moto.com.br
Publicidade:

Testes

Teste: H-D Iron 883 muda para atrair novos clientes

17 de June de 2016
Compartilhe este conteúdo:

Com o intuito de agradar novos clientes, a Harley-Davidson promoveu mudanças em seu modelo de entrada para 2016. A nova Iron 883 recebeu suspensões melhores e banco mais confortável, além de ganhar um visual ainda mais minimalista e com cara de moto customizada. A fábrica também está oferecendo desconto e condições especiais de compra em junho: apresentada no Salão Duas Rodas 2015 com preço de R$ 42.900, a Iron 883 agora sai por R$ 37.900 e pode ser adquirida com 50% de entrada e mais 24 parcelas com juros baixos (0,39% ao mês). 

Um dos desafios da Harley é atrair novos motociclistas e um público mais jovem para a centenária marca norte-americana. Para isso, aposta em modelos com visual mais cru e simplista, caso da Iron 883, ao invés das enfeitadas e cromadas motos de maior capacidade cúbica da própria Harley. Tradicionalista, entretanto, a fábrica não mexeu no conjunto motriz. A Iron utiliza o motor Evolution, um V2 a 45 graus, com comando por vareta e refrigeração a ar com 883 cm³ de capacidade, o mesmo usado desde os anos de 1980; e o câmbio de cinco velocidades com engates “rústicos” e embreagem pesada.

Longe de ser o destaque da Iron 883, o V2 tem força já a partir de 1.600 giros, mas acaba cedo: o torque máximo de 6,7 kgf.m chega a 3.750 rpm. A potência não é declarada, mas certamente não passa dos 50 cv.

Se os números de desempenho estão entre os itens importantes para escolher sua moto, talvez a Harley-Davidson Iron 883 não seja para você. Embora o V2 proporcione arrancadas empolgantes de 0 a 100 km/h e tenha torque para rodar com tranquilidade na estrada, a velocidade máxima gira em torno dos 160 km/h. O consumo varia entre 19 e 21 km/l.

Rodar mais suave
Ao invés de um novo motor, a Harley preferiu aprimorar a parte ciclística da moto. As suspensões são novas e, de fato, melhores do que no modelo anterior. O garfo telescópico dianteiro manteve os 39 mm de diâmetro, porém conta com um sistema de cartucho, com mola e amortecedor em óleo, com funcionamento mais progressivo.

Já os dois amortecedores traseiros são completamente novos, até mesmo no visual. Mais bem acabados e robustos, têm uma tecnologia de emulsão, com carga de nitrogênio. O novo sistema bichoque absorve melhor as ondulações das ruas paulistanas e não chega ao fim do modesto curso (41 mm) em qualquer buraco. De quebra ainda oferecem ajuste na pré-carga da mola, por meio de uma ferramenta especial guardada sob o banco. O banco único, aliás, é outra novidade: ganhou mais espuma e um acabamento novo.

As rodas receberam acabamento diferenciado: a pintura preta nos nove raios agora tem detalhes usinados que remetem às motos customizadas. Feitas em liga de alumínio ficaram 3,7 kg mais leves e certamente ajudam o conjunto de suspensões a trabalhar melhor e o piloto a rodar com mais suavidade.

No sistema de freios nenhuma novidade. Os discos com pinças de dois pistões nas duas rodas contam com sistema ABS de série. Apesar de não ser dos mais modernos, contribui para frear os 251 kg a seco da Iron 883 com mais segurança, principalmente no piso molhado.

Atitude urbana
Focada em um público jovem e bem sucedido, mais preocupado com a atitude do que com o desempenho da moto, a Iron 883 marca presença. Mesmo sendo a mais acessível das Harley-Davidson, o novo logo com a águia americana no tanque e o visual “dark”, com quase todas as peças pintadas em preto, atrai olhares nas ruas da cidade.

Afinal, embora esteja mais confortável, a posição de pilotagem da Iron 883 manteve-se essencialmente urbana. O piloto vai sentado, com as pernas flexionadas, joelhos abertos e os braços retos, apoiados no guidão estilo drag-bar que circula bem nos corredores. A falta de proteção aerodinâmica e a baixa autonomia dos 12,5 litros do tanque, porém, limitam sua vocação para viagens mais longas.

O painel com um único mostrador tem velocímetro de leitura analógica, e uma pequena tela de LCD, que alterna entre relógio, hodômetros, autonomia, marcha engatada e conta-giros. Um item de série bem prático é o Smart Key, que dispensa o uso da chave para dar partida. Basta carregar o chaveiro no bolso, que ele ativa a moto ou desativa e aciona o alarme por proximidade.

Sem banco e nem pedaleira para garupa, a Iron 883 não está entre as opções mais práticas do mercado, mas certamente figura na lista das motos com mais estilo. O vibrante e rudimentar motor V2 combinado ao visual de moto customizada coloca essa Harley de entrada na disputa com outros modelos que prezam pelo estilo. Com o preço promocional de R$ 37.900, a H-D Iron 883 volta a disputar mercado com a Ducati Scrambler Icon, vendida a partir de R$ 36.900, e a recém-lançada Triumph Street Twin, cotada a R$ 36.500.

FICHA TÉCNICA
Harley-Davidson Iron 883 2016
MOTOR Dois cilindros em “V”, comando por varetas, quatro válvulas e arrefecimento a ar
POTÊNCIA MÁXIMA n/d
TORQUE MÁXIMO 6,7 kgf.m a 3750 rpm
CAPACIDADE CÚBICA 883 cm³
DIÂMETRO X CURSO 76,2 mm x 96,8 mm
TAXA DE COMPRESSÃO 9,0:1
SISTEMA DE ALIMENTAÇÃO Injeção Eletrônica de Combustível Seqüencial (ESPFI)
SISTEMA DE PARTIDA Elétrica
CÂMBIO Cinco velocidades
TRANSMISSÃO FINAL Correia dentada
CAPACIDADE DO TANQUE 12,5 litros
CHASSI De aço tubular de secção circular
SUSPENSÃO DIANTEIRA Garfo telescópico do tipo cartucho com 92 mm de curso
SUSPENSÃO TRASEIRA Sistema bichoque com ajuste na pré-carga da mola
FREIO DIANTEIRO Disco simples de 300 mm com pinça de pistão duplo
FREIO TRASEIRO Disco simples de 200 mm com pinça de pistão único
PNEU DIANTEIRO 100/90-19
PNEU TRASEIRO 150/80-16
COMPRIMENTO 2.250 mm
ALTURA DO BANCO 735 mm
DISTÂNCIA ENTRE-EIXOS 1.515 mm
PESO A SECO 251 kg
PREÇO R$ 37.900 (promocional até o final de junho)

Fotos: Renato Durães/Infomoto



Fonte:
Agência Infomoto
Compartilhe este conteúdo:

Teste: Nova Honda CB 650F impressiona de modo racional

Teste: Com injeção e motor flex, nova Factor é 125 completa

Teste: Nova Honda Africa Twin aposta em motor torcudo e chassi leve

Teste: Nova Kawasaki Versys 650 ganha fôlego extra para viajar

Primeiras Impressões: Novas Vespa Primavera 125 e 150

Teste: Fazer 150 UBS ganha freios combinados para ficar na lei

Teste: Triumph acrescenta tecnologia à Tiger Sport

Teste: Nova Honda Africa Twin aposta em motor torcudo e chassi leve

Teste: Nova Kawasaki Versys 650 ganha fôlego extra para viajar

Primeiras Impressões: Novas Vespa Primavera 125 e 150

Teste da Falcon NX4 por um usuário

Teste: Pega de Honda Bros 160 e Yamaha Crosser

Yamaha Drag Star 650: Na medida certa

Teste: Nova Africa Twin é bigtrail para ir a todo lado


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras