certa

Teste: Yamaha Ténéré 250 encara Honda XRE 300


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras