moto.com.br

Publicidade:

Testes

HONDA CBR 1000RR: nascida para a pista e perfeita na estrada

02 de May de 2012
Compartilhe este conteúdo:

Leandro Lodo

Muitos acreditam que uma superesportiva como a Honda CBR 1000RR Fireblade somente é divertida e prazerosa nas pistas de um autódromo. De fato, a CBR 1000RR tem o DNA de uma moto de corrida, mas nas estradas ela também mostra que é uma ótima opção para quem deseja prazer e diversão em uma viagem de motocicleta. Para testá-la, viajamos, entre ida e volta, aproximadamente 320Km de São Paulo a Serra Negra por estradas de tirar o fôlego!

Como é de seu perfil de pilotagem, na CBR 1000RR o piloto se encontra totalmente montado, com as pedaleiras altas e os semi-guidões abaixo da mesa, fato que causa bastante incômodo nos punhos e antebraço até que possamos sair do perímetro urbano, na estrada é até bastante confortável. Mas não é preciso dizer que o garupa fica desconfortável, o banco é pequeno e as pedaleiras são muito altas.

Saímos do tráfego intenso de São Paulo e caímos na Rodovia Fernão Dias sentido Bragança Paulista. Já nos primeiro quilômetros pudemos sentir, nas grandes retas e curvas acentuadas, a potência dessa máquina de 998,8 cm3 e 178,1 cv de potência.

O caminho escolhido cortou por dentro da cidade de Bragança Paulista, ponto com muitas lombadas e com radares de velocidade, exigindo um pouco mais dos braços em baixa velocidade e durante as frenagens até sairmos da cidade. Apesar de o percurso exigir, em muitos momentos, a redução da velocidade, devido ao seu grande torque 11,4kgf.m a 8.500 rpm, não é preciso realizar muitas trocas de marchas com a CBR 1000RR, já que diferentemente das pistas, não temos que manter o giro alto o tempo todo. Podemos rodar em sexta marcha tranquilamente, sem nenhuma “engasgadinha” a míseros 30km/h.

Seguimos caminho em direção às cidades de Socorro e Lindóia, passando pelo Circuito das Águas. Durante todo o percurso, sentimos que a CBR 1000 RR é uma moto excepcional e de fácil pilotagem, apesar de ser extremamente potente. A sensação de pilotar uma CBR 1000RR é da moto ser sua há anos!

Apesar do grande tanque de 17,7 litros da CBR 1000RR, um item que sentimos falta foi o marcador de combustível. Há apenas um indicador que se acende no painel alertando que já está na reserva. Claro que tanta potência não trás economia; apesar do modelo apresentado ser extremamente leve, com apenas 175 kg (seco), fez uma média de 11,5 Km por litro.

O sistema de freio Tokiko da CBR 1000RR possui disco duplo flutuante na dianteira, com pinças de fixação radial e disco simples na traseira, garantindo bom controle durante as frenagens. O modelo que nos foi emprestado não possuía ABS, mas a versão com ABS ou C-ABS (combined ABS), pode ser adquirida por R$ 2.000 a mais que a versão Standard.

Já a suspensão, conta com bengalas invertidas na dianteira e suspensão traseira Pro-Link, que permite ser ajustada de acordo com o peso e tipo de pilotagem. A Honda CBR 1000RR traz também amortecedor de direção eletrônico, que favorece a boa estabilidade durante a pilotagem.

Os pontos que podem ser melhorados ficam com os demais itens tecnológicos, a Honda CBR 1000RR não possui controle de inclinação, modo de pilotagem, controle de tração, nem mesmo indicador de marcha como é encontrado na BMW S1000 RR, que custa R$ 12.000 a mais que o modelo topo de linha da Honda.

Continuando nossa aventura, passamos pelas cidades de Socorro e Lindóia. Até chegarmos a cidade de Serra Negra, sentimos fortes emoções nas curvas sinuosas do trajeto. Parecia que não iria acabar nunca! Uma curva mais acentuada que a outra e um monte de placas com uma flechinha sinalizando: curva sinuosa à frente. Muito bom! Sem contar as maravilhosas paisagens que o percurso tem. Não aguentei e resolvi parar para observar...tudo é muito lindo.

A Estância Hidromineral de Serra Negra fica localizada ao Norte do Estado de São Paulo, numa região de 927m de altitude junto a um belo contraforte da Serra da Mantiqueira e integrado ao Circuito das Águas Paulista. A cidade é conhecida pelo atraente comércio local, com vasta oferta em malhas, artesanato, laticínios, além de seus pontos turísticos como o teleférico e o Cristo, que também pode ser visto de moto, embora neste momento preferíamos estar em uma moto off-road, a subida até o cristo é de paralelepípedo, nada compatível com uma superesportiva.

Na cidade, no Hotel, no posto de gasolina, nas estradas, por onde passamos com a CBR 1000RR chamamos a atenção para os olhares e ouvidos daqueles que passavam por ali. Sem dúvida é uma moto maravilhosa. Ponto turístico incrível, devido a sua proximidade de São Paulo, a cidade de Serra Negra e seus arredores atraem muitos motociclistas que buscam uma aventura para o fim de semana. Pilotando uma moticicleta desta, a viagem fica ainda mais incrível.

- Confira vídeo de pilotagem on board com a Honda CBR 1000RR Fireblade

O jornalista usou nos testes capacete, jaqueta, calça e luvas Joe Rocket e botas Tutto Moto, que podem ser encontrados nas lojas Nacar Motorcycles e no site www.nacar.com.br

Serviço

Cotação de Seguro (*)
R$ 11.026,30 (à vista)
R$ 6,139,37 (franquia)

(*) Perfil médio: Homem, 25 a 35 anos, casado, sem filhos, com garagem em casa e no trabalho, morador de São Paulo e com residência em região razoável (zona sul ou zona oeste, por exemplo).

Agradecimento
Cycle Assessoria e Corretora de Seguros
Fone: (11) 3159-0733
www.cycleseguros.com.br

FICHA TÉCNICA
Motor DOHC, 4 cilindros, 4 tempos, arrefecido a líquido
Cilindrada 999,8 cm3
Sistema de alimentação Injeção eletrônica PGM-DSFI
Potência máxima 178,1cv a 12.000rpm
Torque máximo 11,4kgf.m a 8500rpm
Transmissão 6 velocidades
Sistema de partida Elétrica
Tipo de Chassi Diamond Frame
Comprimento x largura x altura 2.075 x 685 x 1.130mm
Pneu dianteiro 120/70 – ZR 17 M/C
Pneu traseiro 190/50 – ZR 17/MC
Peso seco 177kg/ 188 (ABS)
Cores Azul metálico, laranja e preto/ preto (ABS)
Preço sugerido R$ 56.000 (Standard)/ 58.000 (versão C-ABS) – base estado de São Paulo, sem frete e seguro

ROTEIRO DE VIAGEM
São Paulo a Serra Negra
Distância total (ida e volta) 320Km
Pedágio R$ 1,40 (ida e volta)

Dicas de hospedagem
Associação dos hotéis de Serra Negra (ASHORES)
 (19) 3892-4684
Nextel: ID 55*111*20003
www.ashores.com.br

Atrações da região
Vista de Serra Negra aos pés do Cristo
Subida de teleférico até o Cristo
Comércio local de malhas e laticínios

Fotos: Kelli Menezes/ Paulo Souza



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

Teste: Kawasaki Ninja H2 é um avião sobre rodas

Teste Yamaha R3, novidade nas miniesportivas

Teste: Harley-Davidson Low Rider tem estilo anos 1970

Teste: Yamaha T 115 Crypton é prática e econômica

Teste: BMW S1000RR emagrece e fica mais sofisticada

Teste: Para Kawasaki Z300 tamanho não é documento

Na lata! Avaliamos a nova BMW F 800 R

Teste: Kawasaki Ninja H2 é um avião sobre rodas

Teste Yamaha R3, novidade nas miniesportivas

Teste: KTM Duke 390 tem perfil de moto grande

Teste: Para Kawasaki Z300 tamanho não é documento

Teste da Falcon NX4 por um usuário

Teste: Comparativo Flex Honda CB 300R x Yamaha Fazer 250

Teste: Harley-Davidson Low Rider tem estilo anos 1970


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Últimos Anúncios

Montadoras