moto.com.br

Publicidade:

Testes

Scooter Dafra Laser 150

31 de March de 2008
Compartilhe este conteúdo:
Aldo Tizzani

Desde o início de suas operações no Pólo Industrial de Manaus (AM), a Dafra, empresa do Grupo Itavema, adotou uma postura agressiva perante a concorrência e o mercado.

Prova disso foi sua última ação de marketing, no dia 13 de março, durante a prova do líder do Big Brother Brasil. Na ocasião, o participante Rafinha ganhou o scooter Laser 150 e, conseqüentemente, a liderança do reality show exibido pela “TV Globo”.

Mas, como é, na prática, pilotar o veículo urbano da mais nova marca brasileira de motocicletas? Como destaques, o Laser 150 conta com bom nível de acabamento e conforto.

Com design arrojado e transmissão automática CVT, o scooter de 150 cilindradas é o produto mais caro da linha Dafra — R$ 5.990,00 —, que pode ser adquirido em 42 parcelas de R$ 228,00. Está na mesma faixa de preço do Suzuki Burgman 125, seu principal concorrente. Por isso, o Laser 150 terá uma difícil missão de desbancar o líder de vendas do segmento.

Porém, o scooter da Dafra tem suas armas: porte avantajado — são quase dois metros de comprimentos —, lanternas e piscas integradas à “carroceria”, além do conjunto óptico dianteiro formado por dois faróis, que lembra muito o das motos superesportivas. A Laser 150 traz ainda rodas de liga-leve de aro 13”, banco em dois níveis e ponteira do escape com ar esportivo.

Para maior comodidade do piloto, há sob o assento um espaço para pequenos objetos. Infelizmente, não cabe um capacete, mesmo aberto. Porém, o piloto vai confortavelmente sentado e não montado como na maioria das motos.

Em virtude do escudo frontal e também do pára-brisa, o condutor estará protegido da chuva e da fuligem e com os pés apoiados na plataforma. Ou seja, o modelo oferece segurança ao piloto. Em função de sua altura mínima do solo (136 mm), o scooter oferece um bom ângulo de inclinação e, conseqüentemente, é fácil de pilotar.

Facilidade que é traduzida também pela adoção da transmissão automática, CVT. É ligar e acelerar, sem se preocupar com as constantes trocas de marchas no trânsito urbano.

Motor

O motor deste recém-lançado produto da Dafra é um OHC (comando simples no cabeçote), quatro tempos, monocilíndrico e com refrigeração a ar. O propulsor de 149,6 cm³, que tem mecânica de origem chinesa da marca Loncin, é responsável por gerar potência máxima de 11,5 cv a 8.900 rpm e torque máximo de 0,96 kgf.m a  6.000 rpm.

Detalhe: o Suzuki Burgman 125 tem 12,3 cv de potência e 1,10 kgf.m de torque. Comparando os dois modelos, o Laser 150 da Dafra poderia ter mais cavalaria e também mais força nas arrancadas. Ou seja, ficar mais “esperto”, com respostas e retomadas mais rápidas.

Ciclística

Na parte ciclística nenhuma novidade. Na dianteira, garfo telescópico e freio a disco. Já na traseira, quadro elástico com duplo amortecedor e freio a tambor. Apesar das rodas de liga-leve e pneus pequenos, o conjunto de suspensões está de acordo com sua proposta urbana e absorve relativamente bem às imperfeições do piso.

O freio dianteiro não é lá um primor, “torce” um pouco quando exigido ao extremo. Apesar do Laser 150 ser projetado para baixas e médias velocidades, em outras palavras trafegar na cidade, o sistema de frenagem poderia ser mais eficiente.

Ficha Técnica

Motor: OHC, 4 tempos, monocilíndrico, refrigeração a ar
Cilindrada: 149,6 cm³
Potência Máxima: 11,5 cv  a  8.900 rpm
Torque Máximo: 0,96 kgf.m  a  6.000 rpm
Diâmetro X Curso: 57,4 x 57,8 mm
Sistema de Alimentação: Carburador PZ27
Taxa de Compressão: 9.0 :1
Sistema de Partida: Elétrica e pedal
Transmissão: Automática por polia variável (CVT)
Chassi: Monobloco
Suspensão Dianteira: Garfo telescópico
Suspensão Traseira: Duplo amortecedor
Freio Dianteiro: Disco simples, com acionamento hidráulico
Freio Traseiro: Tambor
Roda e Pneu Dianteiro: 130/60 -13, com roda de liga-leve
Rodas e Pneu Traseiro: 130/60 -13, com roda de liga-leve
Comprimento: 1980 mm
Largura: 580 mm
Distância Entre-Eixos: 1400 mm
Altura Mínima do Solo: 136  mm
Altura do Assento: 860  mm
Peso Seco: 120 kg
Capacidade Máxima de Carga: 150 kg
Tanque de Combustível: 4 litros
Cores: Amarelo, prata, preto e vermelho
Preço: R$ 5.990,00

Fotos: Renato Durães.


Fonte:
Agência Infomoto
Compartilhe este conteúdo:

Na lata! Avaliamos a Yamaha MT-07

Teste: Kawasaki Ninja H2 é um avião sobre rodas

Teste Yamaha R3, novidade nas miniesportivas

Teste: Harley-Davidson Low Rider tem estilo anos 1970

Teste: Yamaha T 115 Crypton é prática e econômica

Teste: BMW S1000RR emagrece e fica mais sofisticada

Teste: Para Kawasaki Z300 tamanho não é documento

Teste Yamaha R3, novidade nas miniesportivas

Teste: Harley-Davidson Low Rider tem estilo anos 1970

Teste: Kawasaki Ninja H2 é um avião sobre rodas

Teste: BMW S1000RR emagrece e fica mais sofisticada

Teste: Yamaha T 115 Crypton é prática e econômica

Na lata! Avaliamos a Yamaha MT-07

Teste: KTM Duke 390 tem perfil de moto grande


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Últimos Anúncios

Montadoras